Polícia eslovaca suspeita que jornalista foi assassinado por causa de seu trabalho

Por Jason Hovet

PRAGA (Reuters) - Um jornalista da Eslováquia morto a tiros com a namorada provavelmente foi atacado devido a seu trabalho investigativo, disse a polícia nesta segunda-feira, um caso que chocou o pequeno país do centro da Europa e ressaltou as preocupações do público com a corrupção.

Jan Kuciak, de 27 anos, fez reportagens para o site de notícias Aktuality.sk a respeito de casos de fraude, muitas vezes envolvendo empresários com conexões com o partido governista eslovaco e outros políticos. Ele e sua namorada foram encontrados mortos no domingo em sua casa em Velka Maca, 65 quilômetros a leste da capital Bratislava.

O publisher do Aktuality, Axel Springer, repudiou o "assassinato cruel" do jornalista, e o grupo internacional Repórteres Sem Fronteiras disse estar chocado.

Os líderes eslovacos prometeram levar os autores à justiça, e o governo ofereceu uma recompensa de um milhão de euros por informações que levem a uma prisão.

"Parece que a versão mais provável é um motivo ligado ao trabalho investigativo do jornalista", disse o chefe da polícia eslovaca, Tibor Gaspar, em uma coletiva de imprensa televisionada.

A última reportagem de Kuciak para o Aktuality, de 9 de fevereiro, analisou transações de empresas ligadas ao empresário Marian Kocner e conectadas a um complexo de apartamentos de luxo de Bratislava que se tornou o centro de um escândalo político no ano passado.

Não foi possível contatar Kocner para obter comentários nesta segunda-feira, mas ele disse à emissora pública eslovaca que não tem ligação com o caso.

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

UOL Newsletter

Receba por e-mail as principais notícias sem pagar nada.

Quero Receber

UOL Cursos Online

Todos os cursos