Topo

Avenida Paulista é liberada; manifestantes encerram protesto no centro

Do UOL, em São Paulo

13/03/2015 16h13Atualizada em 14/03/2015 17h04

Militantes da CUT (Central Única de Trabalhadores), MST e professores da rede pública, que protestam contra atos do governo federal mas refutam a ideia de impeachment da presidente Dilma Rousseff, bloquearam os dois sentidos da avenida Paulista, em São Paulo (SP), na tarde desta sexta-feira (13).

Por volta das 18h10, a avenida Paulista já estava liberada.

Os manifestantes desceram a rua da Consolação e seguiram pela avenida Ipiranga até a Praça da República, onde foi encerrado por volta das 19h. No início do protesto, eles se concentraram em frente a um prédio da Petrobras na avenida Paulista – a estatal foi defendida pelos manifestantes no ato – e seguiram rumo ao centro debaixo de chuva.

A polícia estimou que 12 mil manifestantes estiveram no protesto. A CUT falou em mais de 50 mil o número de manifestantes. Segundo o Datafolha, 41 mil pessoas forma às ruas na capital paulista.

Na avenida Rebouças, que dá acesso tanto à avenida Paulista quanto à rua da Consolação, motoristas de ônibus chegaram a pedir para que os passageiros descessem dos coletivos por causa dos bloqueios.

Se você tem informações sobre os protestos realizados nesta sexta (13), envie para o UOL o seu relato em texto, foto ou vídeo via Whatsapp (11) 97500-1925.

Atos contra medidas do governo, mas pró-Dilma? Organizadores explicam

Cotidiano