Chuvas

São Paulo ultrapassa Manaus como a cidade com mais mortes por raios

Flávio Leal

Colaboração para o UOL, em Santos

  • Dario Oliveira/Código19/Estadão Conteúdo

    Tempestade com raios assusta a Vila Medeiros, na zona norte de São Paulo

    Tempestade com raios assusta a Vila Medeiros, na zona norte de São Paulo

O risco de uma pessoa ser morta por um raio em São Paulo aumentou em 50% do ano 2000 para cá.

A capital paulista é a campeã por mortes provocadas por raios no Brasil, com 26 óbitos no período de 2000 a 2014, seguida de Manaus com 22 e Campo Grande, a terceira, com 11.

Em que pese diferenças demográficas, com a capital paulista com 11,9 milhões de habitantes e a do Amazonas com os seus dois milhões em 2014, segundo o IBGE, o número é significativo. Em 2013, a capital amazonense era a com maior número de mortes.

São Paulo apresentou uma curva ascendente nas estatísticas desse tipo de óbito e ultrapassou a outrora campeã, Manaus. 

Os períodos de comparação nas pesquisas do Elat foram os de 2000 a 2009 e de 2000 a 2014. Lado a lado, eles demonstram o risco de se tornar uma vítima fatal das potentes descargas elétricas.

De 2000-2009, o Elat registrou 14 mortes causadas por raio em São Paulo e outras 16 em Manaus.

Em cinco anos, de 2010 a 2014, São Paulo ganhou 12 novos, um crescimento de 85% em relação aos 10 anos anteriores.

A ex-campeã de mortes por raios, Manaus, passou de 16 para 22 casos fatais, com crescimento de 37,5% (seis casos a mais).

Os 37,5% representam menos da metade do ritmo de crescimento paulistano (85%) no número de mortes por descargas elétricas no mesmo período, que chegou aos já citados 12 casos fatais. 

Numa comparação simples, utilizando apenas as médias de vítimas e a média populacional dos períodos analisados pelo Elat, Manaus apresentou uma possibilidade em 1,59 milhão de morte atingida por um raio em cada um dos anos do período entre 2009 e 2014.

Em São Paulo, essa probabilidade foi de uma em 4,8 milhões a cada ano do mesmo período.

Brasil é campeão

O Brasil permanece como o país mais atingido por raios do mundo, com 57,8 milhões de ocorrências em 2014, seguido do Congo, com 43,2 milhões e Estados Unidos, com 35 milhões e seguidos pela Austrália (31,2 milhões).

Gustavo Basso/UOL

No ano de 2014, o mais recente contabilizado pelo Elat, 98 pessoas morreram vítimas dos raios no Brasil. Um número em queda quando comparado à média entre os anos 2000 e 2014.

Nesse período, foram 111 mortes por ano. Entre os anos 2000 e 2009, essa mesma média foi de 132 vítimas.

A China aparece em quinto lugar, com 28 milhões de raios. O país asiático, que tem a maior população do mundo (1,4 bilhão de pessoas), é onde são registradas mais vítimas fatais por raios no planeta, com 700 mortes em média anualmente.
 

Raios matam mais de 100 pessoas por ano no Brasil

  •  

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

Veja também

UOL Cursos Online

Todos os cursos