Polícia abre inquérito para apurar morte de mulher durante lipoaspiração no DF

Camila Campanerut
Do UOL Notícias

Em Brasília

O delegado-chefe da 5ª Delegacia de Polícia, Laercio Rosseto, abriu nesta segunda-feira (12) o inquérito para investigar as circunstâncias que levaram à morte da tesoureira Marinalda Araújo Ribeiro durante uma cirurgia plástica, na última sexta-feira (9), em Brasília (DF). A expectativa do delegado é que os primeiros depoimentos sejam realizados entre quarta (14) e quinta-feira (15).

Nove pessoas, entre integrantes da equipe médica, atendentes e proprietários da clínica Magna foram intimadas a prestar esclarecimentos. Além deles, familiares da vítima também devem ser ouvidos.

Marinalda tinha 46 anos e morreu após uma parada cardíaca durante a cirurgia. Ela faria uma lipoaspiração na barriga e colocaria implantes de silicone nos seios. Os médicos tentaram reanimá-la durante mais de uma hora, sem sucesso. A clínica não possuía UTI (Unidade de Terapia Intensiva).

Este já é o segundo caso de morte por lipoaspiração em Brasília neste ano. Em janeiro, a jornalista Lanusse Martins, de 27 anos, morreu na mesa de cirurgia após ter uma veia perfurada na região dos rins, o que provocou uma hemorragia. O cirurgião plástico responsável, Haeckel Cabral Moraes, foi indiciado por homicídio doloso. 

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos