Topo

Morre menina de seis anos vítima de bala perdida em favela do Rio

Hanrrikson de Andrade<br>Especial para o UOL Notícias<br>No Rio de Janeiro

05/09/2011 19h28Atualizada em 06/09/2011 11h03

Juliane Rodrigues, 6, baleada durante um tiroteio entre policiais e traficantes da favela Parque Alegria, no bairro do Caju, na zona portuária do Rio de Janeiro, na manhã desta segunda-feira (5), morreu no hospital Federal de Bonsucesso, na zona norte da cidade.


Segundo a assessoria de comunicação do hospital, a bala perdida perfurou a região pulmonar e causou complicações no funcionamento do fígado. A menina chegou a ser internada em estado gravíssimo no CTI da unidade. Ela passou por uma cirurgia no local atingido para conter uma hemorragia, mas não resistiu aos ferimentos.

Um funcionário do hospital disse que os pais da vítima passaram mal após a notícia da morte, que ocorreu por volta das 16h de hoje. Ainda não há detalhes sobre a investigação policial para apurar as circunstâncias da morte da criança. O caso ficará a cargo da 17ª DP (São Cristóvão), onde foi registrado boletim de ocorrência.

Durante o tiroteio na comunidade, um homem ainda não identificado também foi vítima de bala perdida. Ele está internado no hospital Souza Aguiar, no centro do Rio, porém a Secretaria Municipal de Saúde ainda não divulgou detalhes sobre o seu estado de saúde.

Tiroteio

Segundo a Polícia Civil, agentes da Academia de Polícia (Acadepol) seguiam para uma aula de treinamento de tiro quando dois suspeitos armados com fuzis em uma motocicleta atiraram contra as viaturas. A polícia revidou.

Um dos atiradores morreu no confronto, mas o outro conseguiu fugir. Os policiais da Acadepol solicitaram reforço da Coordenadoria de Recursos Especiais (Core), que está realizando buscas para localizar o suspeito.

Durante a ação, drogas e armas foram apreendidas. O local do conflito ainda passará por perícia.

Oficiais do 4º Batalhão de Polícia Militar (São Cristóvão) também foram deslocados para a favela Parque Alegria a fim de reforçar as buscas.

Cotidiano