Importações de etanol pela China caem em janeiro após aumento de taxa

PEQUIM (Reuters) - A China importou 2.415 metros cúbicos de etanol em janeiro, o segundo menor volume no último ano, de acordo com dados divulgados nesta sexta-feira, conforme uma forte elevação em taxas reduziu a demanda no mercado de biocombustíveis em mais rápida expansão no mundo.

Praticamente todas importações vieram do Vietnã, que enviou 2.381 metros cúbicos para a China, segundo os dados. Os Estados Unidos, maior exportador do combustível, enviaram apenas 1 metro cúbico.

Em 2016, os EUA embarcaram 853.272 metros cúbicos para a China, respondendo pela ampla maioria das importações de etanol chinesas.

Os dados vêm após a China remover uma taxa de importação preferencial para embarques dos EUA e do Brasil, retornando a uma tarifa normal de 30 por cento a partir de 1 de janeiro.

A queda nas importações foi devido às tarifas, disse o analista da Shanghai JC Intelligence, Shi Wei.

"Mas as importações do Vietnã não vão realmente ser retomadas porque a produção lá é pequena, comparada com EUA ou China. Seria melhor para a China produzir o etanol em vez de importar do Vietnã", disse.

(Por Hallie Gu e Josephine Mason)

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos