Novo empreendedor precisa preservar o foco e a motivação. E pedir ajuda

Richard Branson

Richard Branson

P.: Tenho 17 anos e um amigo e eu estamos abrindo um negócio focado em estampar e distribuir camisetas contendo desenhos originais. O problema é que tenho uma tendência de procrastinar e com frequência perco o foco, o que às vezes afeta minha prontidão quando um trabalho precisa ser feito com antecedência. Que conselho você poderia me dar?

 –Axel Ramos Gómez, México

R: É uma ótima notícia que você esteja abrindo seu negócio aos 17 anos –nunca é cedo demais para ser um empreendedor! 

Nunca deixe que outras pessoas usem sua idade como desculpa para não levar você a sério. Os jovens empreendedores olham para o mundo com novos olhos e cheios de determinação. Algumas das maiores ideias e inovações do mundo moderno vieram de pessoas como você. 

Como você provavelmente sabe, eu também iniciei cedo minha carreira empresarial como um jovem com uma ideia simples. E, como você, eu me distraía facilmente.

Apesar de ter dificuldades com matérias como matemática e ciências, eu era apaixonado por assuntos como cultura pop, música e assuntos contemporâneos (especialmente as guerras no Vietnã e na Nigéria). Era quase impossível para mim cursar a escola devido à minha dislexia, de modo que a abandonei aos 16 anos para lançar uma revista. 

A revista "Student" era uma publicação para jovens, na qual meus amigos e eu tentávamos desafiar as convenções obsoletas de outras revistas dos anos 60. Minha paixão pelo que eu estava fazendo às vezes me mantinha trabalhando a noite toda e certamente me ajudava a manter o foco durante o dia. Também ajudava a me manter positivo durante momentos estressantes, e a lidar com os desafios que surgiam à medida que nossa equipe transformava a "Student" em uma revista melhor. 

Axel, se você é apaixonado por moda e design, isso deve ajudar você a manter o foco em seu projeto e trabalhar arduamente não será um fardo. Você deve buscar posições como essa ao longo de toda sua carreira –nós passamos quase 80% de nossas vidas despertas no trabalho, de modo que é importante fazermos o que amamos e amarmos o que fazemos. 

Dito isso, também é importante se concentrar nas áreas da operação que você mais gosta e nas quais está mais capacitado. Quando comecei a revista, eu experimentei atuar em todas as áreas do negócio. Pode citar qualquer uma e eu fiz: redação, edição, publicidade, marketing, contabilidade. Eu logo percebi que não era adequado para alguns papéis em particular –mais especificamente aqueles que envolviam trabalhar com números. 

Eu aprendi a delegar essas responsabilidades para pessoas que as faziam bem. 

Então, pergunte a si mesmo: quais são as áreas do negócio que mais lhe interessam? Vendas? Design? Marketing? Distribuição? Sente-se com seu amigo e discutam seus pontos fortes e fracos, então dividam as responsabilidades cruciais do negócio entre vocês dois. Se você amar seu papel, você perceberá que ficará menos tentado a procrastinar. 

Sua localização é um grande benefício. Já experimentei pessoalmente o espírito empreendedor do México. Em uma viagem à Cidade do México no ano passado, para visitar nossa equipe da Virgin Atlantic e da Virgin Mobile Mexico, eu conheci alguns inovadores inspiradores. 

O ecossistema de novas empresas do país é bem forte e um novo espírito empreendedor está conduzindo o México e sua população em novas direções ousadas. Entre 100 mil e 120 mil novas empresas são abertas no país a cada ano e organizações como a StartUp Mexico dão apoio a novos talentos. 

Desse modo, participe de eventos de redes de contatos e procure incubadoras e aceleradoras de novas empresas, para que você possa se apresentar a empreendedores que também estão começando –conversar com pessoas tão passionais quanto você pode ser de ajuda para recuperar o foco. 

E não se intimide em pedir ajuda. O México está se afirmando como um dos principais centros de empreendedorismo do mundo, de modo que deve haver muitas pessoas que possam agir como mentores e ajudarem você a manter o foco em seu negócio. 

Uma última dica para os que se distraem facilmente –e para todo mundo: carregue um caderno consigo onde quer que vá. Eu acredito firmemente que qualquer pessoa que aspire liderar uma empresa deve desenvolver o hábito de fazer anotações. Eu carrego um caderno para toda parte e faço anotações e listas avidamente. Isso me ajuda a me focar no que preciso ser feito e me encoraja a ser produtivo –além de me desencorajar a procrastinar! 

(Perguntas dos leitores serão respondidas em futuras colunas. Por favor, as envie para Richard.Branson@nytimes.come inclua seu nome, país, endereço de e-mail e nome do site ou publicação onde leu a coluna.)

Tradutor: George El Khouri Andolfato

Richard Branson

O megaempresário inglês é criador do grupo Virgin, que tem 200 companhias em mais de 30 países, incluindo a empresa aérea de baixo custo de mesmo nome.

UOL Cursos Online

Todos os cursos