PUBLICIDADE
Topo

Após forte chuva, Ampére (PR) estima prejuízos em R$ 6 milhões

Um temporal que atingiu o Paraná na noite desta quinta-feira (6) e na madrugada desta sexta-feira (7) teve pedras de granizo do tamanho de limões - Reprodução/ Twitter/ Simepar
Um temporal que atingiu o Paraná na noite desta quinta-feira (6) e na madrugada desta sexta-feira (7) teve pedras de granizo do tamanho de limões Imagem: Reprodução/ Twitter/ Simepar

Jorge Olavo

Do UOL, em Curitiba

07/11/2014 11h57

Depois de ser atingido por uma forte chuva de granizo na noite de quinta-feira (6), o município de Ampére, no sudoeste do Paraná, decretou estado de emergência.

De acordo com o boletim da Defesa Civil Estadual, divulgado às 10h20 desta sexta-feira (7), cerca de 1.500 casas foram danificadas pelas pedras de gelo, que chegaram a ter o tamanho de limões. O temporal afetou cerca de 6.000 pessoas, sendo que cinco ficaram levemente feridas e 750 estão desabrigadas. As aulas nas redes estadual e municipal foram suspensas e as indústrias da cidade estão sem expediente hoje.

A prefeitura estimou os prejuízos causados pela chuva em R$ 6 milhões. Moradores foram orientados a buscar lonas no Corpo de Bombeiros da cidade e a preencher um cadastro para receberem telhas.

“O temporal começou por volta das 20h30, com ventania e granizo. Em pouco tempo, aumentou a proporção e o tamanho das pedras de gelo. A maioria das pessoas desabrigadas está indo para a casa de familliares”, conta o secretário municipal da Administração, Jeferson Lourenssi. Os bairros mais afetados foram Nossa Senhora das Graças, Uassari, Colina Verde, São Francisco e Santa Paulina.

Localizada no sudoeste do Paraná, Ampére tem cerca de 17,3 mil habitantes. Além de prejudicar um terço da população, o temporal de granizo também atingiu três postos de saúde, sete escolas e seis prédios públicos. Na agricultura, quase toda a produção de uva do município foi perdida, o que representa cerca de 150 toneladas da fruta.

Além de Ampére, o boletim da Defesa Civil do Paraná informa que o granizo também levou prejuízo nos últimos dias a moradores de Faxinal, Foz do Iguaçu, Inácio Martins, União da Vitória e Iracema do Oeste. Segundo o órgão, até o momento, são 7.600 pessoas afetadas, 20 desalojadas, 750 desabrigadas, cinco feridas e 1.800 casas danificadas. “Ainda há chance de aumentar esses números, já que alguns municípios ainda estão nos passando os dados”, afirma o tenente Marcos Vidal da Silva Júnior, da Defesa Civil Estadual.

Mais chuvas

De acordo com o Instituto Tecnológico Simepar, há previsão de novos temporais para esta sexta-feira (7) no Paraná.

“O que vimos não foi algo atípico. É algo bem favorável para esta época do ano. Geralmente, esses temporais são rápidos e atingem uma pequena região”, explica a meteorologista do Simepar Ana Beatriz Porto. Ela conta que a temperatura e a umidade elevadas, em conjunto com a formação de nuvens em região elevada e fria do céu, contribuem para a formação da chuva de granizo.

Cotidiano