PUBLICIDADE
Topo

Leonardo Sakamoto

REPORTAGEM

Texto que relata acontecimentos, baseado em fatos e dados observados ou verificados diretamente pelo jornalista ou obtidos pelo acesso a fontes jornalísticas reconhecidas e confiáveis.

PSOL encontra PDT e PC do B para discutir a eleição ao governo de São Paulo

28 out. 2020 - Guilherme Boulos (Psol) faz campanha na comunidade Vietnã, zona sul da cidade de São Paulo - ALICE VERGUEIRO/ESTADÃO CONTEÚDO
28 out. 2020 - Guilherme Boulos (Psol) faz campanha na comunidade Vietnã, zona sul da cidade de São Paulo Imagem: ALICE VERGUEIRO/ESTADÃO CONTEÚDO
Leonardo Sakamoto

É jornalista e doutor em Ciência Política pela Universidade de São Paulo. Cobriu conflitos armados em países como Timor Leste e Angola e violações aos direitos humanos em todos os estados brasileiros. Professor de Jornalismo na PUC-SP, foi pesquisador visitante do Departamento de Política da New School, em Nova York (2015-2016), e professor de Jornalismo na ECA-USP (2000-2002). Diretor da ONG Repórter Brasil, foi conselheiro do Fundo das Nações Unidas para Formas Contemporâneas de Escravidão (2014-2020) e comissário da Liechtenstein Initiative - Comissão Global do Setor Financeiro contra a Escravidão Moderna e o Tráfico de Seres Humanos (2018-2019). É autor de "Pequenos Contos Para Começar o Dia" (2012), "O que Aprendi Sendo Xingado na Internet" (2016), ?Escravidão Contemporânea? (2020), entre outros livros.

Colunista do UOL

30/04/2021 18h59

Guilherme Boulos (PSOL) e Ciro Gomes (PDT) almoçaram, nesta sexta (30), em São Paulo, acompanhados dos presidentes de seus partidos, Juliano Medeiros e Carlos Lupi. No cardápio estava a eleição para o governo do Estado de São Paulo em 2022. Boulos lançou sua pré-candidatura ao Palácio dos Bandeirantes neste mês.

Esse foi o segundo de uma série de encontros que o PSOL pretende fazer com partidos do campo progressista. Um outro almoço já havia sido realizado com o deputado federal Orlando Silva (PC do B).

Um dos objetivos das conversas é construir uma unidade visando à organização de um programa comum para a disputa da sucessão do governador João Doria (PSDB) no comando do Estado de São Paulo.

O PSOL tem outra conversa agendada com o PT na semana que vem e também deve se reunir com lideranças da Rede e, novamente, do PC do B, entre outros partidos.

Coordenador nacional do Movimento dos Trabalhadores Sem Teto (MTST), Boulos foi candidato à Presidência da República pelo PSOL, em 2018, e disputou o segundo turno para a Prefeitura de São Paulo com Bruno Covas (PSDB) no ano passado. Recebeu 40,6% dos votos válidos.

Enquanto isso, o ex-prefeito Fernando Haddad é o mais cotado a disputar o governo paulista pelo PT, caso o partido decidir ter candidato próprio.

Haddad era o provável nome petista à Presidência da República até Lula recuperar seus direitos políticos com a decisão do Supremo Tribunal Federal que anulou as condenações do ex-presidente ao considerar a 13ª Vara Federal de Curitiba incompetente para julgar os caos e o ex-juiz Sergio Moro, parcial.