PUBLICIDADE
Topo

Cotidiano

Bombeiros confirmam operário desaparecido após desabamento de obra de Guarulhos (SP)

Fabiana Maranhão

Do UOL, em Guarulhos (SP)

03/12/2013 01h05

O Corpo de Bombeiros continua, na manhã desta terça-feira (3), as buscas por um operário da construção que desabou na noite desta segunda (2), no bairro Vila Leonor, em Guarulhos, na Grande São Paulo. Ao todo, 20 carros e 60 homens participam do trabalho, que conta também com o auxílio de cães farejadores da raça pastor belga. 

 

 

O operário desaparecido, Edenilson de Jesus dos Santos, 24, morava no local da obra. “Quando o prédio desabou, dois trabalhadores estavam no segundo subsolo da obra, onde ficava o alojamento de operários. Um deles contou que o outro não conseguiu sair. E parentes disseram que esse trabalhador não chegou em casa desde então”, disse o capitão Carlos Roberto Rodrigues, do Corpo de Bombeiros.

Local do acidente

Operário avisou sobre rachaduras em obra que ruiu em Guarulhos, diz amigo

 

O prédio em construção de cinco andares desabou às 19h20, na avenida Presidente Castelo Branco. Inicialmente, a corporação chegou a divulgar que buscava oito trabalhadores, mas sete deles foram encontrados sem ferimentos.

 

Em um primeiro momento, os bombeiros buscaram sinais vitais e pedidos de socorro em meio aos escombros do desabamento. Depois, quatro cães farejadores foram usados em uma segunda etapa dos trabalhos de buscas.

Ainda segundo o capitão Carlos Rodrigues, um dos cães sinalizou o local onde existe a suspeita de que o operário esteja e as buscas foram concentradas no segundo subsolo.

 

Por volta da meia-noite de hoje, as equipes começaram a remover os escombros por cima do lugar indicado pelo cão.

 

“Temos esperança de encontrá-lo com vida, porque a área está mais preservada, não tendo sido tão afetada pelo desmoronamento quanto as demais", informou o capitão.

 

Segundo o Corpo de Bombeiros, o prédio tinha oito pavimentos, sendo um térreo, cinco andares e dois subsolos.

 

Em nota, a prefeitura afirmou que está auxiliando nos trabalhos de buscas. O órgão informa ainda que a Salema Comércio Construção e Projetos Ltda., responsável pela obra, tinha alvará de construção.

Cotidiano