PUBLICIDADE
Topo

Reinaldo Azevedo

Com pouca chuva, Economia prevê risco de energia mais cara e mais inflação

18/05/2021 14h49

Com o volume dos reservatórios de usinas hidrelétricas do Sudeste e Centro-Oeste em baixa, o aumento do custo de energia e possível impacto na inflação entrou no radar da equipe econômica. Nesta terça-feira, 18, o secretário de Política Econômica do Ministério da Economia, Adolfo Sachsida, disse que o risco hidrológico pode afetar tanto os preços quanto a recuperação da economia em 2021. "Hoje estamos na bandeira vermelha 1 (nas contas de luz). Se ele insistir e piorar, podemos ir para a bandeira vermelha 2. Então há um risco na inflação", afirmou.

Sachsida lembrou que o País corre esse risco hidrológico apesar de dez anos de crescimento baixo da economia. "Isso mostra que temos um problema não apenas conjuntural, de chuvas, mas que temos um problema estrutural também. Isso reforça a importância do processo de concessões e privatizações e de marcos legais mais eficientes", completou. (...) Leia íntegra no Estadão.