Topo

Cinegrafista da Band leva três tiros no Maranhão

Do UOL, em Maceió

05/03/2014 10h20

Um cinegrafista que estava a serviço da emissora TV Atenas, afiliada da TV Bandeirantes no Maranhão, foi atingido por três disparos, enquanto aguardava a passagem de blocos de Carnaval na cidade de Pedreiras (a 277 Km de São Luís), na tarde dessa terça-feira (4). 

Hilton Costa Brito, 36, foi atingido por um tiro no abdômen e dois nas pernas e está em estado grave. Ele está internado no Hospital Nossa Senhora das Graças e se submeteu a uma cirurgia para a retirada do projétil no abdômen. O caso foi registrado pela Polícia Civil como tentativa de homicídio.

Cinegrafista de afiliada da Band é baleado em serviço

Segundo testemunhas, Brito estava parado com o equipamento em frente à TV Atenas, quando três pessoas saíram de um carro e uma delas atirou contra ele.

A jornalista Francinete Braga, que acompanhava o cinegrafista no momento do crime, disse que um dos homens efetuou quatro disparos e três deles atingiram o cinegrafista. "Estávamos nos preparando para apresentar o programa 'Curtindo o Carnaval', que é feito na área externa da TV durante a passagem dos blocos”, contou ela à rádio Difusora. “Eu estava me posicionando diante da câmera e Hilton estava sentado. Quando ele se levantou foi atingido pelos tiros".

A jornalista reclamou da demora da polícia em chegar ao local do crime. "Eles estavam em um Palio preto, mas não lembro da placa”, contou. Francinete disse que o autor dos tiros usava boné e que o grupo não deve ser de Pedreiras, pois testemunhas não reconheceram os integrantes do grupo.

A SSP (Secretaria de Segurança Pública) do Maranhão informou que designará uma equipe extra para o caso, que dará apoio à Superintendência de Polícia Civil do Interior durante as investigações.
 
Pela manhã, a delegada regional de Pedreiras, Silvana Carvalho Prazeres, colheu depoimentos de colegas de trabalho da vítima. Nesta tarde estão sendo esperados familiares do cinegrafista.
 
A delegada Silvana Prazeres informou que, desde o ocorrido, as polícias Civil e Militar de toda a região de Pedreiras foram comunicadas e estão fazendo diligências para localizar o veículo e chegar até os envolvidos.

Brito trabalhava como free lancer desde fevereiro na TV Atenas, substituindo um colega que está em período de férias. Ele é natural da cidade de Chapadinha (a 246 km de São Luís).

Em nota, a Associação Brasileira de Emissoras de Rádio e Televisão (Abert) repudiou o atentado, cobrando das autoridades maranhenses o esclarecimento do crime e punição aos envolvidos. “É extremamente preocupante a escalada de violência contra jornalistas e esse crime não pode ficar impune”, afirma a entidade.
 
Um relatório entregue por representantes das três principais entidades dos meios de comunicação ao ministro da Justiça, José Eduardo Cardozo, no dia 11 de fevereiro, citava seis casos de jornalistas mortos durante o ano passado. O documento também elencava nove atentados e 15 agressões contra profissionais e veículos de comunicação registrados em 2013.
 
Em resposta, o ministro da Justiça assegurou que o governo federal enviará ao Congresso Nacional, em regime de urgência, um projeto de lei regulamentando pontos polêmicos do direito constitucional à reunião pacífica, mediante aviso prévio, e de associação. Também está em análise a criação de um observatório nacional de acompanhamento dos casos de violência contra profissionais de comunicação que, quando necessário, teria a prerrogativa de propor medidas corretivas e punitivas.
 
* Com informações também da Agência Brasil
 

Mais Cotidiano