PUBLICIDADE
Topo

Coronavírus

Conteúdo publicado há
1 mês

Japão amplia estado de emergência do vírus a mais três regiões

No domingo, Hokkaido, Okayama e Hiroshima se juntam a Tóquio, Osaka e quatro outros municípios em um estado de emergência - Getty Images
No domingo, Hokkaido, Okayama e Hiroshima se juntam a Tóquio, Osaka e quatro outros municípios em um estado de emergência Imagem: Getty Images

Chang-Ran Kim

Da Reuters, em Tóquio (Japão)

14/05/2021 12h36Atualizada em 15/05/2021 07h49

O Japão está declarando estado de emergência em mais duas cidades e uma província atingidas duramente pela pandemia de covid-19, informou o país nesta sexta-feira, uma medida surpreendente que reflete a preocupação crescente com a disseminação do coronavírus.

A declaração mais recente chega no momento em que o Japão enfrenta uma linhagem mais infecciosa do vírus só 10 semanas antes da Olimpíada de Tóquio, agendada para começar em 23 de julho.

No domingo, Hokkaido, Okayama e Hiroshima se juntam a Tóquio, Osaka e quatro outras regiões em um estado de emergência até 31 de maio, disse o ministro da Economia, Yasutoshi Nishimura, também a cargo das contramedidas de combate ao vírus.

De olho na economia, o governo havia proposto originalmente uma declaração de "quase-emergência" mais específica para cinco cidades adicionais.

"Especialistas nos disseram que uma mensagem forte tinha que ser enviada ao público, dada a situação crítica com as linhagens mutantes", disse Nishimura ao Parlamento ao explicar a decisão.

As medidas menos rigorosas serão ampliadas, como planejado.

As ações mais recentes sujeitam 19 das 47 províncias japonesas, que abrigam cerca de 70% da população, a restrições, como o horário das 20h para o fechamento de locais de alimentação e uma proibição de consumo de álcool na maioria dos bares e restaurantes.

O Instituto de Pesquisa da Vida Dai-ichi estimou que o estado de emergência em nove municípios pode tirar o equivalente a 9,1 bilhões de dólares do Produto Interno Bruto (PIB) e eliminar 57 mil empregos nos próximos meses.

(Reportagem adicional de Ju-min Park, Daniel Leussink e Elaine Lies)

Coronavírus