PUBLICIDADE
Topo

Conteúdo publicado há
3 meses

Japão sinaliza posição mais firme contra postura da China com Taiwan

05/10/2021 11h47

Por Sakura Murakami e Kiyoshi Takenaka

TÓQUIO (Reuters) - O novo governo do Japão sinalizou nesta terça-feira uma posição mais assertiva em relação à postura agressiva da China contra Taiwan, insinuando que cogitará opções e se preparará para "várias hipóteses" e ao mesmo tempo reafirmando uma relação estreita com os Estados Unidos.

Taiwan e relações mais próximas com a China provavelmente dominarão as políticas de segurança e as relações exteriores já no início do governo do novo primeiro-ministro japonês, Fumio Kishida.

São crescentes as tensões em relação a Taiwan, que a China reivindica como parte de seu território a ser tomada à força, se necessário. Taiwan diz que é um país independente e que defenderá suas liberdades e democracia.

Nos últimos dias, Taiwan relatou 148 aviões da Força Aérea chinesa nas partes sul e sudoeste de sua zona de defesa aérea, e líderes de seu governo dizem que a ilha precisa estar alerta às atividades militares "excessivas" da China.

Indagado sobre a questão taiwanesa, o ministro das Relações Exteriores japonês, Toshimitsu Motegi, disse que espera que "este assunto seja resolvido pacificamente entre as duas partes através de conversas diretas".

"Adicionalmente, ao invés de simplesmente monitorar a situação, esperamos pesar as várias hipóteses possíveis que podem surgir para estudar quais opções temos, assim como os preparativos que precisamos fazer", disse Motegi.

Assim como o ministro da Defesa, Motegi foi mantido no gabinete apresentado na segunda-feira, que analistas disseram indicar um foco nos laços de segurança firmes com os EUA.

(Por Chang-Ran Kim, Antoni Slodkowski, Kiyoshi Takenaka, Sakura Murakami, Ju-min Park e Elaine Lies)