Informações sobre o álbums
  • editoria:Geral
  • galeria: Enquete
  • link: http://noticias.uol.com.br/ciencia/album/2014/03/14/imagens-do-espaco-2014.htm
  • totalImagens: 602
  • fotoInicial: 1
  • imagePath:
  • baixaResolucao: 0
  • ordem: ASC
  • legendaPos:
  • timestamp: 20110610213816
Fotos
20.dez.2014 - Imagem obtida por telescópio da Nasa (agência espacial americana) exibe uma aparição fantasmagórica da nebulosa Cabeça de Cavalo (no canto superior direito). A nebulosa tem uma silhueta distintamente escura e empoeirada em forma de cavalo, mas quando vistas à luz infravermelha, a poeira torna-se transparente e nebulosa aparece como um arco fino AFP/Nasa

Mais
14.dez.2014 - O astronauta norte-americano Terry Virts Jr fotografou o por do sol sobre o Golfo do México e a costa dos EUA e publicou a imagem em sua conta no Twitter Reprodução/ Twitter/@AstroTerry

Mais
19.dez.2014 - Imagem combinada com dados infravermelhos e de raios-X mostra "fogos de artíficios" no aglomerado XDCPJ0044.0-2033. A poeira interestelar no núcleo do aglomerado é aquecida por estrelas quentes e jovens. Esta é a primeira vez que a formação de estrela foi encontrada no núcleo de um aglomerado deste tamanho e idade Nasa/ESA

Mais
19.dez.2014 - Mosaico composto por quatro imagens registradas a 19,4 quilômetros do centro do cometa 67P/Churyumov-Gerasimenko no dia 14 de dezembro. A resolução da imagem é de 1,6 megapixels. O mosaico foi ligeriamente redimensionado, girado e cortado, e mede aproximadamente 3 x 3,1 quilômetros ESA/Rosetta/NAVCAM

Mais
19.dez.2014 - Equipe de técnicos isola antena do satélite Sentinel-3A para protegê-lo das temperaturas extremas encontradas na órbita da Terra. Essas camadas são importantes para manter o equilíbrio térmico dentro do satélite. O aparelho será testado no início de 2015, mas a previsão de lançamento é só para o final do ano. Depois que for lançado, o Sentinel-3A vai usar sua antena para medir os contornos precisos da superfície do mar. O satélite também conta com instrumento para obter imagens, bem como medir a temperatura da superfície do mar ESA-Anneke Le Floc'h

Mais
19.dez.2014 - Este "glitter cósmico" é uma galáxia anã compacta e azul conhecida como Markarian 209. A imagem foi feita pelas Wide Field Camera 3 e Advanced Camera for Surveys, do telescópio espacial Hubble. Galáxias desse tipo possuem tons de azul e são de tamanho compacto, ricas e gás e pobres em elementos pesados. Esses elementos são frequentemente estudados pelos astrônomos nas investigações sobre a formação das estrelas, pois supostamente possuem condições semelhantes com as da origem do universo. Markarian 209 ainda é muito jovem, em termos estelares, e tem até 3 milhões de anos. Para efeito de comparação, o sol tem cerca de 4,6 bilhões de anos Nasa/ESA/Hubble

Mais
Imagem divulgada pela Agência Espacial Europeia (ESA, na sigla em inglês) mostra o momento do pouso turbulento da sonda Philae no cometa 67P/Churyumov-Gerasimenko em novembro Civa/Philae/ESA

Mais
18.dez.2014 - Auroras são as manifestações solares mais visiveis na Terra, mas muitos aspectos desses fenômenos ainda são pouco conhecidos. Graças aos satélites Cluster, na ESA, e Image, da Nasa, que trabalham juntos, um tipo particular de aurora que acontece em uma latitude superior está sendo explicado: o theta aurora, que acontece quando O campo magnético interplanetário ? gerado pela corrente de plama gerada pelo sol, conhecida como vento solar ? aponta para o norte ao atingir a Terra Soho/Lasco/EIT/ESA/Nasa

Mais
18.dez.2014 - Concepção artística mostra a sonda espacial Kepler, da Nasa (agência espacial americana), que descobriu o primeiro exoplaneta em seu nova missão K-2. A descoberta só foi possível, pois os astrônomos e engenheiros desenvolveram uma forma de redirecionar a sonda, que apresentou uma falha da segunda roda de reação em seu sistema de direcionamento em 2013. O recém-descoberto exoplaneta HIP 116454b tem 2,5 vezes o diâmetro da Terra e segue nove dias de órbita em torno de uma estrela que é menor e mais fria do que o nosso Sol, tornando o planeta muito quente para a vida como conhecemos Nasa Ames/JPL-Caltech/T Pyle

Mais
18.dez.2014 - Imagem obtida pelo observatório Solar Dinâmico e divulgada pela Nasa (agência espacial americana) mostra uma explosão solar de intensidade média. As labaredas solares são poderosas rajadas de radiação, mas quando a intensidade média não são capazes de atravessar a atmosfera da Terra. No entanto, elas podem prejudicar os sinais de GPS e telecomunicações Nasa/SDO/AFP

Mais
16.dez.2014 - Imagem cedida pela Nasa mostra "selfie" do robô Curiosity, após 177 dias na superfície no planeta Marte, feita em 3 de fevereiro de 2013. Em sua exploração do planeta, o robô detectou flutuações de metano na atmosfera marciana, o que levaria a novas investigações sobre as fontes do gás, o que poderia incluir algum tipo de atividade biológica JPL-Caltech/MSSS/Nasa/EFE

Mais
17.dez.2014 - Satélite da Nasa (agência espacial americana) registra aumento da iluminação na região do Texas e Louisiana durante o período do Natal. Os pontos verdes mostram as áreas onde o aumento foi maior a partir do Dia de Ação de Graças Nasa/AFP

Mais
17.dez.2014 - Imagem obtida por telescópio do ESO (Observatório Europeu do Sul) mostra estrelas quentes no aglomerado Messier 47. Apesar deste jovem aglomerado aberto ser dominado por estrelas azuis brilhantes, que indicam que são quentes, contém também algumas estrelas gigantes vermelhas contrastantes, que são consideradas frias ESO

Mais
16.dez.2014 - A missa Vênus Express da ESA (Agência Espacial Europeia) terminou seus oito anos de trabalho depois de exceder o seu tempo de vida. A espaçonave esgotou seu propulsor durante uma série de queimas de propulsão para aumentar a sua órbita após uma aerofrenagem em baixa-altitude no início do ano. Ela foi a primeira missão espacial da ESA realizada com objetivo de estudar Vênus C. Carreau/ESA

Mais
16.dez.2014 - A sonda Curiosity da Nasa fez perfuração na rocha chamada de Cumberland, no dia marciano 279 (em março de 2013) durante seus trabalhos em Marte e coletou uma amostra de pó de material do interior da rocha. Moléculas orgânicas foram detectadas na amostra coletada. Além disso, a Curiosity verificou um aumento de dez vezes do metano presente na atmosfera marciana JPL-Caltech/MSSS/Nasa

Mais
12.dez.2014 - O planeta mais próximo do sol parece ser atingido por uma chuva de meteoros periódica possivelmente associada a um cometa que produz vários desses eventos anualmente na Terra. As pistas que apontam para a existência do ?chuveiro de Mercúrio? foram descobertas na camada fina de gases que compõe a exosfera do planeta, e que está sendo estudada pela espaçonave Messenger, da Nasa. Goddard Space Flight Center/Nasa

Mais
12.dez.2014 - Um pico estranho verificado nos dados coletados do telescópio XMM-Newton, da ESA (Agência Espacial Europeia), e que não pode ser explicado por nenhuma partícula ou átomo conhecido pode ser a primeira detecção de um sinal da chamada matéria escura Reprodução/Youtube

Mais
12.dez.2014 - Imagem de satélite mostra chuvas na costa ocidental dos Estados Unidos. Cerca de 150 mil pessoas foram atingidas pela tempestade mais forte dos últimos anos, nesta quinta-feira (11). Ventos com rajadas de até 230 km/h e fortes rajadas de neve foram relatados. A tempestade começou na quarta-feira e deve durar até esta sexta-feira, causando graves inundações nas zonas costeiras e deslizamentos de terra em regiões mais altas. Cerca de 240 voos foram cancelados no aeroporto internacional de San Francisco Nasa/AFP

Mais
12.dez.2014 - O final da primavera e o início do verão trazem cores para o oceano Atlântico, ao largo da América do Sul, próximo à Argentina. A Patagônia Shelf Break é um local biologicamente rico, onde a poeira do ar da terra, correntes ricas em ferro e correntes das profundezas proporcionam uma recompensa de nutrientes para a vegetação do mar- o fitoplâncton. A imagem foi feita por um satélite no dia 2 de dezembro Norman Kuring/Nasa

Mais
12.dez.2014 - Imagem feita por um satélite mostra parte do sul de Bornéu, uma ilha no sudeste da Ásia. Politicamente, a ilha é dividida entre Brunei, Malásia e Indonésia. A área retratada cobre parte da província de Kalimantan do Sul, em território da Indonésia. A rede de linhas brancas mostram construções feitas pelo homem, tais como casas alinhadas ao longo de rios e estradas. A parte azul escuro são os pântanos.As áreas amarelas e laranjas são culturas agrícolas, possivelmente arroz. Enquanto isso, a área vermelha indica uma vegetação mais espessa.Os recursos da ilha têm diminuído nos últimos anos, através da exploração madeireira, o desenvolvimento das plantações, mineração e incêndios florestais. Esta imagem foi obtida em 24 de Fevereiro de 2010 JAXA/ESA

Mais
11.dez.2014 - Tempestade paira sobre o oceano Pacífico, levando um pouco de alívio à seca que atinge a Califórnia e Oregon, nos Estados Unidos. Uma corrente atmosférica de umidade é esperada. A diminuição de neve também é prevista nas mais altas montanhas da Serra Nevada e as montanhas do norte da Califórnia NOAA/AFP

Mais
10.dez.2014 - O artista visual e animador sueco Erik Wernquist criou um curta metragem chamado "Wanderers", que traz imagens do Sistema Solar, inclusive de lugares nunca visitados pelo homem. Para criar as imagens, o artista se baseou em fotos e informações cedidas pela Nasa erikwernquist.com/wanderers

Mais
10.dez.2014 - O curta do animador sueco Erik Wernquist começa com a imagem de um momento no futuro, no qual uma grande nave espacial sai da Terra carregada de passageiros e parte para uma jornada no Sistema Solar erikwernquist.com/wanderers

Mais
10.dez.2014 - Esta é a visão da nave espacial em órbita em torno de Júpiter. No curta "Wanderers", do animador sueco Erik Wernquist, a nave se depara com uma tempestade conhecida como a "Grande Mancha Vermelha". Esta tempestade tem sido uma característica permanente do planeta por mais de 300 anos, e é claramente visível através de um telescópio a partir da Terra erikwernquist.com/wanderers

Mais
10.dez.2014 - Neste outro momento do curta "Wanderers", a nave espacial "flutua" pelos gêiseres da lua de Saturno Enceladus. Esses gêiseres (descobertos pela sonda Cassini em 2005) são formados ao longo de fissuras na superfície das luas geladas e disparam jatos de vapor de água e partículas de gelo para o espaço erikwernquist.com/wanderers

Mais
10.dez.2014 - Esta imagem mostra uma pessoa flutuando logo acima dos famosos anéis de Saturno. O sistema de anéis tem uma largura radial de cerca de 65 mil km. Isso significa que você pode alinhar cinco Terras, uma ao lado da outra, da borda do anel interno e ainda tem espaço de sobra antes de chegar à borda externa erikwernquist.com/wanderers

Mais
10.dez.2014 - Neste momento do curta "Wanderers", um elevador espacial desce por um cabo até Marte. O elevador espacial é uma ideia que tem sido trabalhada há muito tempo, não sendo apenas ficção científica, mas uma sugestão séria de como transferir eficientemente grandes quantidades de massa e como sair de um planeta erikwernquist.com/wanderers

Mais
10.dez.2014 - Um grupo de pessoas aguarda a chegada de dirigíveis na borda da cratera Victoria, em Marte. Este é um dos muitos panoramas de alta resolução fotografados pelos sistemas de imagem das sondas Spirit e Opportunity, durante sua exploração de Marte desde 2003 erikwernquist.com/wanderers

Mais
10.dez.2014 - Esta cena do curta "Wanderers" simula uma foto tirada em órbita sobre a lua de Saturno Iapetus. A lua tem cerca de 1,3 mil km de extensão, 20 km de largura e em vários lugares há picos que se elevam por mais de 20 km acima das planícies circundantes erikwernquist.com/wanderers

Mais
10.dez.2014 - Neste momento do curta "Wanderers", do sueco Erik Wernquist, pode-se ver um dos muitos asteroides no principal cinturão entre as órbitas de Marte e Júpiter erikwernquist.com/wanderers

Mais
10.dez.2014 - Esta imagem do curta "Wanderers" especula sobre como deve ser o interior de um asteroide erikwernquist.com/wanderers

Mais
10.dez.2014 - Esta cena do curta "Wanderers" mostra um grupo de seres humanos caminhando pelas planícies geladas da lua Europa, de Júpiter. O próprio planeta, bem como a outra lua -- Io -- é visto além do horizonte erikwernquist.com/wanderers

Mais
10.dez.2014 - Em órbita ao redor de Saturno está a lua Titã. É a segunda maior lua do Sistema Solar (depois de Ganimedes, de Júpiter), ainda maior do que o planeta Mercúrio, e é o único satélite conhecido com uma atmosfera densa erikwernquist.com/wanderers

Mais
10.dez.2014 - Nesta cena do curta "Wanderers", as pessoas pulam do penhasco mais alto do Sistema Solar, localizado na Lua Miranda, de Urano erikwernquist.com/wanderers

Mais
10.dez.2014 - Segundo Erik, esta é uma das vistas mais impressionantes do Sistema Solar. Nesta cena, o astronauta os anéis de Saturno erikwernquist.com/wanderers

Mais
10.dez.2014 - O comandante Barry Wilmore, da Nasa (agência espacial americana), tirou uma fotografia da região dos Grandes Lagos, nos Estados Unidos, visto da ISS (Estação Espacial Internacional) Barry Wilmore/Nasa

Mais
9.dez.2014 - A Nasa (agência espacial americana) busca formas inovadoras para identificar problemas que podem ocorrer com seus trajes espaciais. Para isso, a agência encaminhou um traje para o centro cirúrgico do laboratório do Instituto de Pesquisa do hospital metodista de Houston, nos EUA. A agência espacial espera que os equipamentos avançados do laboratório, dentre eles um scanner preso a um braço robótico, possam criar imagens em 3D dos trajes espaciais, que serão usados para diagnosticar problemas futuros Pat Sullivan/AP

Mais
9.dez.2014 - As imagens captadas pelo satélite Cbers-4, desenvolvido em parceria do Brasil com a China, são da região de Búzios (litoral norte do Rio de Janeiro) e foram produzidas pela câmera Mux, que está acoplada ao Cbers-4, e é a primeira câmera para satélite inteiramente desenvolvida e produzida no Brasil. O equipamento registra imagens no azul, verde, vermelho e infravermelho, em faixas distintas, para uso em diferentes aplicações, como o monitoramento dos setores agrícolas, florestal e no controle do meio ambiente Divulgação/Inpe

Mais
9.dez.2014 - As imagens captadas pelo satélite Cbers-4, desenvolvido em parceria do Brasil com a China, são da região de Cabo Frio e Arraial do Cabo (litoral norte do Rio de Janeiro) e foram produzidas pela câmera Mux, que está acoplada ao Cbers-4, e é a primeira câmera para satélite inteiramente desenvolvida e produzida no Brasil. O equipamento registra imagens no azul, verde, vermelho e infravermelho, em faixas distintas, para uso em diferentes aplicações, como o monitoramento dos setores agrícolas, florestal e no controle do meio ambiente Divulgação/Inpe

Mais
Cabo Frio e Arraial do Cabo (litoral norte do Rio de Janeiro) e foram produzidas pela câmera Mux, que está acoplada ao Cbers-4, e é a primeira câmera para satélite inteiramente desenvolvida e produzida no Brasil. O equipamento registra imagens no azul, verde, vermelho e infravermelho, em faixas distintas, para uso em diferentes aplicações, como o monitoramento dos setores agrícolas, florestal e no controle do meio ambiente Divulgação/Inpe

Mais
9.dez.2014 - As imagens captadas pelo satélite Cbers-4, desenvolvido em parceria do Brasil com a China, são da região de Cabo Frio e Arraial do Cabo (litoral norte do Rio de Janeiro) e foram produzidas pela câmera Mux, que está acoplada ao Cbers-4, e é a primeira câmera para satélite inteiramente desenvolvida e produzida no Brasil. O equipamento registra imagens no azul, verde, vermelho e infravermelho, em faixas distintas, para uso em diferentes aplicações, como o monitoramento dos setores agrícolas, florestal e no controle do meio ambiente Divulgação/Inpe

Mais
9.dez.2014 - As imagens captadas pelo satélite Cbers-4, desenvolvido em parceria do Brasil com a China, são da região de Cabo Frio e Arraial do Cabo (litoral norte do Rio de Janeiro) e foram produzidas pela câmera Mux, que está acoplada ao Cbers-4, e é a primeira câmera para satélite inteiramente desenvolvida e produzida no Brasil. O equipamento registra imagens no azul, verde, vermelho e infravermelho, em faixas distintas, para uso em diferentes aplicações, como o monitoramento dos setores agrícolas, florestal e no controle do meio ambiente Divulgação/Inpe

Mais
9.dez.2014 - As imagens captadas pelo satélite Cbers-4, desenvolvido em parceria do Brasil com a China, são da região de Cabo Frio e Arraial do Cabo (litoral norte do Rio de Janeiro) e foram produzidas pela câmera Mux, que está acoplada ao Cbers-4, e é a primeira câmera para satélite inteiramente desenvolvida e produzida no Brasil. O equipamento registra imagens no azul, verde, vermelho e infravermelho, em faixas distintas, para uso em diferentes aplicações, como o monitoramento dos setores agrícolas, florestal e no controle do meio ambiente Divulgação/Inpe

Mais
8.dez.2014 - Leitos de arenito no sudoeste ao longo do monte Sharp e do lado de fora da cratera Gale, foram registrados pela sonda Curiosity em Marte. Os cientistas da Nasa que estudam os registros da Curiosity sobre o planeta vermelho anunciara nesta segunda-feira (8) que acreditam que o monte da Sharp pode ter se formado ao longo do tempo a partir de sedimentos de lagos JPL-Caltech/MSSS/Nasa

Mais
7.dez.2014 - Foguete Ariane 5 é lançado de uma base em Kourou, na Guiana Francesa, nesse sábado (6), para colocar em órbita os satélites de telecomunicações Directv-14, dos Estados Unidos, e GSAT-16, da Índia Agência Especial Europeia/Epa/Efe

Mais
5.dez.2014 - A apenas dois dias de completar um ano do fracasso do lançamento do satélite CBERS-3, o Brasil e a China se preparam para lançar na órbita da Terra, na madrugada deste domingo (7), o CBERS-4, o quinto do programa de sensoriamento remoto resultante da parceria sino-brasileira, que existe desde 1988. INPE/Divulgação

Mais
Imagem mostra asteroide rumo à Terra Thinkstock

Mais
5.dez.2014 - Foguete Delta 4, que carrega a cápsula Orion, é lançado pela Nasa (agência espacial americana) da plataforma em Cabo Canaveral, na Florida. O lançamento da cápsula, que estava marcado para às 7h05 de quinta-feira (10h05 no horário de Brasília), precisou ser adiado para sexta-feira devido à problemas técnicos. A espaçonave não tripulada dará duas voltas em torno da Terra e alcançará 5.800 quilômetros de altitude, o que é 15 vezes mais distante que o ponto de órbita da ISS (Estação Espacial Internacional). Quando a cápsula espacial retornar à Terra, um navio da Marinha a retirará do oceano Chris O'Meara/AP

Mais
5.dez.2014 - Foguete Delta 4, que carrega a cápsula Orion, é lançado pela Nasa (agência espacial americana) da plataforma em Cabo Canaveral, na Florida. O lançamento da cápsula, que estava marcado para às 7h05 de quinta-feira (10h05 no horário de Brasília), precisou ser adiado para sexta-feira devido à problemas técnicos. A espaçonave não tripulada dará duas voltas em torno da Terra e alcançará 5.800 quilômetros de altitude, o que é 15 vezes mais distante que o ponto de órbita da ISS (Estação Espacial Internacional). Quando a cápsula espacial retornar à Terra, um navio da Marinha a retirará do oceano Reprodução/Nasa

Mais
4.dez.2014 - O Conselho do ESO (Observatório Europeu do Sul) deu sinal verde para a construção do telescópio E-ELT (European Extremely Large Telescope) em duas fases. Para cobrir os custos de construção da primeira fase do projeto, o observatório liberou cerca de um bilhão de euros. A concepção artística mostra como será o E-ELT no interior de sua cúpula. O E-ELT será um telescópio ótico e infravermelho de 39 metros, que será colocado no Cerro Armazones no deserto chileno do Atacama. O telescópio permitirá fazer enormes descobertas científicas em áreas tão variadas como exoplanetas e composição estelar de galáxias próximas ESO/L. Calçada

Mais
4.dez.2014 - O foguete Delta 4, que carrega a cápsula Orion, é colocado na plataforma de lançamento em Cabo Canaveral, na Florida. O lançamento da cápsula, que estava marcado para às 7h05 desta quinta-feira (10h05 no horário de Brasília), precisou ser adiado em algumas horas devido aos ventos no local. A espaçonave não tripulada dará duas voltas em torno da Terra e alcançará 5.800 quilômetros de altitude, o que é 15 vezes mais distante que o ponto de órbita da ISS (Estação Espacial Internacional). Quando a cápsula espacial retornar à Terra, um navio da Marinha a retirará do oceano Joe Raedle/Getty Images/AFP

Mais
4.dez.2014 - População aguarda o lançamento do foguete Delta 4, que carrega a cápsula Orion, em Cabo Canaveral, na Florida. O lançamento da cápsula, que estava marcado para às 7h05 desta quinta-feira (10h05 no horário de Brasília), precisou ser adiado em algumas horas devido aos ventos no local. A espaçonave não tripulada dará duas voltas em torno da Terra e alcançará 5.800 quilômetros de altitude, o que é 15 vezes mais distante que o ponto de órbita da ISS (Estação Espacial Internacional). Quando a cápsula espacial retornar à Terra, um navio da Marinha a retirará do oceano Steve Nesius/Reuters

Mais
4.dez.2014 - População aguarda o lançamento do foguete Delta 4, que carrega a cápsula Orion, em Cabo Canaveral, na Florida. O lançamento da cápsula, que estava marcado para às 7h05 desta quinta-feira (10h05 no horário de Brasília), precisou ser adiado em algumas horas devido aos ventos no local. A espaçonave não tripulada dará duas voltas em torno da Terra e alcançará 5.800 quilômetros de altitude, o que é 15 vezes mais distante que o ponto de órbita da ISS (Estação Espacial Internacional). Quando a cápsula espacial retornar à Terra, um navio da Marinha a retirará do oceano Steve Nesius/Reuters

Mais
3.dez.2014 - Nesta foto feita em 6 de agosto deste ano, o especialista em assuntos públicos da Nasa, Brandi Dean, aponta para um modelo do foguete Delta 4, no convés do USS Anchorage, no porto de Los Angeles (EUA). O foguete, que carregará a cápsula Orion, será lançado nesta quinta-feira (4) às 7h05 local (10h05 no horário de Brasília) da base de Cabo Canaveral, na Flórida (EUA). A espaçonave não tripulada dará duas voltas em torno da Terra e alcançará 5.800 quilômetros de altitude, o que é 15 vezes mais distante que o ponto de órbita da ISS (Estação Espacial Internacional). Quando a cápsula retornar à Terra, um navio da Marinha a retirará do oceano Damian Dovarganes/AP

Mais
3.dez.2014 - Nesta foto feita em 18 de setembro de 2014, um helicóptero MH-60S Sea Hawk sobrevoa o USS Anchorage, no oceano Pacífico. O navio retirará a capsula Orion do oceano quando ela retornar à Terra, após o seu primeiro lançamento-teste. O foguete Delta 4, que carrega a cápsula Orion, será lançado às 7h05 desta quinta-feira (10h05 no horário de Brasília). A espaçonave não tripulada dará duas voltas em torno da Terra e alcançará 5.800 quilômetros de altitude, o que é 15 vezes mais distante que o ponto de órbita da ISS (Estação Espacial Internacional) Marinha dos EUA/AP

Mais
3.dez.2014 - O foguete Delta 4 é fotografado na base de lançamento da Nasa em Cabo Canaveral, na Flórida (EUA). O foguete carregará a cápsula Orion e seu lançamento está programado para esta quinta-feira (4) às 7h05 local (10h05 no horário de Brasília). A espaçonave não tripulada dará duas voltas em torno da Terra e alcançará 5.800 quilômetros de altitude, o que é 15 vezes mais distante que o ponto de órbita da ISS (Estação Espacial Internacional) Joe Raedle/Getty Images/AFP

Mais
3.dez.2014 - O foguete Delta 4 é fotografado na base de lançamento da Nasa em Cabo Canaveral, na Flórida (EUA). O foguete carregará a cápsula Orion e seu lançamento está programado para esta quinta-feira (4) às 7h05 local (10h05 no horário de Brasília). A espaçonave não tripulada dará duas voltas em torno da Terra e alcançará 5.800 quilômetros de altitude, o que é 15 vezes mais distante que o ponto de órbita da ISS (Estação Espacial Internacional) Joe Raedle/Getty Images/AFP

Mais
3.dez.2014 - Visitante fotografa estrutura que sustenta o foguete Delta 4, que carrega a cápsula Orion, na base de Cabo Canaveral, na Flórida (EUA). O lançamento está programado para esta quinta-feira (4) às 7h05 local (10h05 no horário de Brasília). A espaçonave Orion, não tripulada, dará duas voltas em torno da Terra e alcançará 5.800 quilômetros de altitude, o que é 15 vezes mais distante que o ponto de órbita da ISS (Estação Espacial Internacional) Joe Raedle/Getty Images/AFP

Mais
3.dez.2014 - Estrutura sustenta o foguete Delta 4, que carrega a cápsula Orion, que tem lançamento-teste marcado para as 7h05 desta quinta-feira (10h05 no horário de Brasília), em Cabo Canaveral, na Flórida (EUA). A espaçonave não tripulada dará duas voltas em torno da Terra e alcançará 5.800 quilômetros de altitude, o que é 15 vezes mais distante que o ponto de órbita da ISS (Estação Espacial Internacional) orbita. Quando a cápsula retornar à Terra, um navio da Marinha a retirará do oceano John Raoux/AP

Mais
3.dez.2014 - O administrador da Nasa, Charles Bolden, fala com a imprensa próximo ao foguete Delta 4, que carrega a cápsula Orion, nesta quarta-feira (3), em Cabo Canaveral, na Flórida (EUA) Joe Raedle/Getty Images/AFP

Mais
3.dez.2014 - O administrador da Nasa, Charles Bolden, fala com a imprensa próximo ao foguete Delta 4, que carrega a cápsula Orion, nesta quarta-feira (3), em Cabo Canaveral, na Flórida (EUA) Mike Brown/Reuters

Mais
3.dez.2014 - Visitantes fotografam o novo cronômetro da Nasa no Kennedy Space Center, em Cabo Canaveral, na Flórida (EUA), nesta quarta-feira (3). Ele é similar ao modelo usado em estádios e é capaz de mostrar imagens ao mesmo tempo em que conta o tempo. O relógio substitui o instalado em 1969, durante a missão Apollo 12. O novo cronômetro conta as horas para o lançamento da cápsula Orion, que acontece às 7h05 desta quinta-feira (10h05 no horário de Brasília) Marta Lavandier/AP

Mais
3.dez.2014 - O foguete Delta 4, que carrega a cápsula Orion, é preparado para lançamento às 7h05 desta quinta-feira (10h05 no horário de Brasília). A espaçonave não tripulada dará duas voltas em torno da Terra e alcançará 5.800 quilômetros de altitude, o que é 15 vezes mais distante que o ponto de órbita da ISS (Estação Espacial Internacional). Quando a cápsula espacial retornar à Terra, um navio da Marinha a retirará do oceano Joe Raedle/Getty Images/AFP

Mais
3.dez.2014 - Deslizamentos de material são encontrados em cânions de Marte. Com a curadoria de artistas, fotógrafos e editores de fotografia, a Nasa reuniu uma série de imagens para compor a "exposição online" chamada de "Marte como Arte" Nasa/JPL-Caltech/Arizona State University/HI-RISE

Mais
3.dez.2014 - Dunas são avistadas em crateras de Marte. Com a curadoria de artistas, fotógrafos e editores de fotografia, a Nasa reuniu uma série de imagens para compor a "exposição online" chamada de "Marte como Arte" Nasa/JPL-Caltech/Arizona State University

Mais
3.dez.2014 - A cratera de Gale forma um grande repositório natural da história geológica de Marte. Com a curadoria de artistas, fotógrafos e editores de fotografia, a Nasa reuniu uma série de imagens para compor a "exposição online" chamada de "Marte como Arte" Nasa/JPL-Caltech/Arizona State University/HI-RISE

Mais
3dez.2014 - Imagem exibe poço central de uma cratera de impacto em um planalto antigo de Marte. Com a curadoria de artistas, fotógrafos e editores de fotografia, a Nasa reuniu uma série de imagens para compor a "exposição online" chamada de "Marte como Arte" Nasa/JPL-Caltech/Arizona State University/HI-RISE

Mais
3.dez.2014 - Robô captura imagem de pedras em Marte. Com a curadoria de artistas, fotógrafos e editores de fotografia, a Nasa reuniu uma série de imagens para compor a "exposição online" chamada de "Marte como Arte" Nasa/JPL-Caltech/USGS/Cornell University

Mais
3.dez.2014 - Imagem mostra pequeno vulcão sobreposto nos flancos de Cerberus Tholi, em Marte. Com a curadoria de artistas, fotógrafos e editores de fotografia, a Nasa reuniu uma série de imagens para compor a "exposição online" chamada de "Marte como Arte" Nasa/JPL-Caltech/Arizona State University

Mais
3.dez.2014 - Imagem obtida no verão mostra pequenas manchas de gelo remanescentes na superfície de Marte. Com a curadoria de artistas, fotógrafos e editores de fotografia, a Nasa reuniu uma série de imagens para compor a "exposição online" chamada de "Marte como Arte" Nasa/JPL-Caltech/Arizona State University

Mais
3.dez.2014 - Gelo é avistado em cratera de Marte formada em 2008. Com a curadoria de artistas, fotógrafos e editores de fotografia, a Nasa reuniu uma série de imagens para compor a "exposição online" chamada de "Marte como Arte" Nasa/JPL-Caltech/Arizona State University

Mais
3.dez.2014 - Cratera de impacto com cerca de 8 quilômetros de diâmetro contém numerosas ravinas, o que poderia ser um sinal de água no estado líquido em Marte, de acordo com cientistas da Nasa. Com a curadoria de artistas, fotógrafos e editores de fotografia, a Nasa reuniu uma série de imagens para compor a "exposição online" chamada de "Marte como Arte" Nasa/JPL-Caltech/Arizona State University/HI-RISE

Mais
3.dez.2014 - Hematita é encontrada em Meridiani Planum, em Marte. Com a curadoria de artistas, fotógrafos e editores de fotografia, a Nasa reuniu uma série de imagens para compor a "exposição online" chamada de "Marte como Arte" Nasa/JPL-Caltech/Arizona State University

Mais
3.dez.2014 - Imagem obtida pela sonda Mars Odyssey mostra a cratera Sharonov (esquerda), em Marte. Com a curadoria de artistas, fotógrafos e editores de fotografia, a Nasa reuniu uma série de imagens para compor a "exposição online" chamada de "Marte como Arte" Nasa/JPL-Caltech/Arizona State University

Mais
3.dez.2014 - Imagem mostra junção de cânions em Marte. Com a curadoria de artistas, fotógrafos e editores de fotografia, a Nasa reuniu uma série de imagens para compor a "exposição online" chamada de "Marte como Arte" Nasa/JPL-Caltech/Arizona State University

Mais
3.dez.2014 - Imagem mostra região de Arabia Terra, um dos terrenos mais antigos de Marte, de acordo com os cientistas. Com a curadoria de artistas, fotógrafos e editores de fotografia, a Nasa reuniu uma série de imagens para compor a "exposição online" chamada de "Marte como Arte Nasa/JPL-Caltech/Arizona State University/HI-RISE

Mais
3.dez.2014 - Na borda sudoeste da região vulcânica de Tharsis, é possível ver lava dos vulcões gigantes nas crateras antigas de Terra Sirenum. Com a curadoria de artistas, fotógrafos e editores de fotografia, a Nasa reuniu uma série de imagens para compor a "exposição online" chamada de "Marte como Arte" Nasa/JPL-Caltech/Arizona State University/HI-RISE

Mais
3.dez.2014 - Calotas polares de Marte sazonais são compostas principalmente por dióxido de carbono. Esta geada sublima, ou seja, passa do estado sólido para o gás, na primavera, aumentando a pressão da fina atmosfera de Marte. Com a curadoria de artistas, fotógrafos e editores de fotografia, a Nasa reuniu uma série de imagens para compor a "exposição online" chamada de "Marte como Arte" Nasa/JPL-Caltech/Arizona State University

Mais
3.dez.2014 - Imagem mostra faixas de poeira em Marte que, muitas vezes, expõem materiais que ficam localizados logo abaixo da superfície. Com a curadoria de artistas, fotógrafos e editores de fotografia, a Nasa reuniu uma série de imagens para compor a "exposição online" chamada de "Marte como Arte" Nasa/JPL-Caltech/Arizona State University

Mais
3.dez.2014 - Stickney é a maior cratera na lua marciana Phobos. Com a curadoria de artistas, fotógrafos e editores de fotografia, a Nasa reuniu uma série de imagens para compor a "exposição online" chamada de "Marte como Arte" Nasa/JPL-Caltech/Arizona State University

Mais
3.dez.2014 - Há bilhões de anos uma enchente emergiu em Echus Chasma, no lado norte de Valles Marineris, o "Grand Canyon" de Marte, segundo os cientistas. As águas foram derramadas em toda a paisagem e esculpiram o canal Kasei Valles (foto). Com a curadoria de artistas, fotógrafos e editores de fotografia, a Nasa reuniu uma série de imagens para compor a "exposição online" chamada de "Marte como Arte" Nasa/JPL-Caltech/Arizona State University/HI-RISE

Mais
3.dez.2014 - Imagem obtida pelo robô Opportunity mostra o leste da cratera Endeavour, em Marte. Com a curadoria de artistas, fotógrafos e editores de fotografia, a Nasa reuniu uma série de imagens para compor a "exposição online" chamada de "Marte como Arte" Nasa/JPL-Caltech/Cornell

Mais
3.dez.2014 - Imagem obtida em 2005 mostra pôr do sol na cratera Gusev, em Marte. Com a curadoria de artistas, fotógrafos e editores de fotografia, a Nasa reuniu uma série de imagens para compor a "exposição online" chamada de "Marte como Arte" Nasa/JPL-Caltech/Texas A&M/Cornell

Mais
3.dez.2014 - Imagem retrata uma infinidade de estrias escuras criadas pela passagem de poeira durante o início do verão no hemisfério sul de Marte. Com a curadoria de artistas, fotógrafos e editores de fotografia, a Nasa reuniu uma série de imagens para compor a "exposição online" chamada de "Marte como Arte" Nasa/JPL-Caltech/Malin Space Science Systems

Mais
3.dez.2014 - Nili Patera é um dos campos de dunas mais ativos em Marte, localizado em Syrtis Major. Com a curadoria de artistas, fotógrafos e editores de fotografia, a Nasa reuniu uma série de imagens para compor a "exposição online" chamada de "Marte como Arte" Nasa/JPL-Caltech/Arizona State University

Mais
3.dez.2014 - Imagem exibe rocha batizada de "Mazatzal", na cratera Gusev, em Marte. Com a curadoria de artistas, fotógrafos e editores de fotografia, a Nasa reuniu uma série de imagens para compor a "exposição online" chamada de "Marte como Arte" Nasa/JPL-Caltech

Mais
3.dez.2014 - A ESA (agência espacial europeia) obteve imagem de uma cratera de impacto localizada na Vastitas Borealis, uma planície ampla de Marte. No meio da cratera é possível observar gelo residual, que só desaparece no verão marciano. Com a curadoria de artistas, fotógrafos e editores de fotografia, a Nasa reuniu uma série de imagens para compor a "exposição online" chamada de "Marte como Arte" ESA/DLR/Freie Universitat Berlin (G. Neukum)

Mais
3.dez.2014 - Hematita cristalina cinza é detectada pela primeira vez em Meridiani Planum, uma pequena região plana próxima do equador de Marte. O local foi escolhido para pouso do robô Opportunity. Com a curadoria de artistas, fotógrafos e editores de fotografia, a Nasa reuniu uma série de imagens para compor a "exposição online" chamada de "Marte como Arte" Nasa/JPL-Caltech/Arizona State University

Mais
3.dez.2014 - Dunas de areia estão entre as características eólicas mais comuns presentes em Marte. A distribuição espacial e morfológica das dunas muda de acordo com a circulação e força dos ventos. Com a curadoria de artistas, fotógrafos e editores de fotografia, a Nasa reuniu uma série de imagens para compor a "exposição online" chamada de "Marte como Arte" Nasa/JPL-Caltech/Arizona State University

Mais
3.dez.2014 - Imagem mostra detalhes da cratera de Newton, em Marte, que é uma grande bacia formada pelo impacto de um asteroide que provavelmente ocorreu mais de 3 bilhões de anos atrás. Com a curadoria de artistas, fotógrafos e editores de fotografia, a Nasa reuniu uma série de imagens para compor a "exposição online" chamada de "Marte como Arte" Nasa/JPL-Caltech/MSSS

Mais
3.dez.2014 - Declividades escuras são visíveis na região de Acheron Fossae, cercada por dunas, em Marte. Com a curadoria de artistas, fotógrafos e editores de fotografia, a Nasa reuniu uma série de imagens para compor a "exposição online" chamada de "Marte como Arte" Nasa/JPL-Caltech/Arizona State University

Mais
3.dez.2014 - Equipe detecta níveis de metano na atmosfera de Marte. Com a curadoria de artistas, fotógrafos e editores de fotografia, a Nasa reuniu uma série de imagens para compor a "exposição online" chamada de "Marte como Arte" Nasa

Mais
3.dez.2014 - Características de erosão ficam evidentes nas rochas em tons claros em Aram Chaos, uma cratera perto do equador de Marte que já foi repleta de rochas sedimentares. Com a curadoria de artistas, fotógrafos e editores de fotografia, a Nasa reuniu uma série de imagens para compor a "exposição online" chamada de "Marte como Arte" Nasa/JPL-Caltech/Arizona State University

Mais
3.dez.2014 - O robô Opportunity da Nasa (agência espacial americana) usou sua câmera de navegação para registrar a área batizada de Duck Bay, uma porção da cratera Victoria, em Marte. Com a curadoria de artistas, fotógrafos e editores de fotografia, a Nasa reuniu uma série de imagens para compor a "exposição online" chamada de "Marte como Arte" Nasa/JPL-Caltech

Mais
3.dez.2014 - Imagem apelidada de "Rosto de Cydonia", obtida pela sonda Mars Global Surveyor, sepultou o mito de que a formação semelhante a um rosto humano na região de Cydonia, em Marte, seria uma estrutura construída por seres extraterrestres. Com a curadoria de artistas, fotógrafos e editores de fotografia, a Nasa reuniu uma série de imagens para compor a "exposição online" chamada de "Marte como Arte" Nasa/JPL-Caltech/MSSS

Mais
3.dez.2014 - Poeira forma "serpente" na superfície de Amazonis Planitia, uma das planícies mais planas de Marte, na região norte do planeta. Com a curadoria de artistas, fotógrafos e editores de fotografia, a Nasa reuniu uma série de imagens para compor a "exposição online" chamada de "Marte como Arte" Nasa/JPL-Caltech/Arizona State University

Mais
3.dez.2014 - Imagem obtida pela sonda Mars Odyssey revela camadas de Noctis Labyrinthus, em Aram Chaos, cratera de Marte. Com a curadoria de artistas, fotógrafos e editores de fotografia, a Nasa reuniu uma série de imagens para compor a "exposição online" chamada de "Marte como Arte" Nasa/JPL-Caltech/Arizona State University

Mais
3.dez.2014 - Dunas escuras formam fitas e laços na cratera Bunge, em Marte. A formação é resultado dos ventos que sopram na direção da cratera. A imagem foi obtida em janeiro de 2006 pela sonda Mars Odyssey da Nasa (agência espacial americana). Com a curadoria de artistas, fotógrafos e editores de fotografia, a Nasa reuniu uma série de imagens para compor a "exposição online" chamada de "Marte como Arte" Nasa/JPL-Caltech/Arizona State University

Mais
3.dez.2014 - De longe, o piso desta cratera de Marte parece um favo de mel gigante ou uma teia de aranha. As formas de interseção, ou polígonos, são mais comuns nas planícies ao norte do planeta. Com a curadoria de artistas, fotógrafos e editores de fotografia, a Nasa (agência espacial americana) reuniu uma série de imagens para compor a "exposição online" chamada de "Marte como Arte" Nasa/JPL-Caltech/Arizona State University

Mais
3.dez.2014 - Imagem obtida pela sonda Mars Odyssey mostra detalhes do sistema de cânions Valles Marineris, na superfície de Marte. Com a curadoria de artistas, fotógrafos e editores de fotografia, a Nasa reuniu uma série de imagens para compor a "exposição online" chamada de "Marte como Arte" Nasa/JPL-Caltech/Arizona State University

Mais
3.dez.2014 - Imagem obtida pela sonda Mars Odyssey mostra o vale Shalbatana Vallis, em Marte. Com a curadoria de artistas, fotógrafos e editores de fotografia, a Nasa reuniu uma série de imagens para compor a "exposição online" chamada de "Marte como Arte" Nasa/JPL-Caltech/Arizona State University

Mais
3.dez.2014 - Imagem obtida em 2004 pelo robô Spirit mostra rocha "Adirondack", em Marte. Com a curadoria de artistas, fotógrafos e editores de fotografia, a Nasa reuniu uma série de imagens para compor a "exposição online" chamada de "Marte como Arte" Nasa/JPL-Caltech/Cornell

Mais
3.dez.2014 - Um dos satélites do sistema de navegação da ESA (agência espacial europeia), conhecido como Galileo, que foi colocado na órbita errada em agosto pelo foguete russo Soyuz, teve sua posição ajustada e envia sinais de navegação para a Terra ESA

Mais
3.dez.2014 - A cápsula Orion, da Nasa (agência espacial americana), fará seu primeiro voo de testes após um investimento de bilhões de dólares com o objetivo de preparar o retorno dos Estados Unidos às viagens espaciais tripuladas. Após o lançamento, a nave não tripulada dará duas voltas em volta da Terra e alcançará 5.800 quilômetros de altitude. Isto é 15 vezes mais distante que o ponto onde a ISS (Estação Espacial Internacional) está na órbita da Terra. Quatro ou cinco horas depois, a cápsula voltará, mergulhando no oceano Pacífico Nasa

Mais
2.dez.2014 - Foguete é transferido para plataforma de lançamento no centro espacial de Tanegashima, da Jaxa (agência aeroespacial japonesa), no Japão, para lançar a sonda Hayabusa 2. A sonda, que demorará cerca de 3 anos e meio para alcançar seu objetivo, pretende colher desta vez pedras e areia do asteroide 1999JU3, que acredita-se que poderia abrigar água e substâncias orgânicas Jiji Press/AFP

Mais
2.dez.2014 - Esta imagem feita por satélite mostra a região de fronteira do semiárido entre o Usbequistão (em cima) e Turquemenistão (parte inferior). A parte norte do lago Sarygamysh, que fica na fronteira, pode ser vista no centro inferior da imagem. A parte superior da imagem mostra a parte sul do lago Chimboy. Em contraste com esta região do semiárido, a terra irrigada é vista no lado direito da imagem. Esta imagem foi transmitida por quase 36.000 km ao longo do espaço por um laser para o satélite em órbita, que enviou os dados para a Terra. Tudo isso aconteceu em questão de momentos. A demonstração abre o caminho para a utilização de tecnologia a laser para entregar grandes volumes de dados quase que instantaneamente, ajudando na segurança marítima e prevenindo desastres naturais Copernicus data/ESA

Mais
1º.dez.2014 - O astronauta norte-americano Terry W. Virts, da Nasa, publicou uma imagem da aurora boreal vista do Estação Espacial Internacional (ISS, na sigla em inglês) Terry W. Virts/Nasa

Mais
24.set.2011 - Imagem feita pela sonda Global Mars Surveyor mostra áreas mais claras e escuras na superfície de Marte. As áreas mais claras possuem um mineral chamado sulfato (ácido sulfúrico salgado) que na Terra forma-se tipicamente na presença de água NASA/JPL/University of Arizona

Mais
As sondas Mariner 9 e Viking, da Nasa, forneceram maiores detalhes para que os cientistas formassem um mapa do planeta. Lançadas em 1996, a missão Mars Global Surveyor operou até o final de 2006 para que dados de topografia, campo magnético, superfície e formação de minerais pudesse ser reunidos Nasa

Mais
Imagem divulgada pela Nasa em 10 de março de 1997 mostra uma rotação completa do planeta Marte, como avistado pelo telescópio Hubble. As fotos foram feitas com seis horas de diferença, o que permite cobrir a rotação completa do planeta NASA/JPL

Mais
Gerada por computador, esta imagem é baseada em informações enviadas pela sonda Mars Odyssey da região conhecida como Chasma Boreale Nasa

Mais
4.mar.2010 - Nesta imagem captada pela sonda Mars Reconnaissance Orbiter (MRO), da Nasa, feita em março de 2010, é possível ver uma cratera invertida na região de Arabia Terra, em Marte Nasa/JPL-Caltech/University of Arizona

Mais
28.nov.2014 - Concepção artística mostra ventos turbulentos de redemoinho de gás em torno de um buraco negro. Parte do gás é "sugado" para dentro, em direção ao buraco negro, enquanto a outra parte é levada pelo vento. Um buraco negro é um lugar no espaço onde a gravidade puxa tanto que nem a luz consegue escapar. A gravidade é muito forte, pois a matéria foi espremida em um pequeno espaço. Como nenhuma luz é capaz de sair, as pessoas não conseguem observar os buracos negros. Os telescópios espaciais com ferramentas especiais podem ajudar a encontrar buracos negros e outras ferramentas especiais mostram como as estrelas que estão muito perto deles agem de forma diferente das outras Nasa

Mais
28.nov.2014 - Imagem obtida por missão da ESA (agência espacial europeia) em Marte mostra a variedade de formas de relevo de Hellas Chaos, na parte central da bacia de Hellas, no hemisfério Sul do planeta vermelho. A região é composta por grandes crateras com dunas e depressões, além da presença de dióxido de carbono congelado. Para os cientistas, as características do relevo local são típicas de terrenos "periglaciais", pois se desenvolvem como resultado da contração e relaxamento durante os ciclos de congelamento e descongelamento da região ESA/DLR/FU Berlin

Mais
27.nov.2014 - Imagem captada pela sonda Mars Express, da Agência Espacial Europeia (ESA, em inglês), mostra Hellas Chaos, na parte mais ao sul da bacia de de Hellas, em Marte. A área se estende por aproximadamente 200 quilômetros no sentido norte-sul e 500 quilômetros na direção leste-oeste. É possível ver as crateras formadas por impactos, com dunas e materiais protuberantes na superfície. Essa área também é coberta por dióxido de carbono congelado. A imagem foi feita em 23 de janeiro de 2014 ESA/DLR/FU Berlim

Mais
27.nov.2014 - O planeta Marte é visto pelas lentes do telescópio Hubble, da Nasa (agência espacial americana). A Nasa comemora o lançamento da primeira sonda ao chamado planeta vermelho há 50 anos NASA/AP

Mais
27.nov.2014 - Imagem obtida pelo robô Curiosity, da Nasa (agência espacial americana), mostra a borda inferior de Pahrump Hills, na base do monte Sharp, em Marte. A superfície de Marte possui ondulações causadas pelos ventos de areia e poeira. A última descoberta do robô, realizada no início deste mês, foi um pó de rocha avermelhado com mais hematita do qualquer outra amostra obtida por ele ao longo da missão. A hematita, um mineral de óxido de ferro, dá pistas sobre as condições ambientais do planeta durante sua formação. A partir de agora, a análise do material recolhido vai ajudar a compreender a história geológica do local JPL-Nasa/AP

Mais
26.nov.2014 - A ESA (agência espacial europeia) divulgou mais uma imagem feita no dia 20 de novembro pela sonda Rosetta a 30,8 quilômetros do centro do cometa 67P/Churyumov-Gerasimenko. A imagem tem resolução de 2,6 megapixels e mede aproximadamente 4,2 x 5 quilômetros ESA

Mais
26.nov.2014 - Imagem divulgada pela Nasa mostra a Ilha Ellesmere, parte da região de Qikiqtaaluk do território canadense de Nunavut, como o ponto mais setentrional da Terra no Canadá. Habitada desde cerca de 2.000 aC, a sua população atual é inferior a 200 pessoas. Grandes porções da ilha são cobertas com geleiras e gelo. A imagem foi feita no dia 29 de julho de 2000 pelo Aster, um dos cinco instrumentos de observação da Terra lançados no espaço no dia 18 de dezembro de 1999. O instrumento foi construído pelo Ministério da Economia, Comércio e Indústria do Japão. A equipe científica dos Estados Unidos e do Japão é responsável pela validação e calibração dos instrumentos e produção de dados Nasa/AFP

Mais
26.nov.2014 - O telescópio Wide Field Imager, do ESO (Observatório Europeu do Sul), capturou uma concentração colorida de estrelas no aglomerado estelar brilhante NGC 3532. Este grupo de estrelas tem cerca de 300 milhões de anos de idade, sendo por isso considerado de meia-idade nos padrões de aglomerados estelares. As estrelas do aglomerado que iniciaram as suas vidas com massas moderadas ainda brilham intensamente em tons azuis esbranquiçados, mas as estrelas que já gastaram todo o seu combustível de hidrogênio transformaram-se em estrelas gigantes vermelhas. O NGC 3532 cobre uma área no céu que é quase duas vezes o tamanho da Lua Cheia e foi o primeiro alvo a ser observado pelo telescópio espacial Hubble da Nasa (agência espacial americana) no dia 20 de maio de 1990 ESO/G. Beccari

Mais
26.nov.2014 - Os campos magnéticos que emergem da superfície do Sol influenciam os ventos solares - uma corrente de partículas que sopra continuamente da atmosfera do Sol até o sistema solar. Para entender como esses campos magnéticos emergem, aquecem a atmosfera exterior do Sol e produzem manchas e erupções, os pesquisadores da Nasa (agência espacial americana) estão utilizando simulações de um supercomputador. A simulação é capaz de exibir o campo magnético em uma parte do Sol e a força desse campo em cada espaço. Quando o campo magnético é fraco, ele é representado pela cor azul, já quando está forte, é mostrado na cor vermelha. O conhecimento adquirido por meio da simulação irá ajudar os pesquisadores a entender melhor o Sol, suas variações, e interações com a Terra e o sistema solar Robert Stein, Michigan State University;Timothy Sandstrom, Nasa/Ames

Mais
25.nov.2014 - Concepção artística, fornecida pelo IAC (Instituto de Astrofísica das Ilhas Canarias), mostra duas estrelas prestes a se fundir em uma estrela supermassiva. A união das duas estrelas revela o que vários centros de pesquisas espanhóis já haviam observado: que as estrelas mais massivas são formadas pela fusão de estrelas menores. A concepção foi produzida durante o estudo binário MY Camelopardalis e publicado na revista Astronomy & Astrophysics Javier Lorenzo/ EFE

Mais
24.nov.2014 - Uma versão colorida e mais detalhada de uma imagem da superfície da lua Europa, de Júpiter, foi divulgada Nasa (agência espacial norte-americana). A imagem original era composta por fotografias obtidas no fim da década de 1990, pela missão Galileo, e publicada em 2001, em baixa resolução. Ela foi reprocessada utilizando tecnologia moderna e, além de alta resolução, tem agora cores mais próximas ao que o olho humano seria capaz de ver Divulgação/ Nasa

Mais
24.nov.2014 - A primeira astronauta italiana da história, Samantha Cristoforetti, acompanhada do russo Anton Shkaplerov, e do americano Terry Virts, chegou nesta segunda-feira (24) à Estação Espacial Internacional (ISS, na sigla em inglês), de acordo com a Nasa (Agência Espacial Americana). A viagem representa uma mudança gastronômica na estação espacial, uma vez que os novos astronautas transportaram quase meio quilo de caviar e uma máquina de café Divulgação/ ESA

Mais
24.nov.2014 - Nave espacial Soyuz TMA-15M foi lançada no cosmódromo de Baikonur, no Cazaquistão, neste domingo (23). A nave russa com três tripulantes a bordo se acoplou nesta segunda-feira (24) com sucesso à Estação Espacial Internacional (ISS, na sigla em inglês), de acordo com a Roscosmos, a agência espacial russa. A Soyuz TMA-15M levou à ISS o cosmonauta russo Anton Shkaplerov, a italiana Samantha Cristoforetti e o americano Terry Virts, que integram a expedição 42/43 na plataforma orbital Aubrey Gemignani/ Nasa/ AFP

Mais
19.nov.2014 - Concepção artística mostra esquematicamente os misteriosos alinhamentos entre os eixos de rotação de quasares e as estruturas em larga escala das redes cósmicas em que residem. Os quasares são núcleos de galáxias onde existem buracos negros supermassivos muito ativos. Estes alinhamentos ocorrem ao longo de bilhões de anos-luz, sendo os maiores conhecidos no Universo, e foram revelados por observações obtidas pelo telescópio do ESO (Observatório Europeu do Sul). A estrutura em larga escala está desenhada em azul e os quasares encontram-se assinalados em branco com os eixos de rotação dos seus buracos negros indicados por meio de uma linha ESO/M. Kornmesser

Mais
19.nov.2014 - O astronauta da Nasa (agência espacial americana) Terry Virts, o cosmonauta russo Anton Shkaplerov e astronauta italiana da ESA (agência espacial europeia) Samantha Cristoforetti posam em frente da nave Soyuz no cosmódromo de Baikonur, na Rússia. Os membros da tripulação espacial irão decolar até a Estação Espacial Internacional (ISS) no dia 23 de novembro AFP

Mais
18.nov.2014 - Satélite da Nasa captura uma imagem do oceano Índico, perto da ilha Diego Garcia (território britânico), no momento da passagem do ciclone tropical Adjali. A imagem mostra uma concentração de fortes tempestades em torno do centro da circulação e diversas tempestades que se estendem do centro ao sul, parecendo uma "cauda". Os ventos máximos do ciclone estavam perto de 110 km/h NRL/NOAA/Nasa

Mais
18.nov.2014 - 18.nov.2014 - Os astronautas a bordo da Estação Espacial Internacional (ISS) registraram uma foto do Estado da Flórida (EUA), em outubro de 2014. A península é altamente reconhecível, mesmo à noite. Áreas iluminadas permitem perceber os tamanhos das cidades. A mais brilhante é a área metropolitana de Miami, a maior área urbana do sudeste do país, e lar de 5,6 milhões de pessoas. A segunda maior área é a região de Tampa Bay (com 2,8 milhões de pessoas) na costa do golfo da península. Orlando, localizada no meio, é um pouco menor (2,3 milhões). As áreas azuis em toda a imagem são nuvens iluminadas pelo luar Nasa

Mais
18.nov.2014 - Uma nuvem de fumaça do vulcão Pavlof, localizado na Aleutian Range, na península do Alasca, é flagrada pelo satélite da Nasa. Até o dia 15 de novembro, o vulcão lançou cinzas a uma altitude de 9 km, alto o suficiente para interromper voos comerciais Nasa/Reuters

Mais
Imagem mostra os pontos em que a Philae quicou na superfície do cometa, em um processo que levou 2 horas ESA/Rosetta MPS for Osiris Team

Mais
17.nov.2014 - Câmera de navegação da sonda Rosetta flagra trajetória do módulo Philae na superfície do cometa 67P/Churyumov-Gerasimenko. A combinação de imagens, divulgada pela Agência Espacial Europeia (ESA), mostra o local de pouso e onde o robô teve um rebote até pousar no cometa ESA/Rosetta

Mais
17.nov.2014 - Esta combinação de três fotos, divulgada pela Agência Espacial Europeia (ESA) no dia 16 de novembro, mostra o local de pouso do módulo Philae, visto pela câmera de navegação da sonda Rosetta na superfície do cometa 67P/Churyumov-Gerasimenko. A primeira imagem, à esquerda, foi tirada no dia 12 de novembro, pouco antes da primeira tentativa do módulo se fixar no solo; a segunda imagem, no centro, foi capturada após o módulo tocar o solo. O grande círculo vermelho indica a posição da sombra da nuvem de poeira causada pelo pouso. A terceira imagem, à direita, é a mesma que a segunda, com a provável posição do módulo Philae e sua sombra realçada ESA/AFP

Mais
14.nov.2014 - O físico da ESA (Agência Espacial Europeia) Matt Taylor exibe sua tatuagem da sonda Rosetta, no centro de controle de satélites em Darmstadt, na Alemanha. O britânico se emocionou muito com a chegada do módulo Philae no cometa e acabou revelando sua homenagem ao projeto: uma tatuagem colorida na coxa. ?Estamos fazendo história", completou. A foto foi tirada no dia 12 de novembro Arne Dedert/AP

Mais
13.nov.2014 - Imagem panorâmica da superfície do cometa 67P/Churyumov-Gerasimenko capturada pelo robô Philae, da missão Rosetta, com um desenho sobreposto, mostra a posição em que poderia estar alojado sobre o cometa. Segundo a ESA (Agência Espacial Europeia), que divulgou a imagem nesta quinta-feira (13), o robô Philae está atracado sobre o cometa, apesar de ter apresentado problemas técnicos na aterrissagem ESA/Rosetta/Philae/CIVA/

Mais
13.nov.2014 - Imagem cedida pela ESA (Agência Espacial Europeia) nesta quinta-feira (13) mostra uma montagem com cinco fotografias capturadas por uma câmera de alta resolução do sistema Osíris, que está a bordo da sonda Rosetta, tenta identificar o ponto de aterrissagem do robô Philae na superfície do cometa 67P/Churyumov-Gerasimenko ESA/Rosetta/Philae/CIVA/

Mais
13.nov.2014 - Imagem cedida pela ESA (Agência Espacial Europeia) nesta quinta-feira (13) mostra uma foto capturada pela câmera de alta resolução Osiris, que está alocada na sonda Rosetta, para tentar identificar o lugar de aterrissatem do módulo Philae sobre a superfície do cometa 67P/Churyumov-Gerasimenko ESA/Rosetta/Philae/CIVA/

Mais
13.nov.2014 - As primeiras imagens feitas pelo módulo Philae diretamente da superfície do cometa 67P/ Churyumov-Gerasimenko foram divulgadas nesta quinta-feira (13) pela Agência Espacial Europeia (ESA). A imagem mostra duas fotos produzidas pelo instrumento ÇIVA, que é responsável por fotografar os arredores do robô, e traz um dos três pés do Philae em primeiro plano, na região do cinturão de asteroides entre Marte e Júpter, cerca de 510 milhões de quilômetros da Terra ESA/Rosetta/Philae/CIVA

Mais
13.nov.2014 - Imagem obtida pelo telescópio Hubble, da Nasa (agência espacial americana), mostra a nebulosa NGC 1501,também conhecida como nebulosa da ostra, localizada na constelação da Girafa. Com nuvens irregulares e repleta de regiões acidentadas, a nebulosa possui uma estrela central brilhante, que pode ser visto facilmente nesta imagem. Ainda que estrelas variáveis não sejam incomuns, é raro encontrar uma no coração de uma nebulosa planetária. Descoberta por William Herschel em 1787, NGC 1501 é uma nebulosa planetária que está a pouco menos de 5.000 anos-luz de distância AFP/Nasa/ESA/Hubble

Mais
13.nov.2014 - Satélite da Nasa (agência espacial americana) captura tempestade que trouxe frio para os Estados Unidos e o Canadá. A imagem mostra a neve nas montanhas rochosas da região AFP/Nasa

Mais
13.nov.2014 - As primeiras imagens feitas pelo módulo Philae diretamente da superfície do cometa 67P/ Churyumov-Gerasimenko foram divulgadas nesta quinta-feira (13) pela Agência Espacial Europeia (ESA). A imagem mostra duas fotos produzidas pelo instrumento ÇIVA, que é responsável por fotografar os arredores do robô, e traz um dos três pés do Philae em primeiro plano, na região do cinturão de asteroides entre Marte e Júpter, cerca de 510 milhões de quilômetros da Terra ESA/Rosetta/Philae/CIVA

Mais
12.nov.2014 - O presidente da França, François Hollande, o presidente do CNES (Centro Nacional Francês de Estudos Espaciais), Jean-Yves Le Gall e a ministra da Educação francesa, Najat Vallaud-Belkacem, usam óculos 3D para assistir aos primeiros resultados do pouso do robô Philae, da missão Rosetta, no cometa 67P Jacques Brinon/ Pool/ AFP

Mais
12.nov.2014 - O presidente da França, François Hollande (centro), o presidente do CNES (Centro Nacional Francês de Estudos Espaciais), Jean-Yves Le Gall (esquerda), e o astrofísico Francis Rocard observam uma maquete que representa o pouso do robô Philae, da missão Rosetta, no cometa 67P após assistirem, da Cidade da Ciência e Indústria, em Paris, o bem sucedido pouso de Philae Jacques Brinon/Pool / Reuters

Mais
12.nov.2014 - Imagem feita pela câmera do robô Philae em sua descida rumo ao 67P nesta quarta-feira (12) capta a superfície do cometa a uma distância aproximada de 3 km. A câmera, que leva o nome de ROLIS (Rosetta lander Imaging System) foi desenvolvida pelo Instituto de Pesquisa Planetária DLR em Berlim, na Alemanha ESA/Rosetta/Philae/ROLIS/DLR

Mais
12.nov.2014 - Cientistas celebram o pouso do robô Philae, da missão Rosetta, no cometa 67P, no centro de observação do Centro de Estudos Espaciais em Toulouse, no sul da França, nesta quarta-feira (12). O robô da missão da Agência Espacial Europeia realizou o primeiro pouso em um cometa, façanha inédita na história da exploração espacial Ralph Orlowski/Reuters

Mais
12.nov.2014 - Uma imagem divulgada pela ESA (agência espacial europeia) e capturada pela câmera Osiris, da sonda Rosetta, mostra o momento em que o robô Philae se desprendeu da aeronave para iniciar sua descida em direção ao cometa 67P. O robô vai coletar amostras, fazer análises e tirar fotos do cometa que serão enviadas para a central da ESA, na Alemanha. Os cientistas esperam coletar informações sobre a formação da vida ESA

Mais
12.nov.2014 - Ilustração divulgada pela ESA (agência espacial europeia) mostra o pouso do robô Philae, da missão Rosetta, no cometa 67P. O robô vai coletar amostras, fazer análises e tirar fotos do cometa que serão enviadas para a central da ESA, na Alemanha. Os cientistas esperam coletar informações sobre a formação da vida ESA/ATG medialab

Mais
12.nov.2014 - Maquete que representa o pouso do robô Philae, da missão Rosetta, no cometa 67P, é observada no Centro de Estudos Espaciais em Toulouse, no sul da França, nesta quarta-feira (12). O robô da missão da Agência Espacial Europeia realizou o primeiro pouso em um cometa, façanha inédita na história da exploração espacial Arne Dedert/EFE

Mais
12.nov.2014 - Uma imagem divulgada pela ESA (agência espacial europeia) e capturada pela câmera Osiris, da sonda Rosetta, mostra o momento em que o robô Philae se desprendeu da aeronave para iniciar sua descida em direção ao cometa 67P. O robô vai coletar amostras, fazer análises e tirar fotos do cometa que serão enviadas para a central da ESA, na Alemanha. Os cientistas esperam coletar informações sobre a formação da vida ESA/AP

Mais
12.nov.2014 - Cientistas celebram o pouso do robô Philae, da missão Rosetta, no cometa 67P, no centro de observação do Centro de Estudos Espaciais em Toulouse, no sul da França, nesta quarta-feira (12). O robô da missão da Agência Espacial Europeia realizou o primeiro pouso em um cometa, façanha inédita na história da exploração espacial Remy Gabalda/AFP

Mais
12.nov.2014 - Cientistas celebram o pouso do robô Philae, da missão Rosetta, no cometa 67P, no centro de observação do Centro de Estudos Espaciais em Toulouse, no sul da França, nesta quarta-feira (12). O robô da missão da Agência Espacial Europeia realizou o primeiro pouso em um cometa, façanha inédita na história da exploração espacial Daniel Roland/AFP

Mais
12.nov.2014 - Uma imagem divulgada pela Agência Espacial Europeia (ESA, em inglês) mostra a câmera Osiris, da sonda Rosetta, que captura o momento em que o robô Philae se desprendeu da aeronave para iniciar sua descida em direção ao cometa 67P. O robô vai coletar amostras, fazer análises e tirar fotos do cometa que serão enviadas para a central da ESA, na Alemanha. Os cientistas esperam coletar informações sobre a formação da vida AFP/ESA/Rosetta/MPS for OSIRIS Team MPS/UPD/LAM/IAA/SSO/INTA/UPM/DASP/IDA

Mais
12.nov.2014 - Cientistas celebram o pouso do robô Philae, da missão Rosetta, no cometa 67P, no centro de observação do Centro de Estudos Espaciais em Toulouse, no sul da França, nesta quarta-feira (12). O robô da missão da Agência Espacial Europeia realizou o primeiro pouso em um cometa, façanha inédita na história da exploração espacial Remy Gabalda/AFP

Mais
12.nov.2014 - A sonda espacial Rosetta lançou nesta quarta-feira o módulo Philae, na última etapa para tentar pousar no cometa 67/P Churyumov-Gerasimenko ESA/BBC

Mais
11.nov.2014 - Na imagem feita com a câmera de navegação da sonda Rosetta em 24 de outubro e divulgada pela Agência Espacial Europeia (ESA, em inglês) nesta terça-feira (11), é possível ver o platô no lóbulo maior do cometa, a 7,8 km de distância da superfície ESA/AFP

Mais
11.nov.2014 - Nesta imagem divulgada pela Agência Espacial Europeia (ESA, em inglês), a ilustração mostra como o robô Philae vai se desprender da sona Rosetta e pousar no cometa 67P/Churyumov-Gerasimenko. A foto do cometa foi feita com a câmera de navegação da Rosetta ESA/AFP

Mais
11.nov.2014 - Imagem feita com a câmera de navegação na sonda Rosetta e divulgada pela Agência Espacial Europeia (ESA, em inglês) mostra a região do cometa 67P/Churyumov-Gerasimenko, capturada a uma distância de 9,8 km de distância do centro do cometa em 28 de outubro. A foto foi divulgada nesta terça-feira (11). O robô Philae vai se desprender da sonda Rosetta e pousar sobre a superfície do cometa nesta quarta-feira (12) ESA/AFP

Mais
7.nov.2014 - PARQUE VISTO DO ESPAÇO - O astronauta da Nasa (agência espacial americana) Reid Wiseman compartilhou no Twitter uma imagem do parque nacional de Yosemite, nas montanhas da Serra Nevada, no Estado da Califórnia, visto da ISS (Estação Espacial Internacional). Wiseman e mais dois astronautas se preparam para retornar a Terra no dia 9 de novembro. Mais três astronautas viajarão para a ISS no dia 23 de novembro: Terry Virts, da Nasa, Samantha Cristoforetti, da ESA (agência espacial europeia) e o cosmonauta russo Anton Shkaplerov Reid Wiseman/Nasa

Mais
HL Tauri, estrela anã laranja a 450 anos-luz de distância, localizada na constelação de Touro. Os astrônomos, que sempre escolhem cuidadosamente suas palavras, veem ali, pela primeira vez com esse nível de clareza, algo singelo: uma série de vãos bem delineados no disco de gás e poeira que envolve a estrela jovem. Delineados, com toda probabilidade, por planetas recém-nascidos que estão varrendo a região de suas órbitas, acumulando matéria até atingirem seu tamanho final. Neste exato momento, em torno de uma jovem estrela apenas ligeiramente menor que o Sol, nasce um novo sistema planetário na Via Láctea Observatório Europeu do Sul/Reuters

Mais
Chuva de meteoros Taurídea avistada em 9 de novembro de 2012 na Carolina do Norte, nos Estados Reprodução/Forrest Boone

Mais
6.nov.2014 - EXPLOSÃO SOLAR - Imagem obtida pelo observatório Solar Dinâmico, da Nasa (agência espacial americana), mostra uma explosão solar de intensidade média. Esta é a segunda erupção desta intensidade no mesmo local. As labaredas solares são poderosas rajadas de radiação, mas quando tem intensidade média não são capazes de atravessar a atmosfera da Terra. No entanto, quando intensas podem prejudicar os sinais de GPS e telecomunicações Nasa/SDO

Mais
6.nov.2014 - SISTEMA ESTRELAR ILUMINADO - O telescópio Hubble, da Nasa (agência espacial americana), registra sistema múltiplo estrelar chamado XZ Tauri, vizinho de HL Tauri, cercado de vários objetos estelares jovens. XZ Tauri sopra uma bolha de gás quente para o espaço circundante, que é preenchido com pedaços brilhantes que emitem fortes ventos e jatos. A ação de todos os objetos ilumina a região ESA/Hubble and Nasa

Mais
6.nov.2014 - GALÁXIAS DISTANTES - A imagem, obtida pelo telescópio Hubble da Nasa (agência espacial americana), mostra mais de 5.000 galáxias. Segundo a agência, algumas delas tem mais de 13,2 bilhões de anos e são as galáxias mais distantes já observadas Nasa

Mais
5.nov.2014 - NEBULOSAS REGISTRADAS PELA NASA - A imagem, obtida pelo telescópio Wise da Nasa (agência espacial americana), mostra dezenas de nuvens densas, que são chamadas de nebulosas. Muitas delas são encontradas em locais onde novas estrelas se formam Nasa

Mais
5.nov.2014 - TESTE DE ESPAÇONAVE TRIPULADA - A espaçonave Orion, que futuramente enviará humanos para Marte, é observada no centro espacial Kennedy, da Nasa (agência espacial americana), na Flórida. O quarto -e último - painel Ogive, que reduz o som e a vibração dentro da nave, foi instalado para um teste, previsto para o dia 4 de dezembro. A Orion irá viajar 1.610 quilômetros de altitude acima da Terra e depois de 4 horas, irá adentrar a Terra e cair no oceano Pacífico. O primeiro voo vai verificar sistemas de lançamento e reentrada de alta velocidade, controle de atitude, paraquedas e o escudo térmico Nasa/Kim Shiflett

Mais
31.out.2014 - O astronauta da Nasa Reid Wiseman, que está em missão na Estação Espacial Internacional (ISS, na sigla em inglês), publicou uma foto do continente africano feita do espaço Reid Wiseman/Reprodução/Twitter

Mais
30.out.2014 - Foto fornecida pela Nasa (Agência Espacial Americana) mostra a vista aérea das instalações de lançamento na ilha de Wallops, na Virgínia, nos Estados Unidos, após tentativa fracassada de lançamento de foguete Antares, nesta quarta-feira (29). O foguete espacial da empresa privada americana Orbital Sciences Corporation, que carregava a nave espacial não tripulada Cygnus a bordo, explodiu nesta terça-feira (28). O veículo carregava 2,2 toneladas de equipamentos, material de experimentos e provisões para os seis membros da tripulação da Estação Espacial Internacional (ISS, na sigla em inglês) Terry Zaperach/ Nasa/ AP

Mais
30.out.2014 - O astronauta da Nasa (agência espacial americana) Terry Virts, a astronauta da ESA (agência espacial europeia) Samantha Cristoforetti e o cosmonauta russo Anton Shkaplerov participam de uma sessão de treinamento e exames em Star City, perto de Moscou (Rússia). Os três viajarão para a Estação Espacial Internacional (ISS) em 23 de novembro AFP

Mais
30.out.2014 - Com o auxílio do telescópio Alma astrônomos detectaram, pela primeira vez, uma corrente de gás que flui desde um disco externo massivo até ao interior de um sistema binário de estrelas. Esta configuração, nunca observada até agora, pode ser responsável por manter um segundo disco de formação planetária, menor, que, de outro modo, teria desaparecido completamente há muito tempo. Metade das estrelas do tipo solar nasce em sistemas binários e, por isso, esta descoberta tem consequências importantes na procura de exoplanetas. Os resultados desse estudo foram publicados na revista Nature ESO

Mais
29.out.2014 - A estrada que leva para a ilha Assateague é fechada devido à possível dispersão de materiais potencialmente perigosos na cidade Chincoteague, na Virgínia (EUA). O foguete Antares explodiu durante o lançamento na ilha Wallops, vizinha a cidade Kevin Lamarque/Reuters

Mais
29.out.2014 - Sandy Saxby se ajoelha ao lado de um pedaço do foguete Antares na cidade de Chincoteague, na Virgínia (EUA). Nesta terça-feira à noite, o foguete Antares, de 14 andares, explodiu durante o lançamento na ilha Wallops, vizinha a cidade Kevin Lamarque/Reuters

Mais
29.out.2014 - Um helicóptero faz o reconhecimento da área da plataforma de lançamento da Nasa na Ilha Wallops, na Virgínia (EUA). As autoridades começaram a investigar a causa da explosão do foguete Antares, da empresa privada americana Orbital Sciences Corporation Kevin Lamarque/Reuters

Mais
29.out.2014 - O cargueiro espacial russo, com quase três toneladas de carga, se acoplou nesta quinta-feira (29) com sucesso à Estação Espacial Internacional (ISS, na sigla em inglês), segundo a Nasa. O cargueiro leva alimentos, água, oxigênio, além de equipamentos científicos e material de manutenção para os astronautas da ISS Nasa

Mais
29.out.2014 - Curiosos observam o local de lançamentos de espaçonaves onde o foguete Antares, da empresa privada americana Orbital Sciences Corporation, explodiu durante a decolagem nesta terça-feira (28), em Wallops Island, na Virginia (EUA) Mark Wilson/AFP

Mais
29.out.2014 - Após a explosão do foguete espacial Antares, da empresa privada americana Orbital Sciences Corporation, a entrada do local de lançamento de espaçonaves da Nasa em Wallops Island, na Virgínia (EUA), é bloqueada por veículos de segurança Mark Wilson/AFP

Mais
29.out.2014 - Momento da explosão do foguete espacial não tripulado da empresa privada americana Orbital Sciences Corporation, em Virginia, nos Estados Unidos, nesta terça-feira (28). Ele lançaria a cápsula espacial Cygnus, que reabasteceria a ISS com toneladas de materiais de experimentos científicos, hardware para experimentos, alimentos e outros bens essenciais. De acordo com a Nasa, ninguém ficou ferido na explosão Jay Diem/AP

Mais
29.out.2014 - Momento da explosão do foguete espacial não tripulado da empresa privada americana Orbital Sciences Corporation, em Virginia, nos Estados Unidos, nesta terça-feira (28). Ele lançaria a cápsula espacial Cygnus, que reabasteceria a ISS com toneladas de materiais de experimentos científicos, hardware para experimentos, alimentos e outros bens essenciais. De acordo com a Nasa, ninguém ficou ferido na explosão Joel Kowsky/AFP

Mais
29.out.2014 - A guarda costeira dos Estados Unidos patrulhou as águas próximas à Wallops nesta quarta-feira (29), na busca de destroços do foguete espacial Antares, da empresa privada americana Orbital Sciences Corporation, que carregava a nave espacial não tripulada Cygnus a bordo, e explodiu na terça-feira (28). O veículo carregava 2,2 toneladas de equipamentos, material de experimentos e provisões para os seis membros da tripulação da Estação Espacial Internacional (ISS, na sigla em inglês). O foguete explodiu seis segundos após o lançamento Mark Wilson/ Getty Image/ AFP

Mais
29.out.2014 - Americanos ficaram a postos para assistir ao lançamento de foguete da Nasa (agência espacial americana) e acabaram registrando momento em que a nave não tripulada explodiu em Chincoteague, na Virginia, nos Estados Unidos, nesta terça-feira (28). O foguete explodiu seis segundos após o lançamento. O veículo carregava 2,2 toneladas de equipamentos, material de experimentos e provisões para os seis membros da tripulação da Estação Espacial Internacional (ISS, na sigla em inglês) Rich-Joseph Facun/ The Virginian-Pilor/ ZumaPress/ Xinhua

Mais
29.out.2014 - Americanos que acampavam para assistir ao lançamento do foguete espacial Antares da Nasa (Agência Espacial Americana) foram retirados do local no momento em que veículo explodiu, alguns segundos depois de sua decolagem, nesta terça-feira (28), em Wallops, na Virgínia, Estados Unidos. O foguete lançaria a cápsula espacial Cygnus, que fazia parte de uma missão de reabastecimento da Estação Espacial Internacional (ISS). De acordo com a Nasa, ninguém ficou ferido na explosão Alexander Steve/ AFP

Mais
29.out.2014 - Céu ficou tomado de nuvens após explosão de foguete espacial Antares, da empresa privada americana Orbital Sciences Corporation, que carregava a nave espacial não tripulada Cygnus a bordo, nesta terça-feira (28). O veículo explodiu seis segundos após o lançamento. O foguete carregava 2,2 toneladas de equipamentos, material de experimentos e provisões para os seis membros da tripulação da Estação Espacial Internacional (ISS, na sigla em inglês). O momento foi registrado por Matthew Travis, que estava em área destinada à imprensa próxima do lançamento do foguete Matthew Travis/ Zero-G News/ Reuters

Mais
29.out.2014 - Americanos que acampavam para assistir ao lançamento do foguete espacial Antares da Nasa (Agência Espacial Americana) registraram momento em que veículo explodiu alguns segundos depois de sua decolagem nesta terça-feira (28), em Wallops, na Virgínia, Estados Unidos. O foguete lançaria a cápsula espacial Cygnus, que fazia parte de uma missão de reabastecimento da Estação Espacial Internacional (ISS). De acordo com a Nasa, ninguém ficou ferido na explosão Alexander Steve/ AFP

Mais
29.out.2014 - Americanos que acampavam para assistir ao lançamento do foguete espacial Antares da Nasa (Agência Espacial Americana) registraram momento em que veículo explodiu alguns segundos depois de sua decolagem nesta terça-feira (28), em Wallops, na Virgínia, Estados Unidos. O foguete lançaria a cápsula espacial Cygnus, que fazia parte de uma missão de reabastecimento da Estação Espacial Internacional (ISS). De acordo com a Nasa, ninguém ficou ferido na explosão Alexander Steve/ AFP

Mais
28.out.2014 - Foto divulgada pela Nasa nessa segunda-feira (27) mostra o foguete espacial Antares, da empresa privada americana Orbital Sciences Corporation, com nave espacial Cygnus a bordo, em base da agência norte-americana na Virginia. A imagem é do último domingo. O foguete explodiu seis segundos após o lançamento e não era tripulado Joel Kowsky/Nasa

Mais
28.out.2014 - Foto divulgada pela Nasa nessa segunda-feira (27) mostra o foguete espacial Antares, da empresa privada americana Orbital Sciences Corporation, com nave espacial Cygnus a bordo, em base da agência norte-americana na Virginia. A imagem é do último domingo. O foguete explodiu seis segundos após o lançamento e não era tripulado Joel Kowsky/Nasa/EPA/EFE

Mais
28.out.2014 - Imagem feita nessa segunda-feira (27) pela Nasa TV mostra o foguete espacial Antares, da empresa privada americana Orbital Sciences Corporation, com nave espacial Cygnus a bordo, em base da agência norte-americana na Virginia. O foguete explodiu seis segundos após o lançamento nesta terça-feira (28) e não era tripulado Nasa TV/AFP

Mais
28.out.2014 - Imagem tirada de um vídeo divulgado pela Nasa mostra o foguete espacial Antares, da empresa privada americana Orbital Sciences Corporation, que carregava a nave espacial não tripulada Cygnus a bordo, ao explodir nesta terça-feira (28). O veículo carregava 2,2 toneladas de equipamentos, material de experimentos e provisões para os seis membros da tripulação da Estação Espacial Internacional (ISS, na sigla em inglês). O foguete explodiu seis segundos após o lançamento Nasa TV/AP

Mais
28.out.2014 - Imagem tirada de um vídeo divulgado pela Nasa mostra o foguete espacial Antares, da empresa privada americana Orbital Sciences Corporation, que carregava a nave espacial não tripulada Cygnus a bordo, ao explodir nesta terça-feira (28). O veículo carregava 2,2 toneladas de equipamentos, material de experimentos e provisões para os seis membros da tripulação da Estação Espacial Internacional (ISS, na sigla em inglês). O foguete explodiu seis segundos após o lançamento Nasa TV/Reuters

Mais
28.out.2014 - Imagem tirada de um vídeo divulgado pela Nasa mostra o foguete espacial Antares, da empresa privada americana Orbital Sciences Corporation, que carregava a nave espacial não tripulada Cygnus a bordo, ao explodir nesta terça-feira (28). O veículo carregava 2,2 toneladas de equipamentos, material de experimentos e provisões para os seis membros da tripulação da Estação Espacial Internacional (ISS, na sigla em inglês). O foguete explodiu seis segundos após o lançamento Nasa TV/Reuters

Mais
28.out.2014 - Imagem tirada de um vídeo divulgado pela Nasa mostra o foguete espacial Antares, da empresa privada americana Orbital Sciences Corporation, que carregava a nave espacial não tripulada Cygnus a bordo, ao explodir nesta terça-feira (28). O veículo carregava 2,2 toneladas de equipamentos, material de experimentos e provisões para os seis membros da tripulação da Estação Espacial Internacional (ISS, na sigla em inglês). O foguete explodiu seis segundos após o lançamento Nasa TV/Reuters

Mais
24.out.2014 - Imagem obtida pelo telescópio infravermelho Spitzer, da Nasa (agência espacial americana), mostra estrelas jovens e antigas em ação na galáxia NGC 1291, localizada na constelação de Erídano. O anel externo, de cor vermelha, aparece repleto de novas estrelas que estão acendendo e aquecendo o pó. As estrelas na área central são mais velhas e tem cor azul, elas ficam localizadas nessa área, pois já utilizaram todo o gás disponível para criar novas estrelas. A galáxia é considerada ?barrada?, pois uma barreira de estrelas (que parece um S, na parte azul da imagem) domina seu centro JPL-Caltech/Nasa/AFP

Mais
24.out.2014 - Um eclipse parcial do Sol é retratado entre nuvens em Bellingham (Washington), nos Estados Unidos. Segundo a Nasa (agência espacial americana), o eclipse pode ser visto em grande parte da América do Norte Jason Redmond/Reuters

Mais
23.out.2014 - Imagem da Nasa (agência espacial americana) mostra erupção solar com a Terra aparecendo próxima do Sol, à esquerda. Um modelo desenvolvido pelo astrofísico Tahar Amari e sua equipe mostra que um campo magnético é formado na atmosfera do Sol pouco antes de uma grande tempestade solar, o que pode contribuir para prever erupções solares AFP

Mais
23.out.2014 - Imagem de raio-X mostra a estrela PSR B1509-58, a cerca de 17.000 anos-luz da Terra, rodeada de nuvens cósmicas de partículas energéticas que parece um rosto. Esse fenômeno é chamado de pareidolia que consiste quando as pessoas veem formas reconhecíveis nas nuvens, formações rochosas e outros objetos Nasa

Mais
23.out.2014 - Concepção artística divulgada pelo ESO (Observatório Europeu do Sul) mostra exocometas orbitando a estrela Beta Pictoris. Astrônomos analisaram observações de quase 500 cometas individuais e descobriram duas famílias distintas de exocometas em torno desta estrela jovem. A primeira consiste em exocometas velhos que já fizeram várias passagens próximas da estrela. A segunda família, que mostramos nesta ilustração, consiste em exocometas mais jovens que se deslocam na mesma órbita e que se formaram provavelmente da recente destruição de um ou mais objetos maiores ESO/L. Calçada

Mais
23.out.2014 - Visitante observa a nova exposição "HUBBLE@25", montada para celebrar o 25º aniversário de lançamento do telescópio espacial Hubble da Nasa (agência espacial americana), no museu Intrepid Sea, Air & Space, em Nova York, nos Estados Unidos. A exposição traz as imagens produzidas pelo telescópio, ferramentas que foram usadas para consertá-lo no espaço e outros detalhes da história do Hubble Wang Lei/Xinhua

Mais
22.out.2014 - SIMULAÇÃO PARA ASTRONAUTAS - A astronauta da ESA (agência espacial europeia) Samantha Cristoforetti participa de simulação em uma cápsula da Soyuz, em Starcity, centro da Rússia que treina astronautas para voos espaciais tripulados. Cristoforetti irá embarcar para ficar seis meses na Estação Espacial Internacional no dia 23 de novembro ESA

Mais
22.out.2014- NOVO TELESCÓPIO PARA REVELAR GALÁXIAS - Depois de serem submetidos a temperaturas extremamente geladas, como no espaço, por mais de 100 dias, os instrumentos do telescópio espacial James Webb saíram ilesos da câmara de vácuo térmico no Goddard Space Flight Center, em Greenbelt (Maryland), nos Estados Unidos. As imagens que serão obtidas pelo Webb irão revelar as primeiras galáxias que foram formadas há 13,5 bilhões de anos. O telescópio da Nasa (agência espacial americana) também conseguirá traspassar a nuvens de poeira interestelar para capturar estrelas e planetas Chris Gunn/Nasa

Mais
22.out.2014 - NEBULOSA DA TARÂNTULA - Telescópio Hubble da Nasa (agência espacial americana) registra uma parte da nebulosa da Tarântula, localizada na Grande Nuvem de Magalhães, que é uma pequena galáxia próxima da Via Láctea. Segundo a Nasa, ela é vista no céu como uma mancha desfocada Hubble/Nasa/ESA/Reuters

Mais
22.out.2014 - SONDA EM MARTE OBSERVOU COMETA - Concepção artística divulgada pela Nasa (agência espacial americana) mostra a sonda Mars Odyssey em cima do planeta vermelho. A nave é a que está na órbita de Marte por mais tempo, desde 24 de outubro de 2001. A sonda foi usada para observar o cometa Siding Spring, que passou zunindo a meros 139,5 mil km da superfície do planeta Nasa/AFP

Mais
Chuva de meteoros Orionídeas: rastro de poeira deixado pelo cometa Halley Reprodução

Mais
20.out.2014 - Imagem em ultravioleta captada pelo Observatório de Observação Solar da Nasa mostra significativa erupção na superfície do Sol ocorrida no dia 19 de outubro NASA/Solar Dynamics Observatory/Handout via Reuters

Mais
16.OUT.2014 - GALÁXIA MAIS DISTANTE - O telescópio especial Hubble da Nasa detectou uma das galáxias mais distantes já vistas, que é pequena e fraca, segundo a Nasa. Estima-se que ela esteja a mais de 13 bilhões de anos luz de distância. Esta galáxia oferece uma olhada no passado, nos anos de formação do universo J. Lotz/Nasa

Mais
15.out.2014 - COMETA QUE VAI PASSAR DE RASPÃO POR MARTE - Concepção artística mostra cometa que vai passar de raspão por Marte no próximo domingo (19). Batizado de "Siding Spring", o cometa vem de uma região desconhecida do sistema solar, em um local inóspito conhecido como ?nuvem de OOrt?. Os cientistas acreditam que ele não deve colidir, mas vai provocar tensões na atmosfera do Planeta Vermelho. A distância do astro será bem pequena quando pensamos em proporções cósmicas: 132 mil quilômetros. Isso é menos da metade da distância entre a Terra e a Lua e dez vezes mais perto do que qualquer cometa que passou pelo nosso planeta AFP/Nasa

Mais
15.out.2014 - REPAROS NA ISS - Imagem retirada de um vídeo da Nasa (agência espacial americana) mostra um astronauta do lado de fora da ISS (Estação Espacial Internacional) fazendo reparos em um regulador de energia que falhou. Reid Wiseman e Barry Wilmore, da Expedição 41, são os coordenadores de voo e responsáveis por substituir o regulador, que quebrou em maio. Em um comunicado, a Nasa explicou que a peça é responsável por regular a energia de um dos painéis solares da ISS Nasa/AP

Mais
15.out.2014 - LUA PRESA NOS ANÉIS DE SATURNO - O registro da sonda Cassini mostra a Tétis, um dos satélites de Saturno, como se estivesse pendurada em um dos anéis do planeta. Como as partículas dos anéis são compostas principalmente por gelo, a lua só pode ser vista devido a uma lacuna clara, criada por uma outra lua do planeta, Daphnis, que não é vista na imagem Nasa/JPL-Caltech/Space Science Institute

Mais
15.out.2014 - AVIÃO ESPACIAL MISTERIOSO - O misterioso avião-robô do Exército americano deve pousar na Terra nesta semana depois de permanecer 22 meses em órbita, informaram autoridades, mas a missão da nave permanece envolta em sigilo. A espaçonave não tripulada X-37B, que parece uma miniatura dos aposentados ônibus espaciais, tem seu retorno aguardado depois de seu lançamento em 11 de dezembro de 2012, em uma missão que autoridades oficiais dizem ser altamente secreta. A imagem de arquivo mostra a espaçonave que provavelmente irá fazer parte de outras missões futuras que visarão a estender as capacidades técnicas do veículo, bem como seu tempo em órbita U.S. Air Force/Files/AFP

Mais
Concepção artística do cometa Siding Spring (C/2013 A1) seguindo em direção a Marte NASA

Mais
8.out.2014 - A lua aparece sobre o céu da Cidade do México nesta quarta-feira (8), durante o eclipse lunar total. Devido à tonalidade avermelhada, o fenômeno é chamado de 'lua de sangue' Bernardo Maldonado/Xinhua

Mais
8.out.2014 - PRIMEIRA CAMINHADA ESPACIAL CONCLUÍDA - Imagem mostra o astronauta da Nasa (agência espacial americana) caminhando do lado de fora da ISS (Estação Espacial Internacional). Ele e Alexander Gerst, astronauta da ESA (Agência Espacial Europeia), concluíram a primeira de três caminhadas espaciais programadas para tripulação da Expedição 41. Os astronautas trabalharam fora da ISS durante 6 horas e 13 minutos Nasa/Esa/Alexander Gerst

Mais
8.out.2014 - A lua vermelha iluminou uma cruz em Los Angeles, na Califórnia, Estados Unidos, na madrugada desta quarta-feira (8). O fenômeno foi apelidado de "Lua de Sangue" porque a Lua reflete a luz do Sol dispersa na atmosfera terrestre, ganhando uma coloração avermelhada David McNew/ Getty Images/ AFP

Mais
8.out.2014 - Lua avermelhada iluminou o céu do Tennessee, nos Estados Unidos, nesta quarta-feira (8), embaixo do Sunsphere em Knoxville. Knoxville. O fenômeno foi apelidado de "Lua de Sangue" porque a Lua reflete a luz do Sol dispersa na atmosfera terrestre, ganhando uma coloração avermelhada Adam Lau/ News Sentinel/ AP

Mais
8.out.2014 - Entusiastas andaram de roda-gigante para admirar a lua avermelhada no céu de Tóquio, no Japão, nesta quarta-feira (8). O fenômeno foi apelidado de "Lua de Sangue" porque a Lua reflete a luz do Sol dispersa na atmosfera terrestre, ganhando uma coloração avermelhada Yoshikazu Tsuno/ AFP

Mais
8.out.2014 - O céu de Casper, no estado norte-americano do Wyoming, foi iluminado pela lua avermelhada no começo desta quarta-feira (8). O fenômeno foi apelidado de "Lua de Sangue" porque a Lua reflete a luz do Sol dispersa na atmosfera terrestre, ganhando uma coloração avermelhada Dan Cepeda/ Tha Casper Star-Tribute/ AP

Mais
8.out.2014 - Lua aparece sobre monumento em Dallas, Texas, EUA, na madrugada desta quarta-feira AP/ The Dallas Morning News, Tom Fox

Mais
7.out.2014 - Lua cheia é vista a partir do centro de São Paulo, nesta terça-feira (7). O eclipse lunar total, também conhecido como 'lua de sangue', será visto na manhã desta quarta-feira (8). Ele deve atingir sua totalidade pouco antes do nascer do sol desta quarta-feira, às 7h25, horário de Brasília Nilton Fukuda/Estadão Conteúdo

Mais
7.out.2014 - A lua cheia é revista da região da Serra da Cantareira, na zona norte de São Paulo, na noite desta terça-feira (7) André Hanni/Brazil Photo Press/Estadão Conteúdo

Mais
7.out.2014 - A lua é fotografada da zona leste da cidade de São Paulo, nesta terça-feira (7). Um eclipse total deixará o astro avermelhado durante a madrugada. O fenômeno, no entanto, apenas poderá ser visto no início da manhã, de maneira menos intensa, na cidade. Apenas estados do norte e do centro-oeste poderão observar o eclipse com maior nitidez Peter Leone/Futura Press/Estadão Conteúdo

Mais
7.out.2014 - Imagem retirada de vídeo publicado pela Nasa mostra o astronauta Alexander Gerst da ESA (Agência Espacial Europeia) monta o Canadarm2 durante trabalho do lado de fora da ISS (Estação Espacial Internacional, sigla e inglês). Ele e Reid Wiseman, astronauta da Nasa, trabalharão do lado de fora da ISS (Estação Espacial Internacional, sigla em inglês) por cerca de seis horas e meia, a partir de hoje Nasa/AFP

Mais
7.OUT.2014 - TRABALHANDO FORA DA ISS - Imagem retirada de vídeo publicado pela Nasa mostra o astronauta Reid Wiseman trabalhando do lado de fora da ISS (Estação Espacial Internacional, sigla e inglês). Ele e Alexander Gerst, astronauta da ESA (Agência Espacial Europeia) trabalharão do lado de fora da ISS (Estação Espacial Internacional, sigla em inglês) por cerca de seis horas e meia, a partir de hoje Nasa/AFP

Mais
7.out.2014 - O astronauta da Nasa Reid Wiseman checa o seu traje espacial durante preparação para primeira caminhada espacial da Missão 41, em imagem postada pelo astronauta da ESA (Agência Espacial Europeia) Alexander Gerst. Wiseman e Gerst trabalharão do lado de fora da ISS (Estação Espacial Internacional, sigla em inglês) por cerca de seis horas e meia, a partir de hoje Nasa/Divulgação

Mais
7.out.2014 - A área vermelho intenso da imagem é onde a "lua de sangue" poderá ser vista completamente, durante o eclipse. Nas outras áreas, o fenômeno poderá ser visto, mas de maneira menos intensa Reprodução/Time and Date

Mais
3.out.2014 - ROSETTA E O COMETA - As quatro imagens que compõem esta montagem de cometa 67P/Churyumov-Gerasimenko foram tiradas em 26 de setembro de 2014 pela sonda Rosetta, da ESA (Agência Espacial Europeia, sigla em inglês). A Rosetta estava a cerca de 26 km do comenta, a contar do seu centro. Na montagem, a região de jato de atividade pode ser vista no pescoço do cometa. Estes jatos, provenientes de vários locais escondidos, são resultado de gelo em sublimação e de gases que escapam de dentro do núcleo Rosetta/NAVCAM/ESA

Mais
3.out.2014 - MAIOR DELTA DO MUNDO - O maior delta interior de água doce rio do mundo, onde os rios Paz e Athabasca convergem no rio Slave e Lago Athabasca, no Canadá, foi fotografado pelo Landsat-8 da ESA (Agência Espacial Internacional, sigla em inglês) e mostra uma distancia de mais de 350 km, na província de Alberta. Ela é uma das 130 imagens de satélite em exposição no Palazzo delle Esposizioni, em Roma, até o dia 2 de novembro SGS/ESA

Mais
FILAMENTO DE MATERIAL SOLAR - Um filamento sinuoso prolongado de material solar está em frente ao sol, cerca de 1 milhão quilômetros de diâmetro, de ponta a ponta. Filamentos são nuvens de material solar suspenso por forças magnéticas. Embora notoriamente instáveis, eles podem durar dias ou mesmo semanas. As imagens foram feitas no dia 30 de setembro e divulgadas nesta sexta-feira (3), pela Nasa SDO/Nasa

Mais
2.out.2014 - MÓDULO PARA EXPLORAR MERCÚRIO - O labirinto de aparelhos, dados e fios é visto no interior do Módulo de Transferência de Mercúrio, veículo de transporte encarregado de transportar a missão BepiColombo da Esa (agência espacial europeia) em sua jornada para o planeta. Segundo a agência, o principal desafio de voar para Mercúrio é diminuir a velocidade para entrar na órbita gravitacional do Sol. O módulo será lançado pelo foguete Ariane 5 da Guiana Francesa em 2016 ESA

Mais
2.out.2014 - FIGURA HUMANA NA LUA - Uma bacia lunar escura que, vista da Terra, produz a imagem de uma figura humana, também conhecida como "homem na Lua", foi criada por um jato de lava e não pela colisão de um asteroide. Chamada de Oceanus Procellarum - o "oceano das tormentas", como é conhecida pelos observadores dos céus -, a vasta bacia tem quase 3.000 quilômetros de diâmetro. Até agora, a principal teoria para explicar este traço extraordinário é que ele teria surgido quando uma rocha espacial maciça colidiu com a Lua nas origens do satélite natural da Terra, mas um estudo publicado na revista Nature oferece evidências de que uma erupção vulcânica teria criado a mancha que cobre um quinto da face visível da Lua. Nasa

Mais
1.out.2014 - Imagem feita Nasa mostra a bacia lunar Oceanus Procellarum, na Lua Nasa

Mais
Chamada de Oceanus Procellarum - o 'oceano das tormentas', como é conhecida pelos observadores dos céus - a cratera teria surgido após uma erupção vulcânica, segundo novos estudos Wikimedia Commons/Wikipedia

Mais
1º.out.2014 - PLUTÃO PODE VOLTAR A SER PLANETA - Concepção artística mostra Plutão a partir da superfície de uma de suas Luas descobertas em 2005. Plutão foi rebaixado em 2006 à categoria de "planeta anão", mas oito anos depois o debate sobre o status desse corpo celeste renasceu no Centro Harvard-Smithsonian de Astrofísica (CfA), nos Estados Unidos. O diretor da Iniciativa Origens da Vida de Harvard, Dimitar Sasselov, argumentou que um planeta é "a massa menor esférica da matéria que se forma ao redor das estrelas ou restos estelares", o que, segundo sua opinião, devolve Plutão ao clube planetário Nasa/ESA

Mais
1º.out.2014 - TESTES EM NOVA NAVE DA NASA - Foguete é visto na plataforma de lançamento para o primeiro teste da nova nave especial da Nasa, Orion, nesta quarta-feira (1º), em Cabo Canaveral, na Flórida. O veículo de lançamento já é colocado em posição vertical. A nave tem objetivo de enviar missões tripuladas à Lua, Marte e outros destinos Mike Brown/Reuters

Mais
1º.out.2014 - VIA LÁCTEA VISTA DO ESPAÇO - O astronauta da Nasa (agência espacial americana), Reid Wiseman, capturou uma imagem da Via Láctea vista da Estação Espacial Internacional. Atualmente, seis pessoas estão a bordo da estação Reid Wiseman/Nasa

Mais
1º.out.2014 - SATÉLITE PARA OBSERVAR A TERRA - O satélite Nisar, ou Nasa-Isro, com lançamento previsto para 2020, permitirá fazer observações e missões detalhadas dos mais complexos processos da Terra, como perturbações dos ecossistemas, erupções vulcânicas, degelo dos glaciares, terremotos e tsunamis. O lançamento do satélite é resultado de um acordo de cooperação entre a Nasa (agência espacial americana) e a Isro (agência espacial indiana) Nasa

Mais
AGLOMERADOS RICOS EM ESTRELAS -Imagem obtida por telescópio no Observatório de La Silla mostra estrelas azuis de um dos aglomerados abertos mais ricos em estrelas que se conhece atualmente - o Messier 11, também conhecido por NGC 6705 ou aglomerado do Pato Selvagem. O Messier 11 é um aglomerado aberto, ou aglomerado galáctico como é algumas vezes referido, situado a cerca de 6.000 anos-luz de distância na constelação do Escudo. O Messier 11 é um dos aglomerados abertos mais compactos e ricos em estrelas, com uma dimensão de quase 20 anos-luz e acolhendo cerca de 3000 estrelas ESO

Mais
16.set.2014 - Essa imagem feita pela câmera Mahli acoplada na sonda Curiosity, da Nasa, obtida nesta sexta-feira (26), mostra um exemplo de um tipo de característica geometricamente distinta, que os pesquisadores estão investigando no afloramento argilito na base do monte Sharp, em Marte. Essa característica do afloramento "Pahrump Hills" é resultado de acumulações de materiais resistentes à erosão e se assemelha as encontradas na Terra, quando corpos d?água rasos que começaram a evaporar e minerais precipitaram a partir das salmouras concentradas JPL-CALTECH/MSSS/Nasa

Mais
24.set.2014 - Cientistas e engenheiros da ISRO (Indian Space Research Organization) observam o primeiro-ministro da Índia Narendra Modi em telão após sonda indiana entrar com sucesso na órbita de Marte, no Centro de Controle Espacial, no sul da cidade de Bangalore, na Índia, nesta quarta-feira (24). Sobre a missão de baixo custo, o primeiro-ministro afirmou que houve um ?um empurrão quase impossível? para completar a viagem em sua tentativa inaugural Abhishek N. Chinnappa/Reuters

Mais
24.set.2014 - Estudantes celebram êxito da entrada da sonda indiana na órbita de Marte, em uma escola da cidade indiana de Ahmedabad, nesta quarta-feira (24). Sobre a missão de baixo custo, o primeiro-ministro afirmou que houve um ?um empurrão quase impossível? para completar a viagem em sua tentativa inaugural Amit Dave/Reuters

Mais
25.set.2014 - O comandante Alexander Samokutyaev, da Roscosmos (Agência Federal Espacial Russa); a engenheira de voo Elena Serova, também da Roscosmos; e o engenheiro de voo Barry Wilmore, da Nasa, todos membros da Missão 41 se despedem antes de entrar no foguete Soyuz TMA-14M. A espaçonave foi lançada nesta sexta-feira (16) - horário local - do cosmódromo de Baikonur, no Cazaquistão. Eles ficarão cinco meses e meio a bordo da ISS (Agência Espacial Internacional, sigla em inglês). Elena Serova é a quarta mulher russa a ir para o espaço e a primeira russa a viver e trabalhar na ISS Yuri Kochetkov/AP

Mais
25.set.2014 - O comandante Alexander Samokutyaev, da Roscosmos (Agência Federal Espacial Russa); a engenheira de voo Elena Serova, também da Roscosmos; e o engenheiro de voo Barry Wilmore, da Nasa, todos membros da Missão 41, participam de cerimônia antes de entrarem no foguete Soyuz TMA-14M. Eles ficarão cinco meses e meio a bordo da ISS (Agência Espacial Internacional, sigla em inglês). Elena Serova é a quarta mulher russa a ir para o espaço e a primeira russa a viver e trabalhar na estação Yuri Kochetkov/AP

Mais
25.set.2014 - O engenheiro de voo norte-americano Barry Wilmore, da Nasa, sorri para familiares antes do lançamento do foguete Soyuz TMA-14M, nesta sexta-feira (16) - horário local - no cosmódromo de Baikonur, no Cazaquistão. Ele ficará cinco meses e meio a bordo da ISS (Agência Espacial Internacional, sigla em inglês) Vasily Maximov/AFP

Mais
25.set.2014 - O cosmonauta russo Alexander Samokutyayev acena familiares antes do lançamento do foguete Soyuz TMA-14M, nesta sexta-feira (16) - horário local - no cosmódromo de Baikonur, no Cazaquistão. Ele ficará cinco meses e meio a bordo da ISS (Agência Espacial Internacional, sigla em inglês) Vasily Maximov/AFP

Mais
25.set.2014 - O comandante Alexander Samokutyaev, da Roscosmos (Agência Federal Espacial Russa); a engenheira de voo Elena Serova, também da Roscosmos; e o engenheiro de voo Barry Wilmore, da Nasa, caminham em direção ao foguete Soyuz TMA-14M, antes do seu lançamento do cosmódromo de Baikonur, no Cazaquistão, nesta sexta-feira (16) - horário local. Eles integram a Missão 41 da ISS (Agência Espacial Internacional, sigla em inglês), onde ficarão a bordo por cinco meses e meio. Elena Serova é a quarta mulher russa a ir para o espaço e a primeira russa a viver e trabalhar na estação Vasily Maximov/AFP

Mais
25.set.2014 - O engenheiro de voo Barry Wilmore, da Nasa, gesticula para crianças de dentro de ônibus antes do lançamento do foguete Soyuz TMA-14M, nesta sexta-feira (16) - horário local - no cosmódromo de Baikonur, no Cazaquistão. Ele ficará cinco meses e meio a bordo da ISS (Agência Espacial Internacional, sigla em inglês) Vasily Maximov/AFP

Mais
25.set.2014 - O foguete Soyuz TMA-14M é lançado com os integrantes da Missão 41: o comandante Alexander Samokutyaev, na Roscosmos (Agência Federal Espacial Russa); a engenheira de voo Elena Serova, também da Roscosmos; e o engenheiro de voo Barry Wilmore, da Nasa, nesta sexta-feira (16) - horário local - do cosmódromo de Baikonur, no Cazaquistão. Eles ficarão cinco meses e meio a bordo da ISS (Agência Espacial Internacional, sigla em inglês). Elena Serova é a quarta mulher russa a ir para o espaço e a primeira russa a viver e trabalhar na estação Shamil Zhumatov/Reuters

Mais
25.set.2014 - O foguete Soyuz TMA-14M é lançado com os integrantes da Missão 41: o comandante Alexander Samokutyaev, na Roscosmos (Agência Federal Espacial Russa); a engenheira de voo Elena Serova, também da Roscosmos; e o engenheiro de voo Barry Wilmore, da Nasa, nesta sexta-feira (16) - horário local - do cosmódromo de Baikonur, no Cazaquistão. Eles ficarão cinco meses e meio a bordo da ISS (Agência Espacial Internacional, sigla em inglês). Elena Serova é a quarta mulher russa a ir para o espaço e a primeira russa a viver e trabalhar na estação Joel Kowsky/Nasa

Mais
25.set.2014 - Integrante da expedição que parte nesta quinta-feira (25) para a Estação Espacial Internacional, a cosmonauta russa Elena Serova acena durante a cerimônia de despedida, antes de embarcar na aeronave Soyuz TMA-14M. O lançamento será feito no Cosmódromo de Baikonur, no Cazaquistão Yuri Kochetkov/AP

Mais
25.set.2014 - Um balão de alta altitude da missão Bopps (Plataforma de Observação por Balão da Ciência Planetária, em tradução livre, sigla em inglês) será lançado nesta quinta-feira (25) com o objetivo de estudar vários objetos do sistema solar, incluindo o cometa Oort. O balão ficará 24 horas no ar. Dentre os cometas visíveis durante o voo estão Pan-STARRS e Siding Spring, que devem passar perto de Marte no dia 19 de outubro JHUAPL/Nasa

Mais
25.set.2014 - Imagem obtida pelo telescópio Hubble, da Nasa (agência espacial americana), mostra uma singularidade cósmica da galáxia anã DDO 68. Com a presença irregular de estrelas e nuvens de gás, ela parece uma galáxia mais jovem do que realmente é Nasa/ESA/Hubble/AFP

Mais
25.set.2014 - A sonda Maven (Mars Atmosphere and Volatile Evolution), que entrou na órbita de Marte após 10 meses de viagem, enviou as primeiras imagens da atmosfera do planeta. Segundo a Nasa (agência espacial americana), as fotografias foram obtidas a uma altitude de 36.500 quilômetros em três faixas de comprimento de onda ultravioleta. A Maven é a primeira nave espacial dedicada a explorar a atmosfera de Marte para responder a perguntas importantes sobre a história do planeta e o clima Laboratory for Atmospheric and Space Physics, University of Colorado/Nasa

Mais
25.set.2014 - A missão da Índia a Marte foi uma das iniciativas interplanetárias mais baratas já realizadas ISRO/BBC

Mais
25.set.2014 - A sonda espacial indiana Mangalyaan, que ingressou na órbita de Marte, enviou suas primeiras imagens, na qual se observa a superfície do planeta vermelho repleta de crateras. Segundo a agência espacial indiana (ISRO), a imagem foi tirada de uma altura de 7.300 quilômetros e mostra crateras sobre uma superfície de cor alaranjada. A Índia foi o primeiro país asiático a alcançar Marte ISRO/AFP

Mais
23.set.2014 - A astronauta da ESA Samantha Cristoforetti, engenheira de voo da Missão 42-43 da ISS (Estação Espacial Internacional, sigla em inglês) veste uma versão do traje espacial UEM (Unidade Extraveicular de Mobilidade), durante preparação para uma sessão de treinamento espacial nas águas do NBL (Laboratório de Flutuação Neutra), no Johnson Space Center, da Nasa, em foto tirada no dia 16 de setembro e divulgada nesta terça-feira (23) Robert Markowitz/Nasa

Mais
IVX (Intermediate eXperimental Vehicle) ) deixa a Holanda nesta terça-feira (23) rumo à Guiana Francesa, onde será lançado ESA

Mais
19.set.2014 - Membro da tripulação a bordo da Estação Espacial Internacional (ISS) captura imagem de céu estrelado. O painel branco (esquerda) pertencente à nave espacial ATV-5, que está acoplada à ISS Nasa

Mais
19.set.2014 - A aurora verde e vívida que cruza o céu noturno islandês é refletida na lagoa glacial de Vatnajökull, no Parque Nacional Jökulsarlon. A imagem foi tirada pelo fotógrafo britânico James Woodend, que ganhou o prêmio de Fotógrafo da Astronomia de 2014 James Woodend

Mais
19.set.2014 - Foram centenas de participantes de 51 países países em todo o mundo, apresentando a beleza e os detalhes do cosmos que vão além do nosso planeta. As categorias foram: Terra e Espaço, Pessoas e Espaço, Nosso Sistema Solar, e Espaço Profundo. Essa última teve Bill Snyder como vencedor com essa foto da nebulosa Cabeça de Cavalo Bill Snyder

Mais
19.set.2014 - O segundo colocado da mesma categoria foi David Fitz-Henry, com a imagem do tiro da Nebulosa de Hélix; o concurso foi realizado realizada pelo Observatório Real de Greenwich, em Londres David Fitz-Henry

Mais
19.set.2014 - Uma imagem intitulada Caminhos de Estrelas para o Parque Eólico, de Matt James, foi a segunda colocada na categoria Terra e Espaço. Matt James

Mais
19.set.2014 - O gás superaquecido na superfície de ebulição do sol foi registrado em foto por Alexandra Hart - ela venceu a categoria Nosso Sistema Solar Alexandra Hart

Mais
19.set.2014 - O vice-campeão na mesma categoria foi George Tarsoudis com esse clique detalhado das crateras da lua George Tarsoudis

Mais
19.set.2014 - A figura de uma silhueta sob o pano de fundo de um horizonte na savana do Quênia é um eclipse solar híbrido raramente visto. Essa foto foi feita por Eugen Kamenew, da Alemanha, e ganhou o primeiro lugar na categoria Pessoas e Espaço Eugen Kamenew

Mais
19.set.2014 - O segundo lugar ficou com Julie Fletcher por essa foto intitulada "Almas Perdidas" Julie Fletcher

Mais
O vencedor do Escopo Robótico do Ano foi Mark Hanson, do Reino Unido, por esse registro da galáxia espiral Mark Hanson

Mais
19.set.2014 - O Prêmio Sir Patrick Moore para Melhor Revelação foi para Chris Murphy, que fotografou as formações rochosas da região Wairarapa na Nova Zelândia sob nuvens em toda a Via Láctea Chris Murphy

Mais
19.set.2014 - Shishir Shashank Dholakia, 15, dos EUA, ganhou o prêmio para Jovem Fotógrafo de Astronomia do Ano Shishir Shashank Dholakia

Mais
18.set.2014 - Imagem registrada por satélite e divulgada pela Nasa (agência espacial americana) mostra fumaça devido ao incêndio florestal em Fresh Pound, na Califórnia. Centenas de pessoas tiveram que abandonar suas casas à medida que o fogo se aproxima do perímetro urbano da cidade Nasa/AP

Mais
18.set.2014 - Representação artística divulgada pela ESA (agência espacial europeia) mostra um buraco negro supermassivo localizado no centro da galáxia M60-UCD1. O buraco pesa 21 milhões de vezes mais que a massa do Sol. Apesar de ser uma galáxia pequena, localizada a 50 milhões de anos-luz de distância, ela tem 140 milhões de estrelas Nasa/ESA/Hubble/AFP

Mais
18.set.2014 - Durante décadas os cientistas acreditaram que da fusão de galáxias resultavam geralmente em galáxias elípticas. Pela primeira vez, os pesquisadores, com o auxílio do telescópio Alma e de um conjunto de outros rádio telescópios, descobriram evidências concretas de que as galáxias em fusão também podem dar origem a galáxias de disco e que este fenômeno é até bastante comum. Este resultado pode explicar porque é que existem tantas galáxias espirais, como a Via Láctea, no universo ESO

Mais
A sonda Maven chegará a Marte no dia 22 de setembro, segundo estimativas dos técnicos da Nasa. Nesta ilustração, a Maven prepara-se para pousar no chamado "planeta vermelho" Divulgação/Ilustração/NASA

Mais
Cientistas podem ter encontrado a galáxia mais densa no universo próximo. Conhecida como M60-UCD1, ela está localizada próximo a uma galáxia elíptica NGC 4649, também chamada M60, cerca de 54 milhões de anos-luz da Terra Divulgação/NASA

Mais
16.set.2014 - Astronautas da Agência Espacial dos Estados Unidos (Nasa) e da Agência Espacial Europeia (ESA) testam o MobiPV em um treinamento submarino em uma base a 19 metros da superfície, na costa de Key Largo, na Flórida. O dispositivo ajustado ao corpo do astronauta permite que ele realize tarefas deixando as mãos livres, além de permitir que a equipe de auxílio em solo use dispositivos como o Google Glass e tablets para visualizar a situação vivenciada pelo astronauta de seu mesmo ponto de vista e estabelecer comandos de voz para ajudá-lo em cada situação Divulgação/ Nasa

Mais
16.set.2014 - O astronauta da Nasa Reid Wiseman publicou esta imagem, feita da ISS (Estação Espacial Internacional), que mostra da Flórida até Louisiana, nos EUA, pouco antes do amanhecer, no dia 12 de setembro. Wiseman, o comandante Max Suraev e o engenheiro de voo Alexander Gerst começaram a primeira semana de trabalho nesta segunda-feira Nasa

Mais
16.set.2014 - A bordo da ISS (Estação Espacial Internacional), o astronauta Reid Wiseman registrou esta foto domingo no último domingo (14) e comentou: "Nada como ver a Via Láctea na manhã de domingo. Lindo". A tripulação, uma equipe de três pessoas, completou sua primeira semana de trabalho na segunda-feira Nasa

Mais
15.set.2014 - Uma lasca fina de Mimas, uma das grandes luas de Saturno, é iluminada, expondo suas muitas crateras e indicando o passado violento da lua. A mais famosa evidência de uma colisão no satélite natural é a cratera Herschel, que da a Mimas a aparência de uma estrela da morte. A imagem foi feita em luz visível com a câmera de ângulo estreito sonda Cassini em 20 de maio de 2013 e divulgada nesta segunda-feira (15) pela Nasa JPL-Caltech/Space Science Institute/Nasa

Mais
PONTO J - A sonda Rosetta já possui um alvo para pouso no cometa 67P/Churyumov-Gerasimenko. Trata-se do ponto J (marcado com uma cruz na imagem), onde o módulo Philae deve tentar descer em 11 de novembro. O ponto J está localizado na "cabeça" do cometa. Foi escolhido em uma lista de cinco pontos definidos após mapeamento inicial feito pela sonda. O critério para escolha foi a segurança: possui poucas inclinações com mais de 30 graus com relação ao horizonte local, o que reduz a chance de o Philae capotar ao tocar o solo. O ponto J logo será rebatizado com a ajuda do público ESA/Rosetta

Mais
12.set.2014 - Da ISS (Estação Espacial Internacional, em sigla em inglês), o astronauta norte-americano Reid Wiseman postou na sua conta do Twitter (@astro_reid) uma foto da aurora boreal na atmosfera terrestre. Na mensagem, ele diz 'Linda #aurora está voltando. Um retorno bem-vindo, de fato!', em tradução livre Reprodução/Twitter/@astro_reid

Mais
APAGÃO EM EMISSORA DE TV - Uma interferência solar provocou no início da tarde desta sexta-feira (12) um "apagão" simultâneo em canais como Globo News, SporTV, GNT, Multishow e Viva. O problema ocorreu às 13h25 (horário de Brasília) e afetou todos os canais pertencente a Globosat, das Organizações Globo. A programadora é considerada a maior da América Latina, com 33 canais e cerca de 1800 funcionários Reprodução/SporTV

Mais
12.set.2014 - Durante uma varredura pelo espaço para medir as posições e movimentos das estrelas em nossa galáxia, o satélite europeu Gaia registrou pela primeira vez uma explosão estelar em outra galáxia, distante da nossa. A explosão foi entre uma anã branca (objeto celeste resultante do processo evolutivo de estrelas de até 10 massas solares) e uma estrela companheira. Estrelas de baixa massa, com massas semelhantes ao Sol, terminam suas vidas com cuidado, inchando as camadas exteriores e deixando para trás uma anã branca compacta. Devido à alta densidade, anãs brancas podem exercer uma intensa atração gravitacional a uma estrela companheira próxima, que gera atração e leva a uma explosão violenta ESA/ATG medialab/C. Carreau

Mais
12.set.2014 - Cinco "cavernonautas" da ESA (Agência Espacial Europeia) e seus instrutores exploram cavernas em Sardinia, na Itália, onde vão viver e trabalhar durante seis dias de estadia. Depois de uma semana de treinamento acima do solo e em cavernas, o astronauta da ESA Luca Parmitano, astronauta da NASA Scott Tingle, Roscosmos cosmonautas Alexander Misurkin e Sergey Kud-Sverchkov começaram a descer em direção à escuridão da caverna para a criação de acampamento base. No local, a equipe atravessa rochas e piscinas em cenários semelhantes ao ambiente espacial V. Crobu/ESA

Mais
TEMPESTADE SOLAR - O Solar Dynamics Observatory da NASA capturou imagens de uma forte tempestade solar na última quarta-feira (10). As imagens foram divulgadas nesta sexta-feira (12). Duas poderosas tempestades solares que chegam à Terra hoje, mas tudo indica que a maior parte da energia da tempestade vai se desviar do planeta e não deve causar grandes problemas. O fenômeno consiste na ejeção de grande quantidade de partículas eletricamente carregadas - prótons e elétrons -, que saem do Sol com grande energia e seguem em direção aos planetas NASA Solar Dynamics Observatory

Mais
TEMPESTADE SOLAR - O Solar Dynamics Observatory da NASA capturou imagens de uma forte tempestade solar na última quarta-feira (10). As imagens foram divulgadas nesta sexta-feira (12). Duas poderosas tempestades solares que chegam à Terra hoje, mas tudo indica que a maior parte da energia da tempestade vai se desviar do planeta e não deve causar grandes problemas. O fenômeno consiste na ejeção de grande quantidade de partículas eletricamente carregadas ? prótons e elétrons -, que saem do Sol com grande energia e seguem em direção aos planetas NASA Solar Dynamics Observatory

Mais
11.set.2014 - O satélite de observação da Terra do Aqua, da Nasa, capturou imagens de um incêndio florestal no Parque Nacional Yosemite, na Califórnia (EUA), no domingo (7), a 725 km acima da superfície da terra Nasa/Divulgação

Mais
11.set.2014 - Em memória às vítimas dos atentados terroristas de 11 de setembro de 2001, a Nasa divulgou nesta quinta-feira a vista da cidade de Nova York, em foto tirada no dia 25 de agosto por um dos integrantes a bordo da Estação Espacial Internacional, na órbita da Terra. A ilha de Manhattan e o Central Park são os pontos de referência para localização da equipe formada por seis pessoas, que voa a mais de 400 quilômetros acima da cidade. A lente utilizada pelo membro da tripulação é de 800 milímetros de distância focal Nasa

Mais
11.set.2014 - Em memória às vítimas dos atentados terroristas de 11 de setembro de 2001, a Nasa divulgou nesta quinta-feira a vista da cidade de Nova York, em foto tirada no dia 25 de agosto por um dos integrantes abordo da Estação Espacial Internacional, na órbita da Terra. A ilha de Manhattan e o Central Park são os pontos de referência para localização da equipe formada por seis pessoas, que voa a mais de 400 mil quilômetros acima da cidade. A lente utilizada pelo membro da tripulação é de 800 milímetros de distância focal Nasa

Mais
TEMPESTADE SOLAR - O Solar Dynamics Observatory da NASA capturou imagens de uma forte tempestade solar nesta quarta-feira (10). As labaredas solares liberam poderosas rajadas de radiação. Apesar de forte e nociva, a radiação não consegue atravessar a atmosfera terrestre e afetar fisicamente os seres humanos. Quanto a tempestade solar é intensa, seus efeitos podem perturbar as camadas atmosféricas onde os sinais de GPS são transmitidos SDO/Nasa

Mais
10.set.2014 - Imagem tirada do espaço e divulgada pelo observatório da Nasa mostra vulcão Holuhraun em erupção na Islândia, no dia 6 de setembro. Imagem foi divulgada nesta quarta-feira (10). A Nasa alterou a foto original e coloriu a imagem para deixar os elementos mais visíveis. O gelo, vapor e o dióxido de enxofre aparecem em ciano e azul brilhante, enquanto a água líquida aparece em azul marinho. Terre e solo rochoso aparecem em tons de verde e marrom, enquanto a lava é representada na cor laranja e vermelho. O vulcão Holuhraun expeliu mais lava este mês do que qualquer vulcão islandês desde o século 19. Desde a última terça-feira (9), o fluxo de lava foi de 16 km de comprimento e cobriu cerca de 20 quilômetros quadrados, de acordo com a Universidade da Islândia Nasa Earth Observatory/ AFP

Mais
10.set.2014 - A ESA (Agência Espacial Europeia) divulgou nova foto tirada pelo astronauta Alexander Gerst da ISS (Estação Espacial Internacional) no dia 29 de agosto. Gerst afirmou que palavras não poderiam descrever a sensação de voar através de uma aurora boreal. Os tripulantes fotografam a Terra do espaço desde as primeiras missões 1961. Nesta terça-feira (9), o cosmonauta Max Suraev assume o controle da missão, enquanto Steve Swanson, comandante da expedição 40, e mais dois astronautas retornarão para Terra nesta quarta-feira. Suraev conduzirá a expedição 41 e ficará em órbita até novembro, com Gerst e o astronauta da Nasa Reid Wiseman ESA, European Space Agency/ Alexander Gerst

Mais
9.set.2014 - A lua cheia é vista sobre a Catedral de São Pedro e São Paulo em São Petersburgo, na Rússia, nesta terça-feira (9). Conhecida também como Lua da Colheita, esta é a última superlua do ano. O fenômeno, que os cientistas chamam de perigeu, ocorre quando a lua está próxima do horizonte e parece maior e mais brilhante do que as luas cheias convencionais Dmitry Lovetsky/AP

Mais
9.set.2014 - A lua cheia surge sobre a Giralda, a torre da Catedral de Sevilha, nesta terça-feira (9) na Espanha. Conhecida também como Lua da Colheita, esta é a última superlua do ano. O fenômeno, que os cientistas chamam de perigeu, ocorre quando a lua está próxima do horizonte e parece maior e mais brilhante do que as luas cheias convencionais Miguel Angel Morenatti/AP

Mais
9.set.2014 - Grupo assiste à lua em seu perigeu, termo técnico para o fenômeno conhecido como superlua, na cidade de Madri, Espanha, nesta terça-feira (9). A superlua ocorre quando a lua chega mais próximo da Terra em sua órbita, o que faz com que surja mais brilhante e pareça maior no céu Andres Kudacki/AP

Mais
9.set.2014 - Impressão gráfica da supernova 1993J, que explodiu na galáxia M81. Usando o telescópio espacial Hubble, os astrônomos da Nasa identificaram a estrela companheira, vista aqui no centro da nebulosa de destroços em que vai se expandindoa partir da supernova G. Bacon (STScI)/NASA

Mais
9.set.2014 - Uma réplica do avião espacial IXV no Centro de Tecnologia e Pesquisa Aeroespacial Europeia (Estec, na sigla em inglês) em Noordwijk, na Holanda. Após dois meses de testes intensivos, a aeronave será lançada em voo suborbital de 450 quilômetros Bas Czerwinski/AFP

Mais
9.set.2014 - O astronauta da ESA (Agência Espacial Europeia) Alexander Gerst publicou esta foto tirada da ISS (Estação Espacial Internacional) no dia 29 de agosto, escrevendo, "As palavras não podem descrever a sensação de voar através de uma aurora. Eu não sei nem por onde começo ...". Os tripulantes fotografam a Terra do espaço desde as primeiras missões 1961. Nesta terça-feira, o cosmonauta Max Suraev assume o controle da missão, enquanto Steve Swanson, comandante da expedição 40, e mais dois astronautas retornarão para Terra nesta quarta-feira (10). Suraev conduzirá a expedição 41 e ficará em órbita até novembro, com Gerst e o astronauta da Nasa Reid Wiseman Nasa/ESA/Alexander Gerst

Mais
9.set.2014 - O astronauta Reid Wiseman publicou esta imagem no dia 5 de setembro e escreveu: "Sem dúvida, esses são algumas das grandes pirâmides em El Gîza". Na foto, as pirâmides da cidade egípcia são vistas do espaço Reid Wiseman/Nasa

Mais
9.set.2014 - O astronauta Reid Wiseman tirou uma foto da Itália do espaço e disse: "Itália é o país mais fotogênico, de dia ou de noite" Reid Wiseman/Nasa

Mais
8.set.2014 - Lua cheia brilha sobre a região da estação Júlio Prestes, na capital paulista, nesta segunda-feira (8) Fernando Zamora/ Futura Press/ Estadão Conteúdo

Mais
8.set.2014 - Lua cheia é vista de monumento em São Paulo na noite desta segunda-feira (8) Fernando Zamora/ Futura Press/ Estadão Conteúdo

Mais
8.set.2014 - Silhueta de cruz ortodoxa de igreja em Minsk, Bielorrússia, é iluminada pela lua Maxim Malinovsky/ AFP

Mais
8.set.2014 - Público se reúne para observar o fenômeno da superlua em Bondi Beach, Sydney, Austrália Rick Rycroft/ AP

Mais
8.set.2014 - Estátua da Virgem Maria no alto do domo da Universidade Notre Dame, em Indiana, EUA, é iluminada pelo fenômeno da superlua Robert Franklin/ South Bend Tribune/ AP

Mais
8.set.2-14 - No Rio de Janeiro, fenômeno da superlua pode ser visto com o Cristo Redentor de cenário Carlos Monteiro/ Futura Press/ Estadão Conteúdo

Mais
8.set.2014 - Lua é parcialmente encoberta por nuvem e fumaça de incêndio durante o fenômeno da superlua observada de Willamette Valley, Oregon, EUA Chris Pietsch/ The Register-Guard/ AP

Mais
8.set.2014 - Casal observa fenômeno da superlua no rio Missouri, em Kansas City, Missouri, nesta segunda-feira (8) Charlie Riedel/ AP

Mais
8.set.2014 - A lua cheia é vista em Lusaka, na Zâmbia. Essa é a última superlua do ano e coincide com a chamada Lua da Colheita, que é celebrada em vários países asiáticos Li Peng/Xinhua

Mais
8.set.2014 - Terceira e última superlua do ano é vista a partir da cidade de Santana de Parnaíba (SP), na noite desta segunda-feira (8) Vanessa Carvalho/Brazil Photo Press/Estadão Conteúdo

Mais
8.set.2014 - A lua cheia é vista de Valletta, em Malta. Essa é a última superlua do ano, segundo os astrônomos Darrin Zammit Lupi/Reuters

Mais
8.set.2014 - A lua cheia se projeta no céus sobre o Bosfóro em Istambul, na Turquia, durante o Festival do Meio do Outono ou Festival da Colheita. Devido a antigas práticas, a lua cheia também é conhecida como Lua da Colheita Lu Zhe/Xinhua

Mais
8.set.2014 - A lua cheia é vista sobre os escombros de uma casa destruída na Cidade de Gaza, na faixa de Gaza Wissam Nassar/Xinhua

Mais
8.set.2014 - Em 21 de setembro, a espaçonave Maven (Atmosfera de Marte e Evolução Volátil, sigla em inglês) completará cerca de 10 meses de curso e entrará na órbita do planeta vermelho. A manobra chamada de órbita-inserção será realizada quando a sonda se aproximar de Marte, encerrando uma viagem interplanetária de 711mil km. A ação marcará 11 anos do desenvolvimento do projeto Maven, e prepara o terreno para a fase científica da missão, que promete investigar Marte como nenhuma outra já investigou Nasa/Divulgação

Mais
8.set.2014 - "A Itália é o mais fotogênico dos países, seja de dia ou à noite", postou o astronauta americano Reid Wiseman em sua conta no Twitter junto com esta foto, tirada da ISS (Estação Espacial Internacional, sigla em inglês). O astronauta integra a equipe da Missão 40 da ISS Reprodução/Twitter/@astro_reid

Mais
8.set.2014 - Um avião de passageiros prepara-se para pousar no Aeroporto Internacional Heathrow, em Londres, tendo ao fundo a lua cheia. Essa é a última superlua que poderá ser vista este ano Toby Melville/Reuters

Mais
8.set.2014 - A lua cheia surge no céu sobre os domos da Catedral Smolny em São Petersburgo, na Rússia. Esta é a última superlua que poderá ser vista este ano. O fenômeno, que os cientistas chamam de perigeu, ocorre quando a lua está em sua órbita mais próxima da Terra --o que lhe proporciona um tamanho maior e um brilho mais intenso Dmitry Lovetsky/AP

Mais
8.set.2014 - Lua brilha no meio de instalação artística durante festival de lanternas em Hong Kong, na China. Chineses em todo o mundo celebram o festival do Meio-Outono no dia 15 do oitavo mês do calendário lunar. O festival começou como uma celebração da lua cheia na China antiga, e também marca a derrubada dos governantes mongóis durante a Dinastia Yuan Bobby Yip/Reuters

Mais
8.set.2014 - Lua brilha sobre a cidade Shenyang, capital da província de Liaoning, na China, durante o festival do Meio-Outono que acontece no país Li Gang/Xinhua

Mais
8.set.2014 - Lua brilha sobre o céu em Changchun, capital da província de Jilin na China, durante o festival do Meio-Outono que acontece no país Zhang Nan/Xinhua

Mais
8.set.2014 - Lua brilha sobre o céu em Shenyang, capital da província de Liaoning, na China, durante o festival do Meio-Outono que acontece no país Li Gang/Xinhua

Mais
8.set.2014 - Lua brilha sobre o céu em Changchun, capital da província de Jilin na China, durante o festival do Meio-Outono que acontece no país Zhang Nan/Xinhua

Mais
8.set.2014 - Lua é fotografada entre luzes de neon em Nantong, província de Jiangsu, no leste da China. Chineses em todo o mundo celebram o festival do Meio-Outono no dia 15 do oitavo mês do calendário lunar Xu Congjun/Xinhua

Mais
8.set.2014 - Lua cheia brilha sobre jardim chinês em Cingapura. A população local comemora o festival do Meio-Outono nesta segunda-feira Then Chih Wey/Xinhua

Mais
8.set.2014 - Lua cheia surge sobre a Ponte do Bósforo, em Istambul (Turquia). Nesta segunda-feira (8) acontece o terceiro e último fenômeno da superlua de 2014. A mudança ocorre quando a lua está perto do horizonte e parece maior e mais brilhante do que a lua cheia comum Murad Sezer/Reuters

Mais
8.set.2014 - Casal se abraça sob lua cheia em fonte de água em Hong Kong, na China.Nesta segunda-feira (8) acontece o terceiro e último fenômeno da superlua de 2014. A mudança ocorre quando a lua está perto do horizonte e parece maior e mais brilhante do que a lua cheia comum. Também hoje é celebrado na China o festival de lanternas Liau Chung-ren/Reuters

Mais
8.set.2014 - Lua cheia é fotografada sobre o jardim chinês de Cingapura. Nesta segunda-feira (8) acontece o terceiro e último fenômeno da superlua de 2014. A mudança ocorre quando a lua está perto do horizonte e parece maior e mais brilhante do que a lua cheia comum Then Chih Wey/Xinhua

Mais
8.set.2014 - Lua cheia é fotografada em Kuala Lumpur, na Malásia. Nesta segunda-feira (8) acontece o terceiro e último fenômeno da superlua de 2014. A mudança ocorre quando a lua está perto do horizonte e parece maior e mais brilhante do que a lua cheia comum Chong Voon Chung/Xinhua

Mais
8.set.2014 - Lua cheia é fotografada entre luzes em Kuala Lumpur, na Malásia. Nesta segunda-feira (8) acontece o terceiro e último fenômeno da superlua de 2014. A mudança ocorre quando a lua está perto do horizonte e parece maior e mais brilhante do que a lua cheia comum Chong Voon Chung/Xinhua

Mais
8.set.2014 - Lua cheia é fotografada entre luzes em Kuala Lumpur, na Malásia. Nesta segunda-feira (8) acontece o terceiro e último fenômeno da superlua de 2014. A mudança ocorre quando a lua está perto do horizonte e parece maior e mais brilhante do que a lua cheia comum Chong Voon Chung/Xinhua

Mais
8.set.2014 - Um avião é fotografado ao passar pela lua voando em direção ao aeroporto internacional da Filadélfia, nos Estados Unidos, neste domingo (7). Nesta segunda-feira (8) acontece o terceiro e último fenômeno da superlua de 2014. A mudança ocorre quando a lua está perto do horizonte e parece maior e mais brilhante do que a lua cheia comum Matt Rourke/ AP

Mais
Cinto de radiação emitido por uma explosão solar; explosão solar; NASA

Mais
5.set.2014 - Gráfico divulgado pela Nasa (agência espacial dos EUA) mostra a trajetória de um pequeno asteroide (identificado como 2014 RC na imagem), de cerca de 20 metros de diâmetro, que passará muito perto da Terra (Earth, na imagem) no próximo domingo. A Nasa afirma que o asteroide não representa uma ameaça ao planeta. No momento de maior aproximação, o corpo celeste passará sobre a Nova Zelândia às 18h18 GMT (15h18 de Brasília). O astro foi descoberto no dia 31 de agosto em laboratório do Arizona, nos EUA, que utiliza dados de três telescópios para detectar cometas, asteróides e outros objetos próximos à Terra NASA/Efe

Mais
4.set.2014 - Uma fatia do superaglomerado Laniakea. As cores representam densidade, sendo que vermelho é para altas densidades e azul para azul para os vazios. Galáxias individuais aparecem como pontos brancos. A Via Láctea é o ponto azul no lado direito na região que aparece dentro do círculo DP at CEA/Saclay

Mais
4.set.2014 - O astronauta Barry Wilmore (esq.) e os cosmonautas russos Alexandr Samokutyaev (centro) e Elena Serova, posam para foto antes de passarem por exames no Centro de Treinamento Cosmonáutico Yuri Gagarin, em Moscou, na Rússia. A equipe deve deixar a Terra, em lançamento da base de Baikonur, no Casaquistão, em direção à Estação Espacial Internacional, no dia 26 de setembro AFP

Mais
3.set.2014 - A Agência Espacial Europeia (ESA, na sigla em inglês) divulgou uma foto do veículo IXV Intermediate, que estará em exposição no centro de tecnologia da instituição em outubro. A versão final será lançada ao espaço, a 420 km de altitude da superfície da terra, em novembro. Desse patamar, a IXV Intermediate iniciará viagem de volta, em queda livre através da atmosfera. Durante a queda, o modelo colherá dados sobre condições de reentrada de veículos espaciais que retornam à terra, para auxiliar o desenvolvimento de futuras espaçonaves. A IXV Intermediate possui balões de flutuação para resistir à queda S.Ferreté/ESA

Mais
2.set.2014 - Um forte terremoto ? o mais forte em 25 anos ? atingiu o Vale Napa da Califórnia (EUA) nas primeiras horas do dia 24 de agosto. O satélite Sentinel-1A, da ESA (Agencia Espacial Europeia, sigla em inglês) registrou duas imagens do local, conhecida por ser importante produtora de vinhos, antes (7 de agosto) e depois do fenômeno (31 de agosto), o que possibilitou a geração de um interferograma. As duas formas arredondadas que se vê no centro da imagem mostram como a terra se moveu durante o terremoto. Os padrões nas cores de arco-íris demonstram a deformação no solo opernicus data (2014)/PPO.labs/Norut/COMET-SEOM Insarap study/ESA

Mais
2.set.2014 - O astronauta Reid Wiseman publicou esta foto da Terra da ISS (Estação Espacial Internacional). "A minha posição favorita do espaço - apenas o nascer do Sol sobre o oceano", disse Wiseman. A tripulação da Expedição 40 tem estado ocupada a bordo da ISS realizando exames de saúde e atualizações de robôs humanoides. Enquanto isso, um trio de residentes orbitais está arrumando engrenagem para o retorno à casa Reid Wiseman/Nasa

Mais
2.set.2014 - Imagem de satélite mostra a tempestade tropical Dolly no Golfo do México. A tempestade se formou na costa do país, sobre a Baía de Campeche. Os ventos chegaram a 72 km/h. Um aviso de tempestade tropical para a costa do México foi ampliado e agora atinge também de Tuxpan até Barra el Mezquital Nasa/AFP

Mais
2.set.2014 - A nova sonda exploradora de asteroides japonesa Hayabusa-2 foi apresentada pela Agência de Exploração Espacial Japonesa (Jaxa, na sigla em inglês) em Sagamihara, região de Tóquio. Com a Hayabusa-2, o Japão espera repetir o êxito da exploradora antecessora, que conseguiu trazer pó de um asteroide depois de uma odisseia de sete anos. O lançamento, que ocorrerá na base de Tanegashima, sul do Japão, está previsto para dezembro. Lançada em maio de 2003, a primeira Hayabusa recolheu mostras do asteroide Itokawa, a 290 milhões de quilômetros da Terra, em setembro de 2005 Jiji Press/AFP

Mais
1º.set.2014 - O astronauta Reid Wiseman compartilhou esta imagem aérea de Denver, no Colorado, feita nesta segunda-feira da ISS (Estação Espacial Internacional). Em operação desde novembro de 2000, a ISS consegue documentar características da Terra e proporciona uma excelente "palco" para observar a área mais populosa do mundo Nasa

Mais
1º.set.2014 - O astronauta Reid Wiseman compartilhou essa imagem de Boston feita nesta segunda-feira da ISS (Estação Espacial Internacional). Em operação desde novembro de 2000, a ISS consegue documentar características da Terra e proporciona uma excelente "palco" para observar a área mais populosa do mundo Nasa

Mais
1º.set.2014 - Nasa registra erupções intensas no Sol BBC

Mais
31.ago.2014 - O astronauta Reid Wiseman, que está na ISS (Estação Espacial Internacional), compartilhou esta imagem da Terra no início da manhã de domingo. "Nuvens fazem milhares de sombras na escuridão do espaço", escreveu Wiseman. Em operação desde novembro de 2000, a ISS consegue documentar características da Terra e proporciona uma excelente "palco" para observar a área mais populosa do mundo Nasa

Mais
29.ago.2014 - TERRA VISTA DE CIMA - O astronauta Alexander Gerst, da ESA (Agência Espacial Europeia), fez esta imagem da Terra a bordo da ISS (Estação Espacial Internacional), durante a sua missão chamada de Blue Dot. A foto foi divulgada nesta sexta-feira (29) pela ESA. A Blue Dot é um extenso programa científico que inclui experimentos nas áreas de ciência física, biologia, fisiologia humana e tecnologia de radiação. Gerst é engenheiro de voo das Missões 40 e 41 da ISS e está a bordo da estação desde maio deste ano Alexander Gerst/ESA/Divulgação

Mais
29.ago.2014 - NASCIMENTO DE UMA ESTRELA - Rodeado por estrelas brilhantes, em direção ao centro superior do quatro, nós vemos um pequeno objeto estrelar jovem (ou YSO) conhecido como SSTC2D J033038.2+303212. Localizado na constelação de Perseus, esta estrela está nos estágios iniciais da sua vida e ainda está se transformando em uma estrela plenamente crescida. A imagem foi coletada pela câmera avançada para pesquisas do telescópio Hubble Nasa/Divulgação

Mais
29.ago.2014 - O Foguete VS-30 será lançado nesta sexta-feira (29) do Centro de Alcântara, no Maranhão, para testes com o motor movido a combustível líquido, desenvolvido pela empresa Orbital Engenharia em parceria com o IAE (Instituto de Aeronáutica e Espaço), do DCTA (Departamento de Ciência e Tecnologia Aeroespacial) da Aeronáutica. O 13º voo do foguete está previsto para as 16h, em direção ao Oceano Atlântico IAE/Divulgação

Mais
28.ago.2014 - O telescópio espacial Splitzer da Nasa registrou uma erupção de poeira em volta de uma estrela jovem, possivelmente resultante da colisão entre grandes asteroides. Esse tipo de impacto pode eventualmente liderar a formação de planetas JPL-Caltech/Nasa

Mais
27.ago.2014 - GALÁXIA EM CONSTRUÇÃO - Astrônomos capturaram pela primeira vez um vislumbre dos primeiros estágios da construção de uma galáxia massiva. O ?canteiro de obras?, apelidado de Sparky, é um núcleo galáctico denso ardente com as luzes de milhões de estrelas recém-nascidas que estão se formando em uma velocidade voraz. A descoberta só foi possível graças a observações combinadas dos telescópios Hubble e Spitizer, da Nasa; do Observatório W.M. Keck, em Mauna Keam, no Havaí (EUA); e do observatório espacial Herschel da ESA Nasa/Divulgação

Mais
27.ago.2014 - SATÉLITES NA ÓRBITA ERRADA - Engenheiros da ESA (Agência Espacial Europeia) trabalham para recuperar os dois primeiros satélites em operação do sistema de navegação Galileu, que foram posicionados em uma órbita errada durante seu lançamento na sexta-feira (22). Fontes da ESA relataram nesta quarta-feira (27) que esse "contratempo" não põe em xeque o programa que pretende criar um sistema europeu de navegação via satélite para competir com o GPS americano e com programas similares desenvolvidos por Rússia e China ESA/Reprodução

Mais
27.ago.2014 - RADIAÇÃO ESPACIAL E O CÂNCER - A ESA (Agência Espacial Europeia) divulgou imagens miscroscópicas fluorescentes de células cancerígenas do osso. A amostra é objeto de um estudo que prevê os efeitos da radiação cósmica a que astronautas em missões futuras a Marte estarão expostos. A radiação de partículas de alta energia ionizante, ou HZE, pode causar a 'quebra de cadeia dupla' do DNA, levando à perda de informação genética e ao potencial desenvolvimento de câncer. Mas o organismo tem a capacidade de reparar quebras de cadeia dupla. As células estudadas têm um marcador que expressa uma proteína fluorescente responsável pela fusão do DNA Reprodução/ Flicker ESA

Mais
colisão de galáxias Reprodução

Mais
26.AGO.2014 - COLISÃO ENTRE GALÁXIAS - Um grupo de astrônomos obteve a imagem mais detalhada até o momento de uma colisão entre duas galáxias ao combinar o poder de diferentes telescópios na Terra e no espaço com o de uma lupa "de proporções cósmicas". Essa imensa lupa é a galáxia H1429-0028 que, graças ao efeito "de lente gravitacional", permitiu aos cientistas demonstrar que a colisão observada é parecida com outra conhecida na Via Láctea, a das galáxias Antena, informou nesta terça-feira (26) o Observatório Austral Europeu (ESO, sigla em inglês) em comunicado ESO/Reprodução

Mais
EXPLOSÃO SOLAR - O Observatório das Dinâmicas Solares da Nasa (agência espacial americana) divulgou nesta terça-feira (26) esta imagem de uma explosão solar ocorrida no dia 24. Pode-se ver as explosões de radiação no lado esquerdo do sol. A radiação não consegue passar pela atmosfera da Terra a ponto de afetar os humanos, mas quando se trata de explosões intensas, elas podem perturbar a camada em que operam sinais de GPS e comunicação. A explosão foi classificada como M5 -a categoria M é dez vezes mais poderosa do que a mais intensa das explosão, chamada classe X SDO/NASA

Mais
25.ago.2014 - Em agosto de 1989, a espaçonave Voyager 2 forneceu à humanidade a primeira imagem de Netuno e sua lua Tritão. A foto do planeta foi tirada usando filtros verde e laranja na câmera da Voyager 2, lançada pela Nasa (agência espacial americana), e reproduzida novamente nesta segunda-feira (25) Nasa

Mais
24.ago.2014 - Danos inesperados nas rodas podem encurtar o tempo total da missão do jipe Curiosity NASA/JPL-Caltech/MSSS

Mais
21.ago.2014 - O astronauta americano Reid Wiseman, que participa da missão da ISS (Estação Espacial Internacional), captou esta imagem incrível das auroras dançando pela atmosfera terrestre Divulgação/Reid Wiseman/ISS

Mais
21.ago.2014 - Imagem feita a partir de uma supernova captada pela Nasa e pela Agência Espacial Europeia mostra nuvem de poeira colorida. Informação em infravermelho do fotômetro de imagem do telescópio Spitzer, da Nasa, em ondas de 24 e 70 microns surgem em vermelho e verde e raios X do XMM-Newton em um alcance de 0.3 a 8 kiloelectron volts em azul NASA/ESA/JPL-Caltech/GSFC/IAFE

Mais
18.ago.2014 - A conjunção entre Júpiter e Vênus é a mais próxima desde 2000 Stan Honda/AFP

Mais
Vênus (esq.) e Júpiter (dir.) surgem muito próximos em uma rara conjunção sobre as pontes Hell Gate e Robert F. Kennedy na manhã desta segunda-feira (18) em Nova York, nos Estados Unidos Stan Honda/AFP

Mais
18.ago.2014 - Os dois planetas surgiram no céu separados por aproximadamente 0.25 graus vistos da Terra. Esse grau de proximidade pode ser observado por 45 minutos, antes do nascer do sol nesta segunda-feira (18) Stan Honda/AFP

Mais
18.ago.2014 - A conjunção de Vênus e Júpiter é vista sobre as pontes Hell Gate e Robert F. Kennedy na manhã desta segunda-feira (18) em Nova York Stan Honda/AFP

Mais
18.ago.2014 - Visíveis a olho nu, os dois pontos brilhantes no céu fizeram com que muitos relatassem a aparição de objetos voadores não identificados, os OVNIs Stan Honda/AFP

Mais
18.ago.2014 - A próxima conjunção entre os dois planetas deve ocorrer em 30 de junho de 2015 Stan Honda/AFP

Mais
18.ago.2014 - A conjunção de Vênus e Júpiter é vista aqui sobre Königswinter-Heisterbacherrott na Alemanha Reprodução/Universe Today/Daniel Fischer

Mais
18.ago.2014 - Vênus e Júpiter são avistados sobre os montes Apeninos nesta segunda-feira (18). Ao fundo pode-se ver o Vale Peligna na Itália central e a cidade de Sulmona Reprodução/Universe today/Giuseppe Petricca

Mais
18.ago.2014 - A conjunção entre os planetas Vênus (no alto) e Júpiter (abaixo) é vista pouco antes do amanhecer na cidade de Londres, no Reino Unido Reprodução/Universe Today/Roger Hutchinson

Mais
18.ago.2014 - Vênus e Júpiter surgem sobre o lago Topaz na Califórnia, próximo à fronteira com o estado de Nevada, nos Estados Unidos Reprodução/Universe Today/Jeff Sullivan

Mais
18.ago.2014 - Os planetas Júpiter e Vênus parecem muito próximos na madrugada de segunda-feira (18) Reprodução/Universe Today/Zoran Novak

Mais
18.ago.2014 - Vênus (à esq.) e Júpiter (dir.) parecem muito próximos nesta rara conjunção dos planetas, que são vistos aqui sobre as pontes Hell Gate e Robert F. Kennedy na manhã desta segunda-feira (18) em Nova York Stan Honda/AFP

Mais
18.ago.2014 - Vênus (esq.) e Júpter (dir.) são vistos lado a lado no céu, em efeito chamado de conjunção, sobre a ponte Robert F. Kennedy, em Nova York. Esta é a maior aproximação entre os planetas desde 1999, com distância de apenas 0,25 graus Stan Honda/AFP

Mais
COREIAS À NOITE - Em foto noturna da Península da Coreia, a Coreia do Sul (dir.) é vista toda iluminada, enquanto a Coreia do Norte (centro) desaparece, com apenas poucos pontos de luz em meio a uma grande escuridão. A foto foi tirada da Estação Espacial Internacional Nasa/Reuters

Mais
13.ago.2014 - O fotógrafo Kev Lewis usou uma exposição de 30 segundos para capturar a ocorrência das perseidas sobre o farol em Penmon, nos Estados Unidos Reprodução/Kev Lewis

Mais
13.ago.2014 - Neste corte, o fotógrafo Kev Lewis ampliou a imagem do meteoro, que permite ver várias cores em seu ras Reprodução/Kev Lewis

Mais
13.ago.2014 - Um fotógrafo acompanha a chuva de meteoros perseidas na madrugada desta quarta-feira (13) nas montanhas de Sierra Norte, próximo à cidade de Valle del Lozoya, na Espanha Dani Pozo/AFP

Mais
13.ago.2014 - Chuva de meteoros Perseidas e vista no céu de Skopje, na Macedônia. A chuva de meteoros atingiu a sua melhor visibilidade nesta madrugada Ognen Teofilovski/Reuters

Mais
13.ago.2014 - Chuva de meteoros Perseidas e vista no céu de Skopje, na Macedônia. A chuva de meteoros atingiu a sua melhor visibilidade nesta madrugada Ognen Teofilovski/Reuters

Mais
13.ago.2014 - Imagem mostra a chuva de meteoros Perseidas vista no céu das montanhas de da Sierra Norte, ao norte de Madri, Espanha Dani Pozo/AFP

Mais
13.ago.2014 - Imagem mostra a chuva de meteoros Perseidas vista no céu das montanhas de da Sierra Norte, ao norte de Madri, Espanha Dani Pozo/AFP

Mais
13.ago.2014 - Meteoros ficam visíveis no céu do sítio arqueológico de Maculje, na Bósnia, durante a chuva Perseidas. Um estudo publicado em 2008 identificou a Perseidas como "campeã das bolas de fogo" entre as chuvas de meteoros Dado Ruvic/Reuters

Mais
11.ago.2014 - A lua cheia é avistada ao fundo das quatro torres ou Cuatro Torres Business Area, em Madri, nesta segunda-feira (11). O fenômeno conhecido como superlua é o mais intenso do ano, com o satélite surgindo 30% mais brilhante quando visto da Terra Daniel Ochoa de Olza/AP

Mais