Apagão atinge Estados do Nordeste e de parte da região Norte; internautas relatam falta de luz também no Sudeste e no Centro-Oeste

Fabiana Maranhão
Maria Clara Dultra
Do UOL, em São Paulo

  • Vaner Casaes/Agência Bapress/Folhapress

    O Elevador Lacerda, cartão-postal da cidade de Salvador (BA), ficou às escuras na noite desta quinta-feira

    O Elevador Lacerda, cartão-postal da cidade de Salvador (BA), ficou às escuras na noite desta quinta-feira

Um apagão atingiu vários Estados de pelo menos duas regiões do país entre a noite desta quinta-feira (25) e a madrugada desta sexta-feira (26). A falta de luz foi confirmada no Norte e no Nordeste, de acordo com a Chesf (Companhia Hidroelétrica do São Francisco), empresa responsável pela transmissão de energia para oito dos nove Estados nordestinos. As causas do blecaute, por enquanto, apontam para um incêndio em um equipamento entre as subestações de Colinas (TO) e Imperatriz (MA).

"Nossa prioridade foi religar o sistema", explica João Bosco de Almeida, presidente da Chesf.

Internautas de outras regiões reclamam

As primeiras queixas sobre o apagão surgiram por meio das redes sociais, por volta da 0h15 (horário de Brasília) desta sexta-feira (26). O assunto chegou a figurar em primeiro lugar entre os temas mais comentados do Twitter no Brasil.

A despeito do posicionamento oficial da Chesf, no entanto, tanto no Twitter quanto no Facebook, internautas reclamaram de falta de energia também nas regiões Sudeste e Centro-Oeste, além de todos os Estados do Nordeste. Moradores de Minas Gerais, Distrito Federal, Amazonas, Amapá, Pará, Tocantins, Mato Grosso e Mato Grosso do Sul confirmaram, nas redes sociais, o blecaute.

"Em Santarém (PA), estamos todos no escuro!", relatou Hebenézer Mesquita, em seu perfil no Facebook. O internauta José Alencar, do Maranhão, escreveu: "São Luís na escuridão total". José Sanches, morador do mesmo Estado comentou no site do UOL: "Estou de plantão em uma fábrica e desde às 23h15 até o presente momento (1h30) é apagão total". No Twitter, o internauta Paulo Renato Bezerra relatou: "Minas Gerais também está no apagão".

De acordo com a Companhia Energética de Minas Gerais (Cemig), um problema técnico em uma subestação na região de Montes Claros, cidade no norte de Minas Gerais e a 400 km de Belo Horizonte), fez com que unidades consumidoras ficassem sem energia elétrica por 12 minutos. A empresa descartou que o problema tenha tido vinculação com o apagão que afetou Estados do Norte e Nordeste.

Segundo a companhia, a falta de energia elétrica se deu da 1h41 à 1h53, quando as unidades consumidoras tiveram o fornecimento de energia restabelecido.

A Cemig ainda não tem o número de cidades afetadas pelo defeito na subestação.

Apesar de centenas de relatos e reclamações oriundas de pelo menos quatro regiões do país, a assessoria de imprensa do ONS (Operador Nacional do Sistema Elétrico) informou que o órgão desconhece que o apagão tenha atingido outros Estados e confirma que apenas Estados nas regiões Norte e Nordeste ficaram sem luz. Ainda de acordo com o ONS, o apagão foi registrado por volta da 0h14 (horário de Brasília) desta sexta-feira (26).

Essa informação procede com o horário em que internautas de várias partes do país começaram a registrar as primeiras queixas nas redes sociais: 23h15 (horário local) ou 0h15 (horário de Brasília, no caso dos Estados que adotaram o horário de verão).

Abastecimento normalizado no Pará

O órgão informou ainda que não sabe precisar que tipo de problema teria causado o blecaute, mas adiantou que a prioridade é restituir o sistema.

Por volta das 3h (horário de Brasília), a luz começava a voltar em pelo menos nove capitais --Palmas, Belém, São Luís, Teresina, Fortaleza, Natal, João Pessoa, Recife e Salvador--, e em regiões de Pernambuco, Sergipe e Piauí.

Segundo a assessoria de imprensa da Coelba, companhia de eletricidade da Bahia, o Estado inteiro ficou sem luz desde à 0h (horário de Brasília). A luz foi reestabelecida em parte do sul do Estado por volta das 2h40 (horário de Brasília), recebendo energia das usinas de Itapebi e Funil. O órgão afirmou aguardar autorização do ONS para ligar outras cargas no Estado.

Problema reincidente

Este é o terceiro apagão registrado no país em 34 dias. No último dia 3 de outubro, uma pane em um dos transformadores de uma subestação da usina de Itaipu, administrada por Furnas, em Foz do Iguaçu (PR), causou um apagão em pelo menos cinco Estados brasileiros. Na época, os Estados do Paraná, Rio de Janeiro, Minas Gerais, Acre, Rondônia, além de parte da região Centro-Oeste ficaram sem luz. Em algumas cidades, o blecaute durou cerca de uma hora e 20 minutos.

Apagão no Nordeste atrasa voos e impede saque de dinheiro

No dia 22 de setembro, outro apagão atingiu oito dos nove Estados do Nordeste. Estima-se que pelo menos 7 milhões de pessoas tenham sido afetadas. O problema, segundo a Cemar (Companhia Energética do Maranhão), teria ocorrido no sistema de suprimento elétrico de responsabilidade da Eletronorte (Centrais Elétricas do Norte do Brasil), em Imperatriz (MA), que teria causado a interrupção do fornecimento de energia em cadeia.
 
Por causa do blecaute, o Ministério de Minas e Energia determinou, no último dia 24, que a Companhia Energética de Brasília (CEB) e a concessionária de transmissão Furnas antecipem obras de expansão da rede básica no Distrito Federal, com investimentos em novas linhas, subestações e transformadores.
 
A decisão foi do grupo de trabalho coordenado pelo ministério, com a participação da Agência Nacional de Energia Elétrica (Aneel) e do Operador Nacional do Sistema Elétrico (ONS), que foi formado para avaliar as recentes interrupções no fornecimento de energia na capital federal. (Com informações da Folha, da Agência Estadão Conteúdo e da Agência Brasil)
 
*Colaborou Carlos Madeiro, do UOL, em Maceió
 

Últimas de Cotidiano

titulo-box Shopping UOL

UOL Cursos Online

Todos os cursos