PUBLICIDADE
Topo

Condenado por atentado a bomba na maratona de Boston recorre de pena de morte

27/12/2018 19h17

Por Nate Raymond

BOSTON (Reuters) - A defesa de Dzhokhar Tsarnaev, envolvido no atentado à bomba na maratona de Boston em 2013, entrou com um pedido em uma corte de apelação para tentar reverter sua condenação à pena de morte por participar do ataque que deixou três pessoas mortas e feriu outras 260.

Os advogados de Tsarnaev, hoje com 25 anos, argumentaram a uma corte de apelação de Boston que o juiz de primeira instância, ao negar a transferência do caso para outra cidade não traumatizada pelo ataque, privou o réu de um julgamento justo.

A defesa, contudo, admitiu que Tsarnaev conduziu o ataque junto com seu irmão, Tamerlan Tsarnaev. Os advogados argumentara, porém, que praticamente todos os membros do júri responsável pelo veredicto foram expostos a uma ampla cobertura midiática sobre os ataques, incluindo “histórias de partir o coração sobre a vítimas de homicídio, os feridos e suas famílias”.

“O pré-julgamento público foi prejudicial: o mais que um membro do júri tivesse visto, o mais propenso estava a acreditar que Tsarnaev era culpado e merecia a pena de morte”, escreveram os advogados numa peça de 500 páginas.

O recurso foi protocolado após um júri em uma corte federal ter considerado, em 2015, Tsarnaev culpado por colocar duas bombas fabricadas em panelas de pressão perto da linha de chegada da renomada prova internacional, em 15 de abril de 2013. Ele também foi condenado por matar a tiros um policial três dias depois.

O mesmo júri impôs a pena de morte a Tsarnaev, com base em 6 das 17 acusações pelas quais ele foi condenado e relacionadas à bomba que ele colocou pessoalmente perto da linha de chegada da maratona.