Suspeitos de assassinato de prefeito de Chiador (MG) são presos

Rayder Bragon

Colaboração para o UOL, em Belo Horizonte

  • Reprodução/Facebook.com/moises.silvagumieri

    O prefeito da cidade mineira de Chiador, Moisés da Silva Gumieri, em foto de rede social

    O prefeito da cidade mineira de Chiador, Moisés da Silva Gumieri, em foto de rede social

Os suspeitos da morte do prefeito de Chiador (a 292 km de Belo Horizonte) foram presos, na tarde desta quarta-feira (10), em área que pertence a uma fazenda situada na zona rural do município. A Polícia Civil disse já ter identificado o suposto mandante do crime, mas ainda não divulgou a identidade dele nem dos executores.

Moisés da Silva Gumieri (PC do B) foi morto na noite desta terça-feira (9), quando acompanhava uma partida de futebol em um clube da localidade mineira.

Segundo a Polícia Civil de Minas Gerais, os dois suspeitos, de 18 e 19 anos, estavam escondidos em meio à vegetação e não resistiram à prisão, que contou com auxílio da PM do Rio de Janeiro e da Polícia Civil dos dois Estados. A arma apontada como a que foi utilizada no crime, um revólver calibre 38, foi apreendida.

Conforme o delegado Felipe Fonseca Peres, os dois teriam dito que receberam R$ 4 mil pelo serviço de pistolagem. Eles têm passagem por tráfico de drogas, informou a polícia.

"Mas não apontaram a motivação. Já identificamos o mandante desse crime e as investigações prosseguem", disse por meio da assessoria da corporação. O mandante está sendo procurado.

A detenção do dono da motocicleta utilizada no crime contribuiu para a prisão dos acusados.

Ele foi preso na cidade de Três Rios, situada no Estado do Rio de Janeiro, após checagem dos dados do chassi. O homem, conforme a polícia, teria dito não saber que o veículo seria usado para a prática de um crime.

"Mesmo apesar de estar raspado, após conferência no sistema, conseguimos identificar o nome do proprietário do veículo e o endereço dele. Ele foi preso e informou que havia emprestado a moto para os dois autores", disse o delegado Saed Divan, que participou da operação.

O trio foi levado para uma delegacia da Polícia Civil da cidade de Juiz de Fora (a 278 km da capital mineira). Os suspeitos de terem executado o prefeito serão autuados em flagrante por homicídio qualificado.

Assassinato

O boletim de ocorrência da PM trouxe que Gumieri estava acompanhando uma partida de futebol quando foi chamado a comparecer à portaria do clube.

Conforme o documento, os dois suspeitos teriam solicitado a presença do político na entrada do estabelecimento.

A vítima foi alvejada por ao menos cinco tiros disparados pelo ocupante da garupa de uma moto. Em seguida, a dupla fugiu do local utilizando a motocicleta.

O prefeito, que fora eleito em 2012 pelo PT, chegou a ser levado para uma unidade de pronto atendimento na cidade de Três Rios, no Rio de Janeiro, mas já chegou morto à unidade hospitalar.

Momentos antes do crime, a dupla teria ido até a casa do prefeito, mas não o encontrou na residência.

Um grande cerco policial foi montado para tentar capturar os suspeitos. A polícia informou que, na fuga, eles se acidentaram com a motocicleta em uma estrada vicinal, abandonaram o veículo e se embrenharam na mata.

Gumieri foi eleito com 1.456 votos. Segundo o IBGE, o município tem aproximadamente 2.800 habitantes. O UOL não conseguiu contato com a prefeitura local.

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Newsletter UOL

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

Veja também

UOL Cursos Online

Todos os cursos