Situação na Síria constitui conflito armado internacional, diz Comitê Internacional da Cruz Vermelha

Em Genebra

  • Omar haj kadour/AFP

A situação na Síria "equivale a um conflito armado internacional" depois de ataques com mísseis dos EUA contra uma base aérea síria, disse à Reuters o Comitê Internacional da Cruz Vermelha na sexta-feira (7).

Os Estados Unidos dispararam mísseis de cruzeiro contra uma base da qual, segundo disse o presidente Donald Trump, partiu o ataque mortal com armas químicas na terça-feira, no primeiro ataque direto dos EUA ao governo de Bashar al-Assad em seis anos de guerra civil.

"Qualquer operação militar de um Estado no território de outro sem o consentimento do outro equivale a um conflito armado internacional", disse à Reuters a porta-voz do Comitê Internacional da Cruz Vermelha, Iolanda Jaquemet, em resposta a uma pergunta.

"De acordo com a informação disponível --o ataque dos EUA à infraestrutura militar síria-- a situação equivale a um conflito armado internacional."

Os ataques aéreos anteriores no território sírio por uma coalizão liderada pelos EUA tinham sido contra apenas o grupo militante Estado Islâmico, que também é inimigo do governo sírio.

A Rússia tem realizado ataques aéreos em conjunto com a aliada Síria desde setembro de 2015, enquanto milícias iranianas também estão lutando ao lado das tropas de Assad.

Funcionários da Cruz Vermelha estão tratando do ataque dos EUA com autoridades norte-americanas como parte de seu diálogo confidencial em curso com as partes no conflito, disse Jaquemet, se recusando a dar detalhes.

O Comitê Internacional da Cruz Vermelha, guardião das Convenções de Genebra que estabelecem as regras da guerra, declarou a Síria um conflito armado interno --ou guerra civil, em termos leigos-- em julho de 2012.

De acordo com o Direito Internacional Humanitário, se um conflito é interno ou internacional, os civis devem ser poupados e as instalações médicas protegidas. As partes em conflito devem observar os princípios fundamentais de precaução e proporcionalidade e distinguir entre combatentes e civis.

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

Veja também

UOL Cursos Online

Todos os cursos