Topo

Acervo do Museu da Língua Portuguesa não será perdido, diz curadora

Do UOL, em São Paulo

21/12/2015 17h16Atualizada em 21/12/2015 19h40

A curadora do Museu da Língua Portuguesa, Isa Ferraz, disse na tarde desta segunda-feira (21) que o incêndio que atingiu o complexo da Estação da Luz, em SP, não representa necessariamente uma perda ao acervo. Em entrevista à "Globonews", Isa confirmou que há cópias do acervo virtual armazenados em outros locais.

“Nós temos todos os arquivos e os acervos de todo o conteúdo. Há cópias, mas é preciso ver em que estado está o material, se há interesse da fundação e do governo do Estado de SP de revê-lo, mas toda a pesquisa a gente tem. Todos os roteiros”, disse Isa.

O secretário de Cultura do Estado de SP, Marcelo Araújo, disse que as salas mais afetadas foram as que recebem as exposições temporárias e as permanentes. A parte mais antiga do prédio, onde está a área administrativa, não foi atingida pelas chamas. Ele ainda confirmou que há cópias do acervo digital –tanto das exposições permanentes como das temporárias-- e que tudo poderá ser refeito.

O Instituto Câmara Cascudo - Ludovicus, informou também que todo o material que estava em exibição não corre risco, pois os originais são mantidos em Natal.

O fogo começou no primeiro andar do museu e rapidamente passou para os andares de cima. Parte do telhado de todo o prédio histórico, tombado em 1982, já foi destruído. Não há informações sobre as causas do incêndio. O diretor do museu Antonio Carlos Sartini informou que "está tudo bem com todos", mas disse que não poderia dar mais detalhes.

Inaugurado em março de 2006, o Museu da Língua Portuguesa é composto por três pavimentos dedicados à valorização e difusão do idioma (patrimônio imaterial). Reúne exposições sobre as origens, a história e as influências sofridas pela língua, bem como promove cursos, palestras e seminários sobre o tema.

O espaço fica aberto a visitas de terça a domingo, das 10h às 17h. Estava em cartaz a exposição "Esta Sala é uma Piada", que reunia mais de 100 obras entre charges, caricaturas e histórias em quadrinhos, selecionadas do 42º Salão Internacional de Humor de Piracicaba.

O edifício é considerado um patrimônio histórico do século 19, inspirado na construção inglesa. Em 1946, um incêndio teria destruído boa parte do prédio, que foi restaurado em 2006. O projeto de restauração chegou a custar R$ 37 milhões.

 

Mais Cotidiano