O que fazer quando a crise nos negócios for dura?

Richard Branson

Richard Branson

P.: Durante uma crise envolvendo seu negócio, como saber se o seu pânico é exagerado? Como dar um passo para trás e lidar com situações ruins com frieza?

–Ghufran Sheraz, Paquistão

R.: Ao longo da minha carreira, eu já enfrentei repetidas crises. Já fui preso; já cheguei perto de perder negócios milionários da noite para o dia; e já lutei de frente com gigantes em batalhas legais, apenas para citar alguns poucos obstáculos com os quais me deparei. Isso pode soar como o inferno para a maioria das pessoas, mas aprendi a abraçar desafios desse tipo. Eu prospero quando a pressão aumenta, que faz com que me sinta vivo e determinado, e isso me impele adiante.

Essas habilidades são difíceis de aprender. Eu era tão introvertido na infância que minha mãe temia que minha timidez seria debilitante à medida que crescesse. Para me retirar da minha concha, ela continuamente criava desafios para mim. Ela me encorajava a apresentar pequenos "sketchs" para os convidados de jantares, me enviava em aventuras onde eu seria obrigado a pedir direções às pessoas ao longo do caminho.

Sob a orientação dela, eu me acostumei a viver fora da minha zona de conforto. Não foi fácil! Repetidas vezes eu entrava em pânico, mas como experimentei muitas dessas explosões de medo, aprendi a reconhecer o que estava acontecendo e a lidar com isso de modo eficaz.

Essas aventuras também me ensinaram uma grande lição de vida: você não aprende a andar seguindo as instruções, mas fazendo, o que significa que às vezes tropeçará e cairá.

Eu não fui exceção; a maioria das pessoas precisa praticar a lidar com turbulência, para que possa estar preparada quando um momento sério, com potencial de mudar a vida, ocorrer. Essa é uma habilidade como qualquer outra. E é uma particularmente importante para os empreendedores, alguns dos quais experimentam o medo pela primeira vez quando as coisas começam a dar errado para sua empresa. E se você não pressionar a si mesmo e sua empresa, você e seus funcionários acabarão se tornando complacentes, deixando seu negócio vulnerável à concorrência.

Criar uma cultura na qual um negócio é revigorado por desafios pode exigir uma mudança de mentalidade caso não tenha se deparado com nenhum há algum tempo.

Afaste a complacência ao introduzir situações não convencionais à sua equipe: talvez existam novos tipos de clientes potenciais que devam procurar e passar a conhecer; talvez alguns de seus funcionários devam passar a usar o produto de seu concorrente por algumas semanas, ou tentar se virar sem o produto e ver que soluções alternativas podem encontrar; ou talvez seja hora de recriar seu produto e empresa do zero. A intenção é retirar seu pessoal de suas zonas de conforto e todos vocês descobrirão que é aí onde a inovação começa.

Quando surgirem momentos reais de crise, o pânico e a urgência que sentirão não devem ser sensações novas e você não deve deixar que seu alarme saia de controle.

Duas táticas que me ajudam: carregar um bloco de anotações e me cercar de ótimas pessoas. Independente de onde eu vá, eu levo um bloco de anotações para que possa registrar meus pensamentos. Ao escrever minhas ideias, preocupações e coisas que devo fazer, eu obtenho clareza mais rapidamente.

Também tento ter em mente que ninguém pode ser bom em tudo. Se você se deparar com um problema que não sabe como resolver, é importante delegar parte do trabalho a pessoas que tenham as habilidades certas e que compartilhem seus valores e paixões.

Acima de tudo, mantenha a calma em uma crise, concentre-se nas coisas pelas quais tem paixão. A estrada para o sucesso é repleta de buracos e apresenta muitos desvios. Já vi ideias e negócios fracassarem repetidas vezes, mas não deixo ocasiões estressantes me abaterem. Descobri que quando me concentro na meta que desejo atingir, é mais fácil manter a cabeça no lugar. Como diz a canção de Billy Ocean, "Quando o problema é duro, você precisa se esforçar ainda mais".

Tudo nem sempre seguirá como planejado. Essa é uma parte inevitável de toda jornada empresarial. Assim, abrace os desafios. Assim que o fizer, você descobrirá que está vivendo em um ritmo bem mais empolgante.

Mantendo a complacência afastada

Para manter as coisas revigoradas em seus negócios, torne situações não convencionais parte da vida cotidiana e abrace desafios ao:

–Assegurar que seus funcionários que nem sempre trabalham diretamente com o público tenham experiência direta com os usuários e clientes.

–Peça aos seus funcionários que usem por algum tempo o produto da concorrência, para descobrir que novos entendimentos podem ser obtidos a respeito de seu produto.

–Estimule uma mentalidade em seu negócio na qual as pessoas procurem sempre inovar.

 

Tradutor: George El Khouri Andolfato

Richard Branson

O megaempresário inglês é criador do grupo Virgin, que tem 200 companhias em mais de 30 países, incluindo a empresa aérea de baixo custo de mesmo nome.

UOL Cursos Online

Todos os cursos