Topo

UOL Confere

Uma iniciativa do UOL para checagem e esclarecimento de fatos


Trump não falou que "vacinas contra gripe são a maior fraude da medicina"

Arte/UOL sobre Leah Millis/Reuters
Imagem: Arte/UOL sobre Leah Millis/Reuters

Anita Grando Martins

Colaboração para o UOL

08/01/2019 04h00Atualizada em 08/01/2019 10h47

Com a chegada de mais um inverno nos Estados Unidos, voltou a circular pela internet uma suposta fala do presidente Donald Trump de que as vacinas contra gripe seriam "a maior fraude da história da medicina". Há vídeos e artigos, tanto em inglês quanto em português, questionando a eficácia das vacinas e disseminando a visão de que a indústria farmacêutica as criou apenas para "ganhar dinheiro com pessoas vulneráveis e deixá-las doentes".

A maioria das publicações usa como fonte uma entrevista que Trump deu em um programa de rádio apresentado por Gregg "Opie" Hughes e Jim Norton. Isso foi em 2015, mas desde então, a cada inverno a gravação volta a circular e ser usada para difamar as vacinas contra gripe.

FALSO: Trump não chamou vacina contra gripe de fraude

O que Trump realmente disse quando ainda não era presidente dos Estados Unidos foi (em tradução livre): "Eu nunca tomei (vacina contra gripe) e, até hoje, nunca peguei gripe. Eu não gosto da ideia de injetar coisas ruins no corpo, e isso é basicamente o que eles fazem. Para começo de conversa, esta última vacina não tem sido muito efetiva. [?] Eu tenho amigos que religiosamente tomam vacina contra gripe e depois pegam gripe. Isso me faz pensar 'Por que fazer isso?'. Também tenho visto vários relatórios dizendo que a última vacina é praticamente, totalmente ineficaz. Eu não tomei, mas isso não significa que as pessoas não devam tomar".

Contatada pelo UOL, a Casa Branca informou que não fará nenhum pronunciamento oficial sobre o assunto. Tem sido assim com a imprensa americana em geral. No inverno passado, quando foi registrado o maior número de mortes infantis por gripe desde a pandemia de 2009, jornalistas solicitaram à Casa Branca que informasse se Trump havia tomado a vacina. Não obtiveram resposta. Também no início de 2018, a ministra evangélica e conselheira de Trump Gloria Copeland causou polêmica ao divulgar um vídeo em que diz a seus seguidores que eles não precisam de vacina contra gripe, pois já a receberam de Jesus, e os aconselha a "inocularem-se com a palavra de Deus". 

Em 2009, o então presidente Barack Obama foi fotografado tomando a vacina contra gripe. Em 1976, Gerald Ford apareceu na televisão recebendo a injeção. É comum políticos americanos divulgarem imagens suas durante a vacinação contra gripe como forma de incentivar a população. Isso nunca aconteceu com Trump.

Sem citar especificamente a vacina contra gripe, Trump tem feito diversas postagens no Twitter criticando vacinações combinadas e difundindo a crença de que podem causar autismo. "Criança pequena saudável vai ao médico, recebe um monte de vacinas, não sente-se bem e muda - AUTISMO. Tantos casos assim!", disse ele em texto. Há anos isso vem sendo repetidamente desmentido pela comunidade científica internacional.

O UOL Confere é uma iniciativa do UOL para combater e esclarecer as notícias falsas na internet. Se você desconfia de uma notícia ou mensagem que recebeu, envie para uolconfere@uol.com.br.

Newsletters

Para começar e terminar o dia bem informado.

Quero receber

Mais UOL Confere