Acidente em plataforma da Petrobras mata um e deixa dois feridos no Rio Grande do Norte

Carlos Madeiro
Do UOL Notícias, no Recife

Um técnico em segurança da Petrobras morreu e outros dois trabalhadores ficaram feridos em um acidente, na noite desta segunda-feira (26), em uma plataforma de petróleo da empresa em Guamaré (165 km de Natal). Em nota, a Petrobras confirmou a morte do técnico de segurança Aldo Dias de Lima, 49, que era funcionário efetivo da empresa e estava lotado na Gerência Setorial de Segurança do Ativo de Produção Mar.

A Petrobras informou que o trabalhador se acidentou “ao cair no convés da plataforma PUB-03 durante o transbordo da embarcação para a plataforma”. Além de Lima, também ficaram feridos com o acidente o mecânico Wilson Vieira da Silva, empregado da empresa contratada Petroenge, e o supervisor Pedro Leopoldo da Silveira Neto, técnico de operação sênior da Petrobras. Eles ficaram feridos e foram socorridos pelas equipes médicas da Petrobras.

Uma comissão técnica da empresa já foi instituída para apurar as causas do acidente e deve se pronunciar nas próximas semanas. "A Polícia Civil e a Agência Nacional de Petróleo, Gás Natural e Biocombustíveis (ANP) foram comunicadas oficialmente sobre a ocorrência”, informou a Petrobras, garantindo que a empresa "está prestando toda a assistência à família do empregado e dos outros dois trabalhadores."

O Sindicato dos Petroleiros do Rio Grande do Norte explicou que o acidente ocorreu depois que o guindaste de transbordo, após uma manobra brusca, teria se chocado com os alojamentos e balançado o cesto. O movimento teria desequilibrado alguns funcionários que estavam dentro do equipamento, que caíram de uma altura aproximada de seis metros.

"O mecânico Francisco Wilson conseguiu segurar em um corrimão e sofreu apenas escoriações leves, o técnico de Operação Pedro Leopoldo fraturou o fêmur e o tornozelo. Os feridos foram atendidos na enfermaria da PUB-3 e depois transferidos para mais atendimentos na PUB-2. Após os primeiros procedimentos, os dois feridos desembarcaram para acompanhamento em Natal. Aldo Dias, que não resistiu aos ferimentos, morreu por volta das 20h40 ainda na plataforma", informou o Sindicato, em nota.

Os sindicalistas ainda aproveitaram para criticar a empresa e denunciar que "casos de insegurança no trabalho" são comuns na Petrobras, no Rio Grande do Norte. "É difícil acreditar que uma empresa deste porte ainda tenha que usar tecnologias tão frágeis como esta que acidentou mais três trabalhadores. Também é complicado imaginar que faltem helicópteros e atendimento adequado para os trabalhadores acidentados", afirmou.

O corpo de Aldo foi encaminhado no Instituto Técnico e Científico de Polícia, em Mossoró (RN), e será levado para o município de Arez, onde deverá enterrado na manhã desta quarta-feira (28).

titulo-box Shopping UOL

UOL Cursos Online

Todos os cursos