Topo

Dez motivos pelos quais o Rio merece o título de Cidade Maravilhosa

Paula Bianchi

Do UOL, no Rio

01/03/2015 06h00

Não é à toa que o Rio de Janeiro ganhou o apelido de Cidade Maravilhosa. Apesar das mazelas, a beleza única da cidade e de seu povo encantam moradores e turistas há 450 anos, fazendo do Rio um dos locais mais cantados do Brasil e do mundo.

Veja abaixo dez pontos elencados pelo UOL que tornam a capital que mora no coração dos brasileiros maravilhosa:

Dez motivos que tornam o Rio a Cidade Maravilhosa

  • Getty Images

    Combinação de metrópole e natureza

    A combinação entre a metrópole de seis milhões de habitantes, mar e montanha tornam a paisagem do Rio de Janeiro única. Em poucas cidades a natureza faz tão parte do cotidiano tornando, por exemplo, uma simples ida para o trabalho pelo Aterro do Flamengo, na zona sul da cidade, uma sucessão de cartões postais.

  • Antônio Lacerda/EFE

    Pôr do sol

    O por-do-sol no Rio é um acontecimento tão esperado diariamente que em muitos pontos da cidade merece até palmas. De acordo com a época do ano é possível ver o sol se pondo sob o mar ou sob as montanhas, compondo um espetáculo único.

  • Cezar Loureiro/Agência O Globo

    Melhor inverno do mundo

    Apesar dos cariocas insistirem em tirar cachecóis, casacos e botas do armário em julho, as temperaturas raramente baixando dos 20º tornam o inverno no Rio o melhor do mundo. Somente aqui é possível combinar praia durante o dia e fondue à noite, para surpresa dos turistas, que caminham de regatas e bermudas pela rua enquanto os moradores seguem seus caminhos encasacados.

  • Reprodução/Rio de Janeiro Guia Oficial

    Carnaval

    Poucas coisas são tão inesquecíveis quanto o Carnaval do Rio de Janeiro que, não é à toa, ficou conhecido como um dos melhores do mundo. Seja no esplendor dos desfiles da Marquês de Sapucaí, que tornaram nomes como Portela, Mangueira e Salgueira conhecidos por todo o país, ou na irreverência e espontaneidade dos blocos de rua, o Carnaval é uma das marcas e cartões de visita da cidade.

  • Júlio César Guimarães/UOL

    Informalidade

    Atire a primeira pedra quem nunca invejou a informalidade carioca. Chinelos de dedo vão da praia ao teatro sem constrangimento e são raros os momentos em que é necessário muito mais que uma bermuda e camiseta para estar apresentável. Seja resultado do calor ou da atmosfera praiana, a informalidade é uma regra seguida com gosto pelos moradores.

  • Seth Kugel/New York Times

    Boemia

    A boemia é quase sinônimo de Rio de Janeiro e não é para menos. Aqui se encontra samba de qualidade até na segunda-feira. Mais do que a Lapa, toda a cidade guarda musicalidade e malemolência, e não é preciso esperar a sexta chegar para encontrar as ruas cheias de amigos batendo papo e tomando chope.

  • Ellan Lustosa/Futura Press/Estadão Conteúdo

    Vida ao ar livre

    É difícil não pensar em levar uma rotina mais saudável ao chegar ao Rio de Janeiro. A vida ao ar livre é um dos grandes atrativos da cidade, que tem seus parques, praças e praias cheios de gente de segunda a segunda. O próprio espaço público é visto pelos cariocas como parte de casa.

  • Antônio Scorza/UOL

    Os encontros

    Cariocas não costumam marcar ponto de encontro ou cumprir horários, como gostam de lembrar os paulistas. Simplesmente se encontram. E se encontram muito e sempre. O hábito de fazer da rua parte de casa faz com que a cidade, seus bares e praças acolham amigos atuais e futuros: qualquer "olá" acompanhado de um copo de cerveja é suficiente para iniciar uma conversa.

  • Júlio César Guimarães/UOL

    Alegria

    O gari Renato Luiz Feliciano Lourenço, 50, traduz no seu mundialmente famoso apelido e sorriso uma característica intrínseca ao Rio e aos seus moradores: a alegria. Cariocas e cariocas por adoção contornam as adversidades da cidade e cultivam, no dia-a-dia, uma vocação para ser feliz.

  • Fábio Teixeira/UOL

    Musicalidade

    Berço da bossa nova, 'capital' do samba e fonte de talentos da MPB, é difícil pensar no que seria do cancioneiro nacional sem o Rio de Janeiro, a servir de inspiração e ponto de encontro. Afinal, quantas cidades no país podem se orgulhar de ter entre seus patrícios nomes como Vinicius de Morais, Tim Maia e Nara Leão? Isso para não falar dos outros tantos que encontraram no Rio um lar.

Cotidiano