Chuvas

Sobe para 25 o número de mortes provocadas pela chuva em São Paulo

Do UOL, em São Paulo

  • Reprodução/Twitter

    Em Mairiporã (SP), as chuvas causaram a morte de dez pessoas

    Em Mairiporã (SP), as chuvas causaram a morte de dez pessoas

Com o resgate do corpo da última vítima que estava desaparecida na cidade de Mairiporã (Grande São Paulo), chegou a 25, e não a 26 como informado anteriormente, o número de mortes em alagamentos e soterramentos provocados pelas fortes chuvas que atingiram o Estado na semana passada.

O Corpo de Bombeiros retificou a informação prestada pela prefeitura de Franco da Rocha de que um homem teria morrido em decorrência das chuvas que atingiram a cidade. Foi constatado que a morte se deu por arma de fogo.

Os bombeiros resgataram na madrugada desta segunda-feira (14) o corpo de Severina Lima, 72, e encerraram os trabalhos de buscas na cidade paulista.

O corpo foi localizado em um terreno na rua Primavera, no Parque Náutico, em Mairiporã, por volta das 3h. Durante o domingo (13), os bombeiros resgataram os corpos de outras quatro vítimas de um soterramento na cidade. 

As mortes decorrentes das fortes chuvas foram registradas nas seguintes cidades:

  • Mairiporã (10)
  • Francisco Morato (8)
  • Itatiba (2)
  • Itapevi (2)
  • Franco da Rocha (1)
  • Guarulhos (1)
  • Cajamar (1)

Após sobrevoar áreas alagadas da região metropolitana de São Paulo, a presidente Dilma Rousseff foi recebida pelo governador de São Paulo, Geraldo Alckmin (PSDB), e pelo secretário de Segurança Pública do Estado, Alexandre de Moraes, em Franco da Rocha, no sábado (12).

À beira-rio, Itatiba (SP) já conhece o drama das chuvas

  •  

Em reunião com o governador e com prefeitos, a presidente anunciou a liberação de recursos federais para as cidades afetadas lidarem com os danos causados pela chuva. 

As fortes chuvas deixaram ao menos outras 19 pessoas feridas e centenas de desabrigados e desalojados. A Grande São Paulo, onde 23 pessoas morreram, foi a região mais atingida. O interior do Estado também foi afetado. Em algumas cidades, choveu em um intervalo de algumas horas o equivalente ao esperado para todo o mês de março

O grande volume de água provocou deslizamentos de terra, desabamento de casas e fortes enxurradas, que arrastaram pessoas. A maioria das vítimas morreu soterrada.

Na capital paulista, onde não houve vítimas, a chuva provocou o transbordamento dos rios Pinheiros e Tietê, o que não acontecia ao mesmo tempo havia 11 anos.

Pelo menos 39 municípios paulistas foram atingidos pelas chuvas. A maioria localiza-se na Grande São Paulo e na região de Campinas: São Paulo, São Roque, Caieiras, Itatiba, Franco da Rocha, Francisco Morato, Guarulhos, Salto, Cajamar, Sorocaba, Itapira, Itapevi, Barueri, Piracicaba, Mairiporã, Atibaia, Santa Isabel, Águas de Lindoia, Campinas, Holambra, Morungaba, Sumaré, Valinhos, Mairinque, Alumínio, Suzano, Jundiaí, Campo Limpo Paulista, Mogi das Cruzes, Poá, Itaquaquecetuba, Itapetininga, Tatuí, São Miguel Arcanjo, Vinhedo, Buri, Santana do Parnaíba, Embu das Artes e Barretos.

Segundo a Defesa Civil, 4.064 pessoas estão desabrigadas em todo o Estado por conta da tempestade. As chuvas devem dar uma trégua nesta segunda, mas voltarão na terça. segundo o Inmet (Instituto Nacional de Meteorologia)

Com 20 mil pessoas em área de risco, cidade teme nova tragédia

  •  

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

Veja também

UOL Cursos Online

Todos os cursos