Topo

Equador deve revogar hoje decreto que acabou com subsídios a combustíveis

"Fizemos uma escolha pela paz", disse o presidente equatoriano Lenín Moreno em publicação no Twitter - Orlando Estrada/AFP Photo
'Fizemos uma escolha pela paz', disse o presidente equatoriano Lenín Moreno em publicação no Twitter Imagem: Orlando Estrada/AFP Photo

Alexandra Valencia

Da Reuters, em Quito (Equador)

14/10/2019 14h30

O presidente do Equador, Lenín Moreno, disse nesta segunda-feira que revogará nas próximas horas o decreto que acabou com os subsídios para combustíveis, após a medida provocar protestos violentos pelo país.

"Nas próximas horas revogarei o Decreto 883. Fizemos uma escolha pela paz. Será emitido um novo decreto que nos assegure que os recursos cheguem àqueles que realmente necessitam", afirmou o presidente em publicação no Twitter.

O governo do Equador anunciou no domingo que havia fechado um acordo com líderes dos protestos para suspender o decreto que eliminou os subsídios, dando fim às manifestações que abalaram o país por mais de 10 dias.

Manifestantes são presos durante protestos no Equador

redetv

ID: {{comments.info.id}}
URL: {{comments.info.url}}

Ocorreu um erro ao carregar os comentários.

Por favor, tente novamente mais tarde.

{{comments.total}} Comentário

{{comments.total}} Comentários

Seja o primeiro a comentar

Essa discussão está encerrada

Não é possivel enviar novos comentários.

{{user.alternativeText}}
Avaliar:

* Ao comentar você concorda com os termos de uso. Os comentários não representam a opinião do portal, a responsabilidade é do autor da mensagem. Leia os termos de uso

Escolha do editor

{{ user.alternativeText }}
Escolha do editor

Notícias