Índio morre após ser espancado em BH; polícia suspeita de crime de racismo

Carlos Eduardo Cherem

Colaboração para o UOL, em Belo Horizonte

  • Reprodução

    Câmeras registraram o crime; para PM, autor é branco e tem cerca de 25 anos

    Câmeras registraram o crime; para PM, autor é branco e tem cerca de 25 anos

Um chute e uma sequência de 20 pisadas na cabeça desferidas por um homem branco causaram a morte de um indígena em Belo Horizonte, na madrugada de sexta-feira (15). A Polícia Militar de Minas Gerais suspeita de crime de ódio e racismo. 

O corpo foi encontrado na manhã de sexta, cerca de cinco horas após o crime, na rua 21 de Abril, na região central da capital mineira.

A agressão foi gravada por câmeras de segurança de um salão de beleza e de um hotel. As imagens mostram que o agressor era um homem branco, de barba curta e cerca de 25 anos. A PM classificou o caso como "um ataque covarde cruel cometido por um jovem, bem-apessoado, que agiu por um sentimento de ódio".

O agressor ainda não foi identificado pela Polícia Civil do Estado, responsável pelas investigações. 

Câmeras de segurança registraram momento da agressão; assista

  •  

Ataques em série

As imagens das câmeras mostram o momento em que a vítima chega ao local, cambaleando, e se deita na calçada, embaixo da marquise de uma loja. Quando já estava dormindo, o agressor aparece e desfere a série de ataques. Quando um carro passa pela rua, o agressor faz uma pausa e disfarça. 

Na sequência, o índio ainda teve uma sacola roubada por outro homem que passou pelo local.

O indígena ficou inconsciente e foi levada para o hospital João 23, também na área central de Belo Horizonte. Com o afundamento do crânio, ele passou o dia respirando com a ajuda de aparelhos e morreu no início da noite, por volta das 20h.

Alcoólatra e morador de rua

O homem assassinado --de presumíveis 59 anos, de etnia desconhecida e sem documentos-- era conhecido na região onde o crime foi cometido.

De acordo com os militares do 6º Batalhão da PM, responsável pelo policiamento da área central da cidade, ele era morador de rua e alcoólatra, mas tranquilo e pacífico, apesar do vício em bebida.

A PM afirmou, ainda, que o índio não tinha problemas com a polícia e mantinha uma boa convivência com os comerciantes e frequentadores da área.

Morte de bebê em SC

Outro assassinato brutal envolvendo indígenas chocou o país recentemente. Um menino indígena de dois anos foi degolado enquanto era amamentado pela mãe. O crime aconteceu por volta do meio-dia do dia 30 de dezembro, em Imbituba, litoral de Santa Catarina.

A criança estava na rodoviária com a mãe, Sônia, e brincava sob uma árvore, quando um rapaz se aproximou, acariciou seu rosto e a degolou com um instrumento cortante –provavelmente um estilete, segundo o delegado que investiga o caso.

Câmeras de segurança também registraram o momento do assassinato.

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

Veja também

UOL Cursos Online

Todos os cursos