Topo

UOL Confere

Uma iniciativa do UOL para checagem e esclarecimento de fatos

Não é verdade que cédulas de US$ 100 perderão o valor em 2019

Arte/UOL
Imagem: Arte/UOL

Lucas Borges Teixeira

Colaboração para o UOL, em São Paulo

17/11/2018 04h03

Uma mensagem que tem circulado pelos grupos de viagem do Facebook tem chamado a atenção de quem pretende viajar para os Estados Unidos ou tem dólares americanos guardados em casa.

De acordo com o texto, de conteúdo equivocado, a partir do dia 1º de janeiro de 2019, as cédulas de US$ 100 anteriores ao novo modelo, lançado pelo governo norte-americano em 2013, perderão o valor.

Hoje, elas já não podem ser usadas nem nos EUA de forma comum no comércio, mas podem ser depositadas em banco normalmente, no exterior", afirma a mensagem falsa. "No Brasil, as corretoras ainda estão recolhendo estas notas. Normalmente, o custo para tal é R$ 0,50."

Segundo o relato, estas notas já estariam proibidas para venda em agências de turismo e casas de câmbio, e só podem ser recolhidas. "Desta forma, orientamos quem tiver guardado, ou mesmo for adquirir para viagem ao exterior, que fiquem atentos", conclui o texto.

FALSO: Cédulas antigas não perderão o valor em 2019

O aviso não é verdadeiro. Apesar de as notas de dólar terem sido modernizadas em 2013, cédulas oficiais de US$ 100 e qualquer outra quantia mantêm o seu valor de face.

Em busca de aumentar a segurança contra fraudes, o governo norte-americano lançou, em outubro de 2013, uma nova nota de US$ 100. Mais moderna, a cédula trouxe mais níveis de complexidade, como uma fita azul, não impressa, na parte frontal da nota, com imagens pequenas em três dimensões de sinos que, com o movimento, se transformam nos números 1, 0 e 0.

Desde aquela época, no entanto, o Federal Reserve (Fed), banco central dos Estados Unidos, deixou claro que as notas antigas não perdem o valor. Em seu site oficial, o órgão afirma que não é preciso trocar as notas antigas pelas novas. "Todo o dinheiro dos Estados Unidos continua legal, a não ser que esteja danificado", diz o Fed.

O que tem acontecido desde 2013, no entanto, é que alguns estabelecimentos não têm aceitado as notas antigas, remodeladas em 1996, pela suspeita de falsificação. De acordo com o Fed, apesar das notas serem válidas, não há lei federal que obrigue comércios ou pessoas a aceitarem o pagamento em notas ou moedas específicas.

Neste caso, o cidadão ou o turista pode trocar a nota de US$ 100 antiga por uma nova em qualquer banco no país sem taxa extra. O estabelecimento só irá checar se a cédula é verdadeira.

Por outro lado, para evitar a circulação de notas muito antigas, os próprios bancos têm uma política com o Fed para que estas cédulas sejam trocadas. As de US$ 100, por exemplo, circulam cerca de 15 anos. Mas elas não perdem o valor.

Segundo o Fed, mesmo as notas impressas desde 1914 (quando as cédulas de US$ 100 foram criadas) são válidas hoje. O órgão acrescenta, por outro lado, que algumas delas podem valer ainda mais para um colecionador.

Portanto, quem tem notas guardadas desde décadas passadas não precisa se preocupar, porque elas ainda terão o mesmo valor de US$ 100 na próxima viagem.

O UOL Confere é uma iniciativa do UOL para combater e esclarecer as notícias falsas na internet. Se você desconfia de uma notícia ou mensagem que recebeu, envie para uolconfere@uol.com.br.

Facebook Messenger

Receba as principais notícias do dia. É de graça!

Newsletters

Para começar e terminar o dia bem informado.

Quero receber

Mais UOL Confere