Topo

Temporais no Sul afetam 25 mil pessoas em 108 cidades, afirma Defesa Civil

Ronaldo Bernardi/Agência RBS/Estadão Conteúdo
14.jul.2015 - As chuvas que atingem a Região Metropolitana de Porto Alegre desde segunda-feira (13) levaram dezenas de moradores de Esteio (RS) tiveram de deixar suas casas Imagem: Ronaldo Bernardi/Agência RBS/Estadão Conteúdo

Márcio Padrão

Do UOL, em São Paulo

14/07/2015 19h41

O mau tempo na região Sul do país já atingiu 25 mil pessoas em 108 municípios do Paraná, Santa Catarina e Rio Grande do Sul, segundo os órgãos de Defesa Civil dos três Estados. Duas pessoas morreram e uma está desaparecida na região. Desde a noite desta segunda-feira (13), fortes chuvas, ventanias, granizo e até um tornado na cidade de Francisco Beltrão, no oeste paranaense.

Uma morte por descarga elétrica ocorreu em São Joaquim (SC), cidade serrana a 194 km de Florianópolis. Outro óbito foi registrado em Araruna (PR), a 480 km de Curitiba, um dos municípios com ocorrências de granizo. Também em Santa Catarina há uma pessoa desaparecida, em Coronel Freitas, no Oeste do Estado.

PR tem 21 mil afetados e 1.700 estão fora de casa no RS

O Paraná foi até agora o Estado mais afetado pelo mau tempo, que vem desde o final de semana. O tornado que provocou ventos com velocidade aproximada de 120 km/h em Francisco Beltrão deixou um rastro de animais mortos --como cavalos, bois e vacas--, árvores arrancadas do solo e veículos arrastados, além de 19 feridos.

Outros municípios em que o temporal deixou feridos foram Mariópolis (50) e Rondon (2). No saldo total, o Paraná teve 21.263 pessoas afetadas, 71 feridos e 2.384 casas danificadas em 42 cidades.

Já Santa Catarina registrou 2.047 pessoas afetadas em 34 cidades. Destas pessoas, 40 estão desabrigadas. A Defesa Civil ainda contabilizou 579 casas danificadas ou destruídas, além de três pontes. Os maiores índices de chuva foram em Maravilha (179 mm), Chapecó (150 mm), Seara (137 mm), Xaxim (128 mm) e São Miguel do Oeste (120 mm). Os 179 mm obtidos em Maravilha representam o dobro do esperado para o mês de julho.

"A média do mês de julho inteiro caiu em quase seis horas. O que nos preocupa agora são as regiões mais baixas, onde ocorre possibilidade de cheia, principalmente na área do rio Uruguai, nas cidades de Palmitos, Águas do Chapecó, São Carlos, Mondaí e Itapiranga", disse o secretário ajunto da Defesa Civil de SC, Rodrigo Moratelli.

No Rio Grande do Sul, já são 32 cidades afetadas e 1.700 pessoas fora de casa (604 desabrigadas e 1.096 desalojadas) na região metropolitana de Porto Alegre. A cidade de Esteio foi a área mais atingida, com grandes alagamentos. O nível dos rios da Bacia do Caí e o Rio dos Sinos estão subindo rápido, e a Defesa Civil monitora o nível de alerta desses locais.

Previsão de chuvas para quarta

A previsão de tempo para o Paraná nesta quarta-feira (15) é de tempo nublado com pancadas de chuva e trovoadas no oeste, sudoeste, centro e sul, com possibilidade de chuva moderada a forte e queda de granizo em áreas isoladas no oeste, sudoeste, sul e centro. Em Santa Catarina, são esperadas nuvens e pancadas de chuva e trovoadas, além de granizo em áreas isoladas no oeste, sul e leste.

A mínima prevista para o Rio Grande do Sul é de 3°, com chuvas e trovoadas no norte e nordeste do Estado. Nas demais regiões, o tempo poderá ser nublado a parcialmente nublado, com possibilidade de chuva moderada a forte e queda de granizo em áreas isoladas no Norte. Os dados são do Inmet (Instituto Nacional de Meteorologia).

Facebook Messenger

Receba as principais notícias do dia. É de graça!

Newsletters

Para começar e terminar o dia bem informado.

Quero receber