Temer deve deixar hospital na segunda-feira após cirurgia na próstata

SÃO PAULO (Reuters) - O presidente Michel Temer deverá receber alta na próxima segunda-feira após ter passado na noite de sexta-feira por uma ressecção da próstata, cirurgia urológica para desobstrução do canal uretal, de acordo com a assessoria de imprensa do Palácio do Planalto.

Segundo os médicos que acompanham o presidente no Hospital Sírio-Libanês, o ideal é que ele fique em São Paulo repousando, em sua casa.

Dessa forma, ele voltaria para Brasília apenas na terça ou quarta-feira, segundo a assessoria do Planalto.

Temer já deixou a unidade de terapia semi-intensiva e se recupera no quarto da intervenção cirúrgica. Ele passa bem, segundo os médicos.

De acordo com o urologista Miguel Srougi, o resultado de uma biópsia mostrou um processo de crescimento benigno na próstata, e a cirurgia transcorreu "sem intercorrências".

Temer foi internado no Sírio-Libanês no início da noite de sexta-feira com quadro de retenção urinária por hiperplasia benigna da próstata.

O problema foi descoberto na quarta-feira, dia da votação da segunda denúncia contra ele na Câmara dos Deputados, quando o presidente foi internado no Hospital do Exército após sentir-se mal e foi constatada a obstrução urológica.

Temer tinha um encontro com o presidente da Bolívia, Evo Morales, na manhã de segunda-feira, que será adiado, segundo nota do Ministério das Relações Exteriores.

(Por Roberto Samora; com reportagem adicional de Lisandra Paraguassu)

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos