Topo

Trem apresenta problemas mecânicos e revolta passageiros no subúrbio do Rio

Do UOL, no Rio

03/09/2013 09h43Atualizada em 03/09/2013 12h37

Um trem da Supervia, concessionária que administra o transporte ferroviário no Rio de Janeiro, foi incendiado na manhã desta terça-feira (3) após parar na estação de Quintino, na zona norte da capital fluminense.

Revoltados com a interrupção da viagem, segundo a Supervia, passageiros teriam ateado fogo em um dos vagões da composição a fim de protestar. A empresa informou que "não existe nenhum material inflamável nos trens e, por isso, suspeita de que o fogo foi criminoso". A Polícia Civil investigará se houve, de fato, uma ação criminosa.

Em função da ocorrência, as estações dos ramais Deodoro e Santa Cruz precisaram ser fechadas, mas reabriram às 9h45. A circulação ainda se dá de forma irregular.

O Corpo de Bombeiros foi acionado e deslocou equipes para apagar o incêndio. Dois passageiros ficaram feridos, dos quais um foi liberado no local. Uma mulher passou mal e foi levada para o hospital Carlos Chagas, em Marechal Hermes, zona norte. Não há informações sobre o estado de saúde dela.

A concessionária divulgou nota na qual informou que "alguns passageiros não seguiram a orientação de andarem 60 metros até plataforma da estação Engenho de Dentro e permanecem na linha férrea, dificultando a retomada da circulação."

"Por medida de segurança, as estações dos ramais Deodoro e Santa Cruz precisaram ser fechadas. A Supervia acionou o Grupamento de Polícia Ferroviária e o batalhão da área para tomar as providências necessárias. Neste momento, os trens dos ramais Japeri estão circulando pela linha auxiliar e a circulação dos ramais Santa Cruz e Deodoro está acontecendo até a estação Deodoro", diz a nota.

Na segunda-feira (2), um trem que seguia no ramal Santa Cruz também foi obrigado a parar depois de o maquinista visualizar um objeto supostamente arremessado por um homem não identificado em direção à rede aérea. Os passageiros foram obrigados a caminhar pelos trilhos até a plataforma, e seguiram viagem em outras composições.

Na última quinta-feira, passageiros depredaram trens com pedras e pedaços de pau na estação Oswaldo Cruz, na zona norte da cidade, depois de uma pane que afetou a circulação nos ramais Japeri e Santa Cruz.

Irritados com a pane, alguns passageiros tentaram quebrar as vidraças dos trens. Eles também ocuparam as vias com o objetivo de interromper a circulação e arremessaram pedras e pedaços de madeira nas composições.

Em nota, a empresa afirmou que os maquinistas das outras composições foram orientados a reduzir a velocidade ao passarem pelos locais onde havia ações de vândalos. A Polícia Militar foi acionada, mas não houve prisões.

Mais Cotidiano