Alex de Jesus/ O Tempo/ AE

Caso Eliza Samudio

Bruno recebe cartas de fãs no presídio; visitas passam a ser privadas neste fim de semana

Rayder Bragon
Especial para o UOL Notícias
Em Belo Horizonte

  • Alex de Jesus/O Tempo/Futura Press

    O goleiro Bruno aparece de cabelo raspado na Penitenciária Nelson Hungria, em Contagem (MG)

    O goleiro Bruno aparece de cabelo raspado na Penitenciária Nelson Hungria, em Contagem (MG)

A assessoria da Secretaria de Estado de Defesa Social informou nesta quarta-feira (4) que o goleiro Bruno Souza recebeu seis cartas de fãs na penitenciária Nelson Hungria, localizada em Contagem, região metropolitana de Belo Horizonte, desde que foi preso, em 9 de julho. O jogador e mais oito suspeitos foram indiciados pela Polícia Civil na última sexta-feira (30) pelo assassinato de Eliza Samudio, ex-amante do atleta.

O material, segundo a secretaria, passou pelo crivo do setor responsável antes de ser repassado a Bruno. O procedimento é feito com todas as correspondências endereçadas a presos do local, informou o órgão. O teor das cartas não foi divulgado.

No próximo domingo, o jogador e os demais indiciados que estão na penitenciária passarão a ter direito de receber, de forma privada, os familiares que se cadastraram. No último fim de semana, eles puderam rever os familiares, mas sob supervisão de funcionários do local.

Outra amante

O advogado Ércio Quaresma, que defende o goleiro e mais seis pessoas indiciadas no caso, informou à reportagem do UOL Notícias que Fernanda Castro, outra amante de Bruno e também indiciada pela polícia, está em Belo Horizonte. Ela teve a prisão preventiva solicitada pelos delegados que cuidam do caso.

O pedido deverá ser analisado pela juíza Marixa Fabiane, presidente do 1º Tribunal do Júri de Contagem, assim que ela receber o inquérito do Ministério Público. O órgão tem até a próxima sexta-feira (6) para definir se apresenta denúncia à Justiça contra os indiciados.

“Se a juíza decretar a prisão, eu não vou sujeitar essa moça a ser presa aqui no Rio de Janeiro e trasladada para lá (MG) e ser filmada, maculada e espoliada”, disse Quaresma, que está no Rio de Janeiro, onde foi procurar a diretoria do Flamengo para discutir pendências financeiras devidas ao atleta.

A referência feita por ele se deve ao fato de um vídeo ter sido feito dentro do avião da Polícia Civil mineira que buscou Bruno e Luiz Henrique Romão, o Macarrão, no Rio de Janeiro. A filmagem, que continha diálogos do jogador sobre o caso, vazou para a imprensa

Segundo o advogado, se confirmada a prisão, ele irá conduzi-la ao gabinete do chefe da Polícia Civil de Minas Gerais, Marco Antonio Monteiro. “Vai ser feita de forma discreta, não aviso para ninguém”, disse Quaresma.

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos