Generais venezuelanos estão entre militares presos recentemente, diz grupo de direitos humanos

CARACAS (Reuters) - Dois generais da ativa da Guarda Nacional da Venezuela são parte de um grupo de 15 autoridades militares presas por volta do período da amplamente criticada eleição presidencial do país socialista, em 20 de maio, informou nesta segunda-feira um grupo local de direitos humanos.

Os generais Pedro Naranjo e Nelson Morales se apresentaram no domingo a um tribunal militar no Ministério da Defesa, de acordo com Gonzalo Himiob, do grupo Fórum Penal, que disse que os homens são os detidos recentes de patente mais alta das Forças Armadas.

    Diversos soldados foram detidos sob acusações de conspiração contra o governo de Nicolás Maduro ou de deserção. O Fórum Penal informou que agora há no total 355 “prisioneiros políticos” na Venezuela.

O Ministério da Informação não respondeu imediatamente a um pedido de comentário. Mas o governo Maduro, que rejeita o uso do termo “prisioneiro político”, tem dito que todos os políticos e membros das forças da segurança detidos enfrentam acusações criminais legítimas, incluindo planejamento de golpe.

    Documentos militares internos mostram que prisões têm aumentado acentuadamente dentro das Forças Armadas, onde há descontentamento dentro das patentes, especialmente por conta de escassez de alimentos e diminuição de salários devido a debilitante crise econômica da Venezuela.

Documentos revisados recentemente pela Reuters mostram que o número de novas detenções de soldados por traição, rebelião e deserção subiu para 172 nos primeiros quatro meses de 2018, em um aumento de 3,5 vezes em relação ao mesmo período no ano passado.

O Fórum Penal diz que ao menos 48 autoridades militares, incluindo o grupo de 15, foram presas neste ano.

    Maduro, um ex-motorista de ônibus de 55 anos que sucedeu Hugo Chávez em 2013, diz ser vítima de uma conspiração liderada pelos Estados Unidos para derrubá-lo e assumir as reservas de petróleo da Venezuela.

    (Reportagem de Vivian Sequera)

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Newsletter UOL

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos