PUBLICIDADE
Topo

Reinaldo Azevedo

ANÁLISE

Texto baseado no relato de acontecimentos, mas contextualizado a partir do conhecimento do jornalista sobre o tema; pode incluir interpretações do jornalista sobre os fatos.

Busca e apreensão para Reis e outros? Que golpistas respondam por seus atos

Sérgio Reis, o cantor que se converteu ao bolsonarismo fanático e, do fanatismo, ao golpismo. Há leis contra esse crime - Antonio Cruz/Agência Brasil
Sérgio Reis, o cantor que se converteu ao bolsonarismo fanático e, do fanatismo, ao golpismo. Há leis contra esse crime Imagem: Antonio Cruz/Agência Brasil
só para assinantes
Reinaldo Azevedo

Reinaldo Azevedo, que publicou aqui o primeiro post no dia 24 de junho de 2006, é colunista da Folha e âncora do programa "O É da Coisa", na BandNews FM. No UOL, Reinaldo trata principalmente de política; envereda, quando necessário - e frequentemente é necessário -, pela economia e por temas que dizem respeito à cultura e aos costumes. É uma das páginas pessoais mais longevas do país: vai completar 13 anos no dia 24 de junho.

Colunista do UOL

20/08/2021 09h17

Informa o UOL. Comento em seguida.

A PF (Polícia Federal) cumpre na manhã de hoje mandados de busca e apreensão, autorizados pelo STF (Supremo Tribunal Federal). Entre os alvos estão o cantor Sérgio Reis e o deputado federal bolsonarista Otoni de Paula (PSC-RJ), conforme apuração do UOL. Em nota, a PF informou que o objetivo das medidas é apurar "o eventual cometimento do crime de incitar a população, através das redes sociais, a praticar atos violentos e ameaçadores contra a Democracia, o Estado de Direito e suas Instituições, bem como contra os membros dos Poderes."

Os mandados, que foram expedidos pelo ministro Alexandre de Moraes, estão sendo cumpridos no Distrito Federal, além dos estados de Santa Catarina, São Paulo, Rio de Janeiro, Mato Grosso, Ceará e Paraná. Agentes da PF estiveram em endereços ligados ao cantor e ao deputado, incluindo seu gabinete na Câmara. Em vídeo divulgado nas redes sociais, o parlamentar disse que não vai recuar e "deixar de falar o que pensa". O UOL procurou a assessoria de imprensa de Reis e aguarda retorno.

COMENTO
Eis aí. Nesse caso, o ministro Alexandre de Moraes apenas autorizou a ação da Polícia Federal, a pedido da Procuradoria-Geral da República.

Em vídeos e áudios, o dublê de cantor e incitador da desordem deu a entender que é parte de uma estrutura muito bem-organizada, com a participação de poderosos, que está disposta a partir para o tudo ou nada. Transcrevo:
"Dia 8 vamos ao Senado... Eles vão receber um documento assim: vocês têm 72 horas para aprovar o voto impresso e para tirar todos os ministros do Supremo Tribunal Federal. Não é um pedido; é uma ordem!".

Mais um pouco?
"Se vocês não cumprirem em 72 horas, nós vamos dar mais 72 horas, só que nós vamos parar o País. Já está tudo armado. O País vai parar. E se, em 30 dias, eles não tirarem aqueles caras [os ministros do STF], nós vamos invadir, quebrar tudo e tirar os caras na marra."

A depender do que se colha na operação de busca e apreensão, é caso, por óbvio, de prisão preventiva. Como é idoso, pode ser convertida em domiciliar, com as devidas restrições cautelares.

Reis deu a entender também que contava com o apoio de Antônio Galvan, presidente da Aprosoja Brasil (Associação Brasileira dos Produtores de Soja. Este veio a público para dizer que o cantor exagerou. Certo. Então o que não é exagero? A coisa é grave. É preciso apurar.

Pode ser chato para essa turma. Mas os valentes terão de viver num país em que existem as restrições impostas pela democracia. Não vivemos no reino da pistolagem.