PUBLICIDADE
Topo

Cotidiano

Bombeiro civil morre em incêndio que atingiu Museu da Língua Portuguesa

Do UOL, em São Paulo

21/12/2015 18h26Atualizada em 21/12/2015 20h15

Um bombeiro civil morreu após um incêndio de grandes proporções atingir o Museu da Língua Portuguesa, na região central de São Paulo, na tarde desta segunda-feira (21).

O homem --identificado como Ronaldo Pereira da Cruz, segundo a Secretaria Municipal de Saúde de São Paulo-- trabalhava no museu e teria tentado combater o início das chamas. Ele sofreu intoxicação, foi retirado do local inconsciente e levado para o Hospital das Clínicas, onde teve uma parada cardiorrespiratória.

O governador do Estado de São Paulo, Geraldo Alckmin, confirmou a morte do brigadista e lamentou a tragédia. Ele disse ainda que vai reconstruir o museu rapidamente com o apoio da iniciativa privada. 

Acredita-se que o fogo tenha começado por volta das 16h30 no primeiro andar do museu e rapidamente passou para os andares de cima. Parte do telhado de todo o prédio histórico, que abrange também a Estação da Luz, já foi destruída. O local não estava aberto para visitas. 

O secretário de Cultura de SP, Marcelo Araújo, disse que o maior prejuízo material é a estrutura do prédio. Segundo ele, foram atingidos dois andares e ainda não é possível ter a dimensão do dano à estrutura do edifício. As salas mais afetadas foram as que recebem as exposições temporárias e as permanentes. A parte mais antiga do prédio, onde está a área administrativa, não foi atingida pelas chamas.

O acervo digital tanto das exposições permanentes como das temporárias também está resguardado, já que, segundo o secretário, há cópias dos materiais armazenados em outros lugares. "Tudo poderá ser refeito."

Araújo explicou ainda que o alvará das instalações é o mesmo para o prédio todo, que também abriga a estação Luz da CPTM. Ele disse ainda que o museu tinha todo o equipamento de segurança obrigatório. Mas, segundo o Corpo de Bombeiros, o complexo não tinha o aval da corporação

Cerca de 37 carros e 97 bombeiros trabalharam para combater as chamas. As causas do incêndio ainda não foram divulgadas. O incêndio foi extinto por volta das 20h desta segunda-feira (21), após cerca de três horas do início, segundo o comandante geral dos Bombeiros, Rogério Bernardes Duarte.

Reflexos no transporte 

A CPTM informou que, por motivo de interferência externa, os trens não estão circulando entre as estações Luz e Palmeiras-Barra Funda, bem como entre as estações Luz e Brás. 

Por motivo de segurança, o acesso à estação Luz foi fechado. A empresa recomenda que os passageiros recorram ao metro, que está funcionando normalmente. Mas quem precisa usar as linhas da CPTM deve se dirigir à estação Brás ou Palmeiras-Barra Funda. 

O trânsito na Praça da Luz, segundo a CET (Companhia de Engenharia de Tráfego), está totalmente bloqueado, nos dois sentidos.

Sobre o museu

Inaugurado em março de 2006, o Museu da Língua Portuguesa é composto por três pavimentos dedicados à valorização e difusão do idioma (patrimônio imaterial). Reúne exposições sobre as origens, a história e as influências sofridas pela língua, bem como promove cursos, palestras e seminários sobre o tema.

O espaço fica aberto a visitas de terça a domingo, das 10h às 17h. Estava em cartaz a exposição "Esta Sala é uma Piada", que reunia mais de 100 obras entre charges, caricaturas e histórias em quadrinhos, selecionadas do 42º Salão Internacional de Humor de Piracicaba.

O edifício é considerado um patrimônio histórico do século 19, inspirado na construção inglesa Big Ben. Em 1946, um incêndio teria destruído boa parte do prédio, que foi restaurado em 2006. O projeto de restauração chegou a custar R$ 37 milhões.

Cotidiano