Topo

Câmara de São Paulo instala CPI para investigar falta de água na capital

Fabiana Maranhão

Do UOL, em São Paulo

20/08/2014 13h52Atualizada em 20/08/2014 14h51

A Câmara Municipal de São Paulo instalou na tarde desta quarta-feira (20) a CPI (Comissão Parlamentar de Inquérito) que pretende investigar a falta de água na capital paulista.

A reunião de abertura dos trabalhos da comissão, que tem nove membros, durou menos de 30 minutos.

O presidente da CPI e autor do requerimento para criação da comissão, Laércio Benko (PHS), afirmou que os vereadores vão investigar o contrato de prestação de serviço para fornecimento de água entre a Prefeitura de São Paulo e a Sabesp (Companhia de Saneamento Básico do Estado de São Paulo).

"O contrato não tem sido plenamente cumprido, já que está havendo falta de água [na cidade]", disse Benko.

O vereador Mário Covas Neto (PSDB) questionou a criação da comissão, argumentando que a Justiça determina que inquéritos parlamentares precisam investigar denúncias ou fatos específicos.

Reservatórios de água na Grande SP

Confira entre quais reservatórios se divide o abastecimento de água na Grande São Paulo

Raio-x dos sistemas

"Esta CPI não tem um fato direto específico. Há uma investigação em tese sobre uma suspeita. Não há nenhum fato concreto que determine isso. Nós podemos estar incorrendo em uma ilegalidade", disse.

"Existe um contrato, mas estamos sem água. O que está acontecendo com esse contrato?", questionou Roberto Tripoli (PV).

O vice-presidente e o relator da CPI ainda não foram indicados. A próxima reunião da comissão será na quarta-feira (27), às 10h, na Câmara Municipal. A CPI foi aprovada pela Casa no último dia 6 por 30 votos a favor e nove contra.

Falta de água

 
Pesquisa Datafolha divulgada no último sábado (16) apontou que 46% dos moradores de São Paulo dizem ter sofrido interrupção no fornecimento de água nos últimos 30 dias. 
 
Entre 26 de junho e 1º de agosto, o Idec (Instituto Brasileiro de Defesa do Consumidor) recebeu 543 relatos de problemas no abastecimento de água em São Paulo, uma média de 15 por dia. A maioria (73%) afirmou que a falta de água ocorre no período da noite, todos os dias da semana e uma vez por dia. A Sabesp nega que haja falta de água na capital paulista.
 
Nesta quarta-feira, o nível do Sistema Cantareira, que abastece um terço da população da Grande São Paulo (6,5 milhões de pessoas), estava em 12,6%, índice que inclui o volume morto.
 

Mais Cotidiano