Rússia diz que EUA devem investigar ligações com Ucrânia após acusações contra ex-assessor de Trump

MOSCOU (Reuters) - Depois que Paul Manafort, ex-gerente de campanha do presidente dos Estados Unidos, Donald Trump, foi indiciado, Washington deve investigar o "rastro ucraniano", disse nesta terça-feira o ministro de Relações Exteriores da Rússia, Sergei Lavrov, segundo a agência de notícias RIA.

Kiev "tem informações" sobre a eleição presidencial de 2016 dos Estados Unidos, disse Lavrov em coletiva de imprensa, relatou a RIA.

Investigadores federais apurando a suposta interferência da Rússia na eleição norte-americana de 2016, algo que Moscou nega, acusaram Manafort de lavagem de dinheiro na segunda-feira.

Trump e sua campanha não são mencionados no indiciamento contra Manafort. As acusações, algumas que remontam a mais de uma década, são centradas no trabalho de Manafort para a Ucrânia.

(Reportagem de Vladimir Soldatkin)

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Newsletter UOL

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos