PUBLICIDADE
Topo

Cotidiano

Organização transfere eventos da Jornada para Copacabana; não há condições, diz prefeito

Terreno do Campus Fidei, em Guaratiba, zona oeste do Rio, está alagado e cheio de lama - Marcelo de Jesus/UOL
Terreno do Campus Fidei, em Guaratiba, zona oeste do Rio, está alagado e cheio de lama Imagem: Marcelo de Jesus/UOL

Gabriela Fujita

Do UOL, no Rio

25/07/2013 15h55Atualizada em 25/07/2013 16h04

A organização da Jornada Mundial da Juventude transferiu a realização da vigília e da missa de encerramento da Jornada Mundial da Juventude, marcadas para acontecer respectivamente no sábado (27) e no domingo (28), do Campus Fidei, em Guaratiba (zona oeste do Rio de Janeiro), para Copacabana, na zona sul. Por conta do mau tempo, o Campus Fidei, local onde os peregrinos passariam a noite do fim de semana, está alagado. A informação é do prefeito da cidade, Eduardo Paes. "Não há condições de as pessoas dormirem no local no sábado", afirmou o prefeito em entrevista coletiva.

Questionado sobre o investimento feito para a construção do Campus Fidei, o prefeito disse que "não tinha condições de informar quando custou [a obra], pois não houve aporte de recursos públicos". Segundo Paes, a obra em Guaratiba "é do comitê organizador" da Jornada.

O ministro da Justiça, José Eduardo Cardozo, disse que a transferência dos eventos de Copacabana para Guaratiba é "consensual de todos os setores técnicos do evento". "A decisão por Copacabana é baseada em avaliações técnicas já existentes, e o Rio tem expertise em grandes eventos."

Construído em uma área de terra, que precisou passar por terraplanagem e diversas obras para receber os estimados 1,5 milhão de peregrinos, o Campus Fidei não aguentou as chuvas que atingem o Rio desde o início da semana, segundo funcionários que trabalham no local.

Os organizadores do evento tiveram dois anos para selecionar e erguer o local que receberá os fiéis para uma vigília e, depois, para a missa do papa que também contará com a presença da presidente Dilma Rousseff, além de Cristina Kirchner e Nicolás Maduro.

Em outubro de 2011, os organizadores começaram a preparar a Jornada Mundial da Juventude e o local escolhido não era Guaratiba. Mas, por restrições militares, o espaço originalmente designado acabou sendo vetado. Os organizadores então tiveram outras cinco opções de local, entre elas manter o evento na praia de Copacabana, como os demais encontros da Jornada. Mas a opção final foi por Guaratiba para justamente retirar o evento do centro do Rio.

Acordados

Um grupo de 40 peregrinos de Londrina (PR) já planejava passar a noite em claro em Guaratiba. "Se a gente dormir no saco, nós vamos afundar naquela lama, então, vamos ficar acordados. Antes de chegar lá, nós vamos fazer a peregrinação de 13 km, e o saco vai fazer peso. Para levar e não usar, melhor não levar", disse a farmacêutica Renata Consenvan, 42, que está hospedada com o grupo em uma Paróquia em Maria da Graça, zona norte da capital fluminense.

Para a estudante Carolline Costa, 16, que também veio com o grupo, a estrutura da Jornada em Copacabana, zona sul, e no centro estão boas. Sobre Guaratiba, ela não sabia o que esperar.

"Não sabemos como vai ser, estamos indo na cara e na coragem. Acho que eles deveriam ter se preparado melhor. Pensando nas possibilidades em caso de chuva, de neve, de tudo", diz a peregrina.

Outro problema

Considerado como o principal legado social da Jornada, o novo complexo para internação de dependentes químicos no Hospital São Francisco de Assis, na Usina (zona norte), não ficará pronta a tempo. A ideia original era que a ala fosse inaugurada hoje durante a visita do papa Francisco. Agora, a previsão é que só seja inaugurado em agosto.

Fábrica de hóstias trabalha até domingo para atender Jornada

"Trabalhamos 24 horas por meses, mas o prédio apresentou surpresas durante o trabalho. A inauguração não será hoje, mas sim daqui a um mês", afirmou o frei Paulo Batista, diretor do hospital. A programação da visita do pontífice, no entanto, está mantida. Ele deverá conversar com dependentes químicos já atendidos por entidades religiosas e conhecer as instalações atuais e as que estão em obras.

SAIBA COMO FOI 3º DIA DO PAPA NO BRASIL

  • Em 1ª missa aberta no Brasil, papa chama dinheiro, poder, sucesso e prazer de ídolos passageiros

  • Com "jeitinho", papa pede que fiéis rezem por ele e diz que volta a Aparecida em 2017

  • Fiéis do Brasil e América Latina enfrentam dificuldades para ver o papa em Aparecida

  • Papa abençoa estátua de frei Galvão, almoça filé com pinhão e tira fotos com pessoal da cozinha

  • Cardeal diz que papa elogiou disposição de fiéis e disse que iria a Aparecida "até de ônibus"

  • Em discurso, Francisco diz que tráfico de drogas "semeia a morte" e critica discussão sobre liberação

  • Fiéis abençoados pelo papa em hospital creem em milagres e relatam emoção após contato

Cotidiano