Conteúdo publicado há 25 dias

EUA expressam a Israel profunda preocupação com ataque em Rafah

Por Humeyra Pamuk

WASHINGTON (Reuters) - Os Estados Unidos entraram em contato com o governo de Israel para expressar sua profunda preocupação em relação a um ataque aéreo em Rafah, assim que souberam do incidente, disse o Departamento de Estado nesta terça-feira, acrescentando que Washington acompanhará de perto os resultados da investigação de Israel.

O porta-voz do Departamento de Estado, Matthew Miller, disse aos repórteres que as operações militares que Israel conduziu até agora em Rafah não foram tão grandes como as que realizou no centro ou norte de Gaza. O governo Biden alertou repetidamente Israel contra o lançamento de uma ofensiva militar em grande escala em Rafah.

Os EUA continuarão a enfatizar a Israel sua obrigação de cumprir integralmente o direito humanitário internacional, minimizar o impacto de suas operações sobre os civis e maximizar o fluxo de assistência humanitária, disse Miller.

A ofensiva de Israel em Rafah, que dura três semanas, provocou indignação renovada depois que um ataque aéreo no domingo provocou um incêndio em um acampamento em um distrito ocidental, matando pelo menos 45 pessoas.

Israel disse que tinha como alvo dois importantes agentes do Hamas num complexo e não tinha intenção de causar vítimas civis.

Os líderes globais expressaram horror com o incêndio em uma designada ?zona humanitária? de Rafah, onde famílias desalojadas pelos combates em outros locais procuraram abrigo.

Miller afirmou que Israel não deveria realizar ataques nas áreas designadas como mais seguras, para as quais disseram às pessoas para se deslocarem, acrescentando que Israel disse que não foi isso que aconteceu.

?Estamos profundamente tristes pela trágica perda de vidas em Rafah no fim de semana?, declarou Miller aos repórteres.

Continua após a publicidade

"Israel tem o direito de perseguir os terroristas do Hamas responsáveis pelo assassinato a sangue frio de civis, como parece ter sido o jogo de Israel aqui, e o Hamas deveria parar de se esconder atrás de civis em Gaza. Mas Israel também tem a obrigação de fazer todo o possível para minimizar os danos civis enquanto realiza suas operações."

Miller também disse que a situação humanitária em Gaza continua a ser incrivelmente desafiadora.

Nesta terça-feira, de acordo com autoridades de saúde de Gaza, um bombardeio de tanques israelenses contra um acampamento em uma área de desabrigados a oeste de Rafah matou pelo menos 21 pessoas.

(Reportagem de Humeyra Pamuk, David Ljunggren e Daphne Psaledakis)

Deixe seu comentário

Só para assinantes