PUBLICIDADE
Topo

Saúde

Papa pede que luta contra malária não seja esquecida enquanto doença aumenta na África

26/04/2020 13h03

O papa Francisco pediu neste domingo (26) para que a luta contra a malária não seja esquecida, devido à pandemia da Covid-19. A Organização Mundial da Saúde (OMS) alerta para o aumento da doença no mundo. 

O papa Francisco pediu neste domingo (26) para que a luta contra a malária não seja esquecida, devido à pandemia da Covid-19. A Organização Mundial da Saúde (OMS) alerta para o aumento da doença no mundo.

"Enquanto combatemos a pandemia de coronavírus, devemos nos comprometer com a prevenção e o tratamento da malária, que ameaça milhares de pessoas em vários países", declarou o papa após sua oração dominical, lembrando que sábado (25) foi o dia internacional de luta contra o paludismo.

Aumento do número de vítimas

A OMS alerta que o número de vítimas da doença na África Subsaariana este ano poderia chegar a 770.000, quase o dobro de 2018, quando 228 milhões de pessoas foram contaminadas e 405.000 morreram.

A pandemia de coronavírus, pode impedir a distribuição de mosquiteiros, e medicamentos. A cloroquina, utilizada no tratamento da malária, foi apontada como um dos possíveis remédios contra a Covid-19, mas estudos não demonstraram resultados conclusivos.

Mais de 90% das vítimas de malária no mundo são africanas, segundo a organização e, ao contrário da Covid-19, a doença atinge principalmente as crianças. A malária é transmitida pela picada de um mosquito de tipo Anopheles.

O Zimbabwe é o país mais atingido, registrando mais de 170.000 casos desde o começo do ano, segundo o Ministério da Saúde. Um aumento de 44% em relação ao mesmo período de 2019.

Apenas na semana passada, mais de 18.600 casos de paludismo e 17 mortes foram oficialmente registrados. Desde o início do ano, 152 pessoas morreram.

Saúde