Topo

SP tem novo recorde de lentidão no trânsito em 2º dia de greve do metrô

Do UOL, em São Paulo

06/06/2014 08h44Atualizada em 06/06/2014 15h40

No segundo dia de greve no metrô e com o rodízio suspenso, a cidade de São Paulo bateu um novo recorde de congestionamento no trânsito em 2014 para o período da manhã nesta sexta-feira (6), com 239 km de filas registrados às 10h, segundo a CET (Companhia de Engenharia de Tráfego). Por volta de 11h, o índice teve uma pequena queda, para 228 km, e às 13h já tinha caído para 134 km. Às 15h, a lentidão voltou a aumentar, com 140 km.

A chuva que atinge a cidade também ajuda a piorar a situação. O normal para o horário das 10h é lentidão entre 75 km e 105 km.

O índice registrado hoje de manhã também é o terceiro pior no período desde que as medições foram iniciadas pela CET, em 1994. Ontem, o trânsito também foi recorde.

A companhia faz a medição, oficialmente, nos horários de pico: de 7h às 10h e de 17h às 20h, cravando os números de lentidão de meia em meia hora, dados que ficam armazenados e são usados para comparações. O site da empresa também atualiza as informações fora dessas faixas, mas esses números não são usados para medição de recordes, por exemplo.

Ontem, além dos metroviários, agentes de trânsito também fizeram paralisação, mas trabalham normalmente hoje. Na próxima terça-feira (10), a categoria fará uma nova assembleia para discutir se continuará a paralisação.

As regiões com mais dificuldades são: sul (com 45 km de lentidão), oeste (com 29 km de lentidão) e leste (com 27 km).

A marginal Tietê é a via em piores condições, com 8,3 km de lentidão no sentido Castelo Branco, na pista local, no trecho da rua Massinet Sorcinelli até a ponte Aricanduva. Na pista expressa, no mesmo sentido, são 4,9 km de lentidão no trecho Tatuapé-Imigrante Nordestino.

A 23 de Maio tem 5,7 km de lentidão no sentido Santana no trecho Generosa-João Julião da Costa Aguiar.

E a avenida do Estado tem 5,2 km de lentidão no sentido Santana, na pista expressa, no trecho 31 de Março-Luís Anhaia.

Sofrendo com a greve em SP? Mande foto para o UOL

  • Mario Ângelo/ Sigmapress/ Estadão Conteúdo

    Paralisação no metrô

    O metrô de São Paulo opera parcialmente nesta sexta-feira (6), no segundo dia da greve dos metroviários. A cidade registra congestionamento acima da média pelo segundo dia consecutivo. Sua vida foi afetada por esta greve? Mande sua foto e relato para o UOL.

Segundo dia de greve no metrô

No segundo dia de greve dos metroviários, as três principais linhas do sistema voltaram a operar parcialmente hoje: a linha 1-azul opera da estação Ana Rosa à Luz, a linha 2-verde da Ana Rosa à Vila Madalena e a linha 3-vermelha de Bresser-Mooca até Marechal Deodoro. As linhas 5-lilás e 4-amarela (privada) operam normalmente, com todas as estações abertas.

Hoje é também o segundo dia que os metroviários descumprem determinação da Justiça para que todas as linhas tenham funcionamento total durante os horários de pico.

Raio-X dos Metroviários

  • 9.475 funcionários

    3.136 operadores, 1.206 manutenção, 1.147 seguranças, 1.016 técnicos

  • Piso

    R$ 1.323,55

  • Orçamento do sindicato

    R$ 5,5 milhões/ano

  • Data-base

    1º de maio

Negociações

  • Reivindicação dos metroviários

    12,2%, reivindicação anterior era de 16,5%

  • Proposta do governo do Estado

    8,7%, proposta anterior era de 7,8%

  • Decisão da Justiça

    8,7% foi o percentual decidido pelo TRT

  • Último reajuste concedido

    8%, ante INPC de 7,2%, no ano passado

Histórico de greves no metrô

  • 23.mai.2012

  • 2 e 3.ago.2007

  • 14.jun.2007

  • 15.ago.2006

  • 17 e 18.jun.2003

  • 25 e 26.jun.2001

  • 2.jun.2000

  • 9.dez.1999

  • 24.nov.1999

Cotidiano