PUBLICIDADE
Topo

Em campanha internacional pela Europa, Lula encontra futuro chancer alemão Olaf Scholz

12/11/2021 17h14

O ex-presidente brasileiro Luiz Inácio Lula da Silva desembarcou na quinta-feira (11) em Berlim para o início de uma viagem por quatro países europeus. Nesta sexta (12), o petista encontrou o alemão Olaf Scholz, vencedor nas últimas eleições parlamentares da Alemanha. O giro do ex-presidente ainda prevê a participação em um evento no Parlamento Europeu, uma homenagem em Paris e encontros com  outros líderes de peso no cenário político do bloco.

O ex-presidente brasileiro Luiz Inácio Lula da Silva desembarcou na quinta-feira (11) em Berlim para o início de uma viagem por quatro países europeus. Nesta sexta (12), o petista encontrou o alemão Olaf Scholz, vencedor nas últimas eleições parlamentares da Alemanha. O giro do ex-presidente ainda prevê a participação em um evento no Parlamento Europeu, uma homenagem em Paris e encontros com  outros líderes de peso no cenário político do bloco.

"Outro Brasil é possível. E vamos lembrar o mundo disso". Foi com essas palavras que Lula resumiu nas redes sociais, ao desembarcar em Berlim, o mote da sua viagem pela Europa. O giro começou pela Alemanha, onde o petista encontrou o social-democrata Olaf Scholz, vencedor das últimas eleições e provável futuro chanceler alemão.

Segundo Lula, os dois falaram sobre o processo de formação do novo governo alemão e "sobre a importância de fortalecer a cooperação Brasil Alemanha".

O petista começou o primeiro dia de sua campanha internacional encontrando lideranças sindicais, entre eles Reiner Hoffmann, presidente da Confederação alemã de sindicatos, e Michael Vassiliadis, presidente do sindicato de minas, química e energia.

Na sequência, ele se encontrou com o ex-presidente do Parlamento Europeu, o alemão Martin Schulz, "um companheiro das horas mais difíceis, a quem sou grato por ter feito questão de ir até o Brasil me visitar quando estava preso em Curitiba", lembrou Lula.

O próximo passo da agenda oficial é na Bélgica, onde acontece um dos pontos altos da agenda do brasileiro. Na segunda-feira (15), o ex-presidente participará de uma reunião no plenário do Parlamento Europeu, em Bruxelas.

O evento, organizado pelo bloco social-democrata da instituição, contará com a presença de lideranças europeias e latino-americanas, como Josep Borrel, vice-presidente da União Europeia, José Luis Rodríguez Zapatero, ex-primeiro-ministro da Espanha, ou ainda Claudia Sheinbaum Pardo, governadora da Cidade do México, e terá como tema os desafios no mundo pós-pandemia. Segundo o Instituto Lula, o brasileiro deve fazer o discurso do encerramento.

Outro momento esperado na agenda é a passagem de Lula, na terça-feira (16), pelo Instituto de Estudos Políticos de Paris (Sciences Po), o mesmo que, há dez anos, concedeu ao ex-presidente o título de doutor honoris causa. O petista, que nunca frequentou uma universidade, foi o primeiro latino-americano a receber essa homenagem da tradicional instituição criada em 1871, e que forma boa parte da elite política francesa. Lula dará uma conferência intitulada "Qual o lugar do Brasil no mundo de amanhã?".

A passagem pela capital francesa contará ainda com um encontro com a prefeita de Paris, Anne Hidalgo, sua apoiadora de longa data e candidata à eleição presidencial francesa, que acontece em abril de 2022.

Ainda na França, Lula receberá o prêmio Coragem Política 2021, concedido pela revista Politique Internationale. A publicação justificou a premiação como uma homenagem a uma gestão, quando era presidente, "marcada pelo desejo de promover a igualdade". A revista francesa saudou os esforços feitos por Lula para "promover a igualdade racial e social no Brasil", e lembrou que, durante sua gestão, "30 milhões de brasileiros saíram da pobreza". 

A agenda de sua viagem pela Espanha não foi informada.