Alex de Jesus/ O Tempo/ AE

Caso Eliza Samudio

Irmão repete Bruno e diz, ao ser preso por tentativa de estupro, que vai "rir de tudo isso"

Yala Sena
Especial para o UOL Notícias
Em Teresina

  • Caroline Oliveira

    Irmão de Bruno é preso no Piauí por suspeita de tentativa de estupro

    Irmão de Bruno é preso no Piauí por suspeita de tentativa de estupro

Ao ser preso por tentativa de estupro e cárcere privado, o gari Rodrigo Fernandes das Dores de Souza, 23, usou a mesma frase do irmão, o goleiro Bruno, que está com contrato suspenso com o Flamengo: “Sou inocente e ainda vou rir disso tudo". O goleiro havia dito essa frase para amigos após um treino.

Rodrigo foi preso no meio da rua ontem à noite na cidade de Campo Maior e foi levado para Teresina, a 79 km do município. A prisão foi determinada pelo juiz André Bezerra Ewerton Martins, 1ª vara de Coroatá, no Maranhão, já que o crime teria ocorrido na cidade maranhense de Peritoró.

O delegado de Peritoró, João Batista Matos, que investigou o caso, disse que o inquérito foi concluído e Rodrigo foi indiciado por tentativa de estupro e cárcere privado. A vítima, uma professora evangélica de 32 anos, registrou queixa contra ele na delegacia, que é da comarca de Coroatá. O crime teria ocorrido no mês de junho de 2008.

“No inquérito, a professora contou que das 22h até 5h30 da madrugada, Rodrigo a manteve em cárcere privado e a ameaçou com uma faca na garganta a noite toda. Ele chegou a pedir dinheiro e tentou estuprá-la, mas conseguiu fugir”, disse o delegado.

Ele informou ainda que a polícia tem provas do crime. “As evidências são o boné, bolsa, sandália e a faca que ele deixou no local”, contou o delegado.

Quando foi preso, Rodrigo estava vestido com uma camisa do Flamengo com o nome “Bruno” nas costas. Ele chegou na Comissão de Investigação do Crime Organizado (Cico), em Teresina, por volta das 22h30 de ontem, se dizendo inocente.

Hoje pela manhã, o irmão do goleiro Bruno fez exame de corpo de delito no IML (Instituto Médico Legal) e foi transferido para a 1º DP, em Teresina.

Rodrigo negou a tentativa de estupro contra a professora e disse que na época ela era sua namorada. Ele disse que está preso porque não compareceu às audiências.

“Eu não estou preso pelo crime. Isso foi comprovado que não tenho nada a ver [com o crime]. Eu estou preso porque não compareci às audiências, pois eu não recebi nenhum comunicado da Justiça”, disse Rodrigo.

O irmão do goleiro Bruno tem passagem anterior pela polícia. Em 2007, ele foi preso por roubar um aparelho celular em Teresina. Rodrigo ficou preso por quatro meses na penitenciária Irmão Guido na capital piauiense. Ele passará o final de semana em Teresina e, na segunda-feira (19) será transferido para Peritoró para prestar depoimento.

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos