Conteúdo publicado há 1 mês

Após massacre na Rússia, FBI entra em alerta para possível ataque coordenado nos EUA

O FBI está preocupado com a possibilidade de um ataque coordenado nos Estados Unidos similar ao que terminou com muitos mortos em uma casa de shows da Rússia no mês passado, disse o diretor da agência a um painel da Câmara dos Deputados norte-americana nesta quinta-feira.

"Analisando minha carreira nas forças de segurança, seria difícil pensar em um momento no qual as ameaças à nossa segurança pública e nacional foram tão elevadas em um único momento. Mas é o caso neste momento em que sento aqui hoje", disse Christopher Wray a legisladores durante uma audiência sobre orçamento.

O ataque de 22 de março a uma casa de shows nos subúrbios de Moscou matou pelo menos 144 pessoas e foi o pior da Rússia em 20 anos. Uma ala do grupo militante Estado Islâmico reivindicou a responsabilidade pela ação, mas o presidente russo, Vladimir Putin, procurou — sem provas — jogar a culpa na Ucrânia.

Autoridades norte-americanas temem que o país possa ser alvo de um ataque realizado por um ou mais indivíduos, inspirado na guerra entre Israel e Hamas na Faixa de Gaza. Mas o FBI também está cada vez mais preocupado com um ataque coordenado, ao estilo do ocorrido na Rússia, dirá Wray em seu depoimento.

Ao fim do ano fiscal 2023, o FBI tinha 4.000 investigações abertas para terrorismo internacional, de acordo com o testemunho de Wray.

O diretor, que foi indicado pelo ex-presidente Donald Trump em 2017, pediu aos legisladores que ajudem a arrumar o orçamento da agência, depois de os recursos para ela em 2024 terem ficado 500 milhões de dólares abaixo do que é necessário para manter tais esforços.

Deixe seu comentário

Só para assinantes