Em Bruxelas, May oferece "acordo justo" para cidadãos da UE no Reino Unido

Por Elizabeth Piper

BRUXELAS (Reuters) - A primeira-ministra britânica, Theresa May, delimitou nesta quinta-feira o que chamou de um “acordo justo” para cidadãos da União Europeia vivendo no Reino Unido, dizendo em seu primeiro teste de força de negociação não querer que ninguém tenha que sair por conta do Brexit ou separar famílias.

Destacando os cinco principais elementos de sua “oferta séria e justa”, May disse a outros líderes da UE em cúpula em Bruxelas que quer oferecer certeza a cidadãos da UE sobre seus futuros no Reino Unido, novamente usando um tom mais suave em sua abordagem sobre o Brexit.

Mas embora seus cinco princípios de alguma forma aliviem preocupações dos quase 3 milhões de cidadãos da UE no Reino Unido, seus líderes sem dúvida irão querer ver mais detalhes e podem indagar sobre a falta de uma data específica para quaisquer mudanças às regras de imigração – a UE está insistindo em nenhuma mudança até a saída do Reino Unido em 2019.

E a reputação reduzida de May, após perder sua maioria parlamentar em uma eleição em 8 de junho, entre líderes que deixaram claro que estão mais preocupados com o futuro da União Europeia do que com a saída do Reino Unido, pode deixar a primeira-ministra em posição defensiva.

“A primeira-ministra disse que a posição do Reino Unido representava uma oferta justa e séria – e uma com objetivo de dar o máximo de certeza possível a cidadãos que se estabeleceram no Reino Unido, construindo carreiras e vidas, e contribuindo tanto para nossa sociedade”, disse uma fonte sênior do governo britânico.

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos