Esquartejador de jovem inglesa morre em cadeia de GO, por suposta overdose

Lourdes Souza

Colaboração para o UOL, em Goiânia

  • Eraldo Peres/AP

    22.jan.2013 - Mohammed D'Ali Carvalho dos Santos (Centro), é levado pela polícia após confessar ter matado e esquartejado a inglesa de 17 anos, Cara Marie Buker

    22.jan.2013 - Mohammed D'Ali Carvalho dos Santos (Centro), é levado pela polícia após confessar ter matado e esquartejado a inglesa de 17 anos, Cara Marie Buker

Mohammed d'Ali Carvalho dos Santos morreu nesta quinta-feira (11) na cela 1, da Ala A, da Penitenciária Odenir Guimarães, no Complexo Prisional de Aparecida de Goiânia. Ele cumpria 21 anos pelo assassinato e esquartejamento da estudante inglesa Cara Burke, em 2008.

Por volta das 9 horas, Santos passou mal na cela e foi levado ao centro de saúde da penitenciária, onde morreu. A suspeita é que a causa tenha sido overdose. O caso está sendo investigado pela Polícia Civil.

O diretor da unidade, Alex Aparecido Galdioli, diz que as possíveis causas da morte serão confirmadas após exames toxicológicos. O corpo foi encaminhado ao IML (Instituto Médico Legal), no final da tarde desta quinta.

Segundo ele, havia especulações que Santos teria feito uso de drogas dentro do sistema penitenciário, no entanto nunca foi flagrado com porte de drogas. "Não encontramos vestígios de drogas na cela hoje pela manhã. Já houve informações que ele seria usuário de droga, mas não encontramos drogas com ele. Uma punição disciplinar pelo consumo de entorpecentes só ocorre quando se encontra a droga com o presidiário".

A dependência química e transtornos psicológicos foram utilizados pelos advogados de defesa de Santos como argumento para pedir a redução da pena.

Em julho de 2008, ele matou a facadas a inglesa Cara Burke, que tinha 17 anos e estava em Goiânia desde maio. Os dois iriam se casar, mas após possível desistência da jovem, Santos começou a agredí-la.

Na época, Burke deixou o apartamento que dividia com Santos e foi morar com uma amiga no bairro Novo Mundo. No dia 26 de julho, após encontro com o ex-namorado, ela foi morta a facadas.

Depois do assassinato, ele deixou o corpo no box do banheiro e foi a uma boate. No dia seguinte, esquartejou a vítima, colocou os pedaços do corpo em uma mala que foi abandonada numa rodovia na região metropolitana de Goiânia.

O crime foi registrado com fotografias feitas pelo celular. Quatro dias após o crime, em 31 de julho, ele foi preso e confessou o crime. 

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

Veja também

UOL Cursos Online

Todos os cursos