Polícia está "lutando contra o relógio" para encontrar assaltantes da loja da Rolex, diz delegada

Do UOL Notícias*

Em São Paulo

A delegada Kátia Regina Martins, da Delegacia de Investigações sobre Entorpecentes (Dise) de São Bernardo do Campo, disse ao UOL Notícias que a polícia está “lutando contra o relógio” para encontrar os envolvidos no assalto da loja da Rolex --situada no Shopping Cidade Jardim, em São Paulo-- ocorrido na segunda-feira (7).

Na quarta-feira (9), a Dise prendeu oito suspeitos na região do Parque Bristol (zona sul da capital). Desses, três já foram reconhecidos pessoalmente por funcionários do Cidade Jardim como assaltantes da Rolex. O Deic (Departamento de Investigações sobre o Crime Organizado) acredita que 11 pessoas tenham participado do crime.

A prioridade da polícia nesse momento é localizar os criminosos que restam. Os policiais têm nomes completos, fotos, endereços e apelidos dos criminosos. “Estamos lutando contra o relógio para encontrar quem falta e capturar o que foi roubado”, afirmou a delegada. Os suspeitos cumprem prisão temporária no Centro de Detenção Provisória (CDP) de São Bernardo do Campo (Grande São Paulo).

A Dise aguarda o envio do inquérito pelo Deic para formalizar o indiciamento dos suspeitos que foram reconhecidos e divulgar os nomes. A greve no Judiciário de São Paulo, no entanto, está atrasando a chegada do inquérito à Justiça.

Nas próximas horas, outros funcionários do shopping devem comparecer à Dise para ver se reconhecem outros envolvidos no crime. De acordo com a delegada, os envolvidos no assalto devem ser enquadrados, pelo menos, no artigo 157 do Código Penal (roubo), que prevê de quatro a dez anos de reclusão.

Valor roubado não será divulgado
Representantes da Rolex afirmaram que não serão divulgadas estimativas de prejuízos causados pelos ladrões nem número de objetos levados. Localizada no térreo do shopping, a loja da Rolex não contava com segurança especial e continuará dependendo apenas do serviço prestado pelo próprio shopping.

Os assaltantes entraram bem vestidos na loja, promoveram o roubo em cerca de cinco minutos e fugiram em dois carros. A administração do shopping alegou, após o incidente, que “todos os procedimentos foram cumpridos à risca” e que o espaço “sempre contou com forte esquema de segurança”, sem revelar números.

No dia 16 de maio, a vítima dos ladrões foi a joalheria Tiffany, localizada no mesmo shopping.

*Com informações da Folha.com

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos