PUBLICIDADE
Topo

Mãe encontra mosca grudada em biscoito cream cracker que daria à filha de três anos na Paraíba

Consumidora encontra mosca grudada em biscoito cream cracker na Paraíba - Alex Oliveira
Consumidora encontra mosca grudada em biscoito cream cracker na Paraíba Imagem: Alex Oliveira

Do UOL, em João Pessoa

24/08/2012 17h10Atualizada em 24/08/2012 20h34

Acostumado a consumir sempre uma mesma marca de biscoito com a família, o técnico de informática Alex Fabiano Alves de Oliveira se surpreendeu ao encontrar uma mosca dentro do alimento no último domingo (19), em João Pessoa.

Ele disse que o inseto foi encontrado pela mulher dele, a dona de casa Elisa Maria Muniz, no momento em que ela preparava um lanche para a filha de três anos. “Quando coloquei os biscoitos no prato e vi a mosca, fiquei indignada, principalmente por ser de uma marca que para nós tinha qualidade”, comentou a dona de casa.

Logo após o achado, o casal entrou em contato com a Central de Atendimento da marca, que teria dito que tudo não passou de uma fatalidade. A dona de casa recusou a alegação e informou que vai procurar a Justiça, pois se sentiu lesada.

“Há muitos anos minha família só comprava biscoitos da marca Fortaleza, apesar de mais cara, porque confiávamos na qualidade dos alimentos, mas depois desse episódio, ficamos decepcionados”, afirmou Oliveira.

O técnico disse ter entregado o pacote de biscoitos à Vigilância Sanitária, que ficou de analisar a amostra e emitir o parecer até o final deste mês de agosto. O casal garantiu que o pacote de biscoitos estava lacrado.

Oliveira disse que entrou em contato com a fábrica também pela internet e enviou as fotos do inseto grudado ao biscoito. “No dia seguinte me ligaram e disseram que foi uma fatalidade e que, se a gente quisesse, eles recolheriam o produto e, em troca, nos dariam outro pacote”, afirmou.

A assessoria de imprensa da fábrica Fortaleza, responsável pelo produto, disse ter registrado a queixa do consumidor, por meio do Serviço de Atendimento ao Cliente (SAC). Informou também que “diante das informações prestadas, a Fortaleza propôs o imediato recolhimento do produto para análise em seus laboratórios e substituição do produto”. A empresa disse que aguarda resultado da análise da Vigilância Sanitária.

Declarou ainda que “atua no mercado há quase 60 anos e que mantém um rigoroso controle de qualidade dos seus produtos, adotando as melhores práticas de segurança alimentar existentes no mercado, destinadas a evitar quaisquer ocorrências desta espécie”. 

Cotidiano