Conteúdo publicado há 2 meses

Leite pede reforço da Força Nacional no RS e convoca policiais da reserva

O governador do Rio Grande do Sul, Eduardo Leite (PSDB), disse que pediu ao Ministério da Justiça o envio de mais 400 agentes da Força Nacional para atuar no Rio Grande do Sul. O anúncio foi feito em entrevista coletiva na tarde desta terça-feira (7).

O que aconteceu

Solicitação do governador foi atendida pelo Ministério da Justiça. Leite agradeceu nas redes sociais: "Recebi a informação de que o nosso pedido pela Força Nacional para reforçar o policiamento foi atendido. A partir de amanhã [quarta-feira], começa a chegada desse importante apoio, inicialmente com 100 homens e, em seguida, com mais 300".

O governador afirmou que publicou edital nesta terça para o "Programa Mais Efetivo". O objetivo é convocar mil policiais da reserva. Agentes que estavam de férias ou atuavam em funções administrativas também foram convocados para atuar nas operações nas ruas.

Eduardo Leite disse que entrou em contato com a bancada gaúcha na Câmara e Senado sobre as demandas do estado. O governo também enviará proposições legislativas para o Congresso.

Leite ainda voltou a falar sobre a dívida do RS com a União. "Não adianta disponibilizar recursos para o estado, se não houver arcabouço legislativo que tire a pressão do orçamento, de compromissos como a dívida. [...] Outras obrigações que o estado tem que precisarão ter um momento de suspensão para dar fôlego financeiro".

A sala de situação do governo do RS, que faz as análises meteorológicas, prevê uma frente fria nesta quarta-feira (8) que pode provocar temporais em todas as regiões. Um ar frio na quinta-feira (9) avança, diminuindo temperaturas no estado. A previsão registra mínimas de 5°C e 11°C no centro-sul. Ainda chove forte no sul gaúcho.

O governador também informou que falou por telefone com o ministro da Fazenda, Fernando Haddad, nesta terça. "Compreendo que ele tenha uma complexidade na tomada de decisão, e que [ele] compreende a urgência. [...] Terá que ser urgente, e a minha preocupação é justamente que não tomem decisões que não considerem as necessidades que o estado efetivamente tem para ter capacidade financeira, fiscal, administrativa pra a recuperação".

Leite anunciou R$ 70 milhões diretamente para os municípios para ações emergenciais. Ainda serão disponibilizados R$ 50 milhões para 20 mil famílias, R$ 10 milhões para hospitais, R$ 40 milhões para recuperação de estradas e R$ 30 milhões no âmbito do Aluguel Social.

Insegurança

Como o UOL noticiou, cidades do RS têm sido palcos de assaltos e saques em meio à crise das chuvas.

Continua após a publicidade

No município de Arroio do Meio, no Vale do Taquari, diversos estabelecimentos foram saqueados nos últimos dias. Pessoas não identificadas têm invadido mercados, lojas e farmácias e levado os produtos das prateleiras.

Em Porto Alegre, diversos comércios também foram invadidos. Uma loja de produtos do Grêmio, localizada na arena do clube, foi saqueada no sábado (4). Em Canoas, homens armados em barco e jet skis têm rondado as casas abandonadas para praticar assaltos, e há relatos de assalto em albergues da cidade. Além dos saques e roubos nos municípios afetados, golpistas aproveitam a situação e desviam doações enviadas aos gaúchos.

Deixe seu comentário

Só para assinantes