Conteúdo publicado há 1 mês

Premiê espanhol diz que pode renunciar após investigação contra esposa

O primeiro-ministro da Espanha, Pedro Sánchez, disse que suspenderá suas funções públicas até a próxima semana para decidir se deseja continuar liderando o governo depois que um tribunal lançou uma investigação sobre sua esposa.

"Preciso fazer uma pausa e pensar", escreveu Sánchez em uma carta compartilhada em sua conta no X. "Preciso urgentemente de uma resposta para a questão de saber se vale a pena (...) se devo continuar a liderar o governo ou renunciar a essa honra."

Ele disse que falará à mídia na segunda-feira para anunciar sua decisão.

O anúncio surpreendente foi feito depois que um tribunal espanhol disse nesta quarta-feira que estava iniciando uma investigação preliminar para saber se a esposa de Sánchez, Begoña Gómez, cometeu um crime de tráfico de influência e corrupção nos negócios em suas transações privadas.

Sánchez disse que a gravidade dos ataques que ele e sua esposa estavam recebendo merecia uma resposta ponderada.

O tribunal que investiga Gómez não forneceu mais detalhes, uma vez que o caso está sob sigilo e é preliminar, apenas disse que se seguiu a uma denúncia apresentada pelo grupo de campanha anticorrupção Manos Limpias - Mãos Limpas - cujo líder tem ligações com a extrema-direita.

Segundo o Manos Limpias, Gómez usou sua influência como esposa do primeiro-ministro para supostamente conseguir patrocinadores para um curso de mestrado universitário que ela dirigia.

Deixe seu comentário

Só para assinantes